Carros Antigos Santana MPV: quando a VW da China fez uma minivan do Santana

21:46  10 outubro  2019
21:46  10 outubro  2019 Fonte:   icarros.com.br

China: Nissan Sentra 2020 bateu Corolla e Civic em vendas

China: Nissan Sentra 2020 bateu Corolla e Civic em vendas Um dos maiores mercados automotivos do mundo, a China ainda vive um caso de amor com os sedãs. Dados da consultoria Focus2move mostraram que, no primeiro semestre de 2019, dois desses carros de três volumes dominaram o movimento mercado chinês, somando entre eles mais de 462 mil unidades vendidas. Enquanto um é exclusivo de lá, o outro é bem conhecido aqui dos brasileiros. Sentra: batendo Corolla e Civic O carro mais vendido da China no primeiro semestre de 2019 foi o Volkswagen Lavida, que faz parte de uma confusa miríade de 13 sedãs da marca China e que você pode conhecer melhor e se espantar com o Santana ainda à venda clicando aqui.

A bizarra minivan do Santana desenvolvida na China deveria ter entrado em produção, mas a matriz da Volkswagen detestou © João Brigato / Foto: Reprodução A bizarra minivan do Santana desenvolvida na China deveria ter entrado em produção, mas a matriz da Volkswagen detestou

Até 1980 os chineses eram proibidos de comprar carros. A mudança de regras na virada da década abriu portas para um gigantesco mercado ainda não explorado. A Volkswagen foi uma das primeiras a se aventurar com o sedã Santana que imediatamente fez sucesso, tanto que é produzido lá até hoje.

Grand Santana

Na tentativa de expandir o mercado, o Volkswagen Santana daria origem a uma família que iria além de sua irmã perua Santana Variant (conhecida aqui como Quantum). O primeiro modelo derivado desenvolvido exclusivamente na China foi a Santana MPV, ou SVW7181 como foi batizada originalmente pela Shangai-Volkswagen.

Minivan do Kwid, Renault Triber custa R$ 28.600 na Índia

Minivan do Kwid, Renault Triber custa R$ 28.600 na Índia Modelo é cotado para a América Latina, com carroceria de apenas 3,99 metros Pouco mais de dois meses depois de apresentar ao mundo a nova minivan Triber, a Renault inicia na Índia o processo de comercialização do modelo. Em anúncio realizado nesta semana, a marca confirmou que a MPV custará entre 495.000 e 649.000 rúpias e estará disponível em quatro diferentes versões. Em uma conversão direta, os valores são equivalentes a R$ 28.600 e R$ 37.500, respectivamente.

Veja aqui ofertas de carros da Volkswagen na sua cidade

A ideia da Shangai-Volkswagen era reduzir ao máximo os custos de produção e de desenvolvimento. Por isso a minivan teria exatamente o mesmo entre-eixos (2,54 m) e comprimento (4,54 m) do Santana para não haver necessidade de mexer na plataforma. Além disso, o maior número possível de componentes seria aproveitado.

Simule quanto pagar nas parcelas do seu próximo carro

Isso incluía a motorização: em 1989, quando a minivan foi desenvolvida, o Volkswagen Santana chinês usava motor 1.6 quatro cilindros aspirado de parcos 87 cv. Havia ainda um 1.8 de 94 cv introduzido em 1987.

Santana de salto

O visual assinado por Zhong Boguang era inegavelmente reconhecido como do Santana. A Santana MPV SVW7181 trazia os mesmos faróis, para-choque e grade frontal do sedã. As lanternas traseiras vinham da Quantum, ao passo que o desenho das portas era idêntico ao dos irmãos até a região do vidro.

Flagra: Renault Kwid revela novo design inspirado no elétrico K-ZE

  Flagra: Renault Kwid revela novo design inspirado no elétrico K-ZE Reestilização do subcompacto será apresentada ainda neste mês na Índia O Renault Kwid está perto de receber sua reestilização e já começa a aparecer com menos camuflagem. O site GaadiWaadi flagrou a versão aventureira Climber mostrando um bom pedaço de sua frente, revelando que adotará mesmo o esquema de faróis duplos do elétrico K-ZE. Ele será revelado ainda em setembro na Índia, aproveitando o período festivo do país, ainda sem previsão para chegar ao Brasil.

Procurando um Santana para chamar de seu? Veja ofertas

A ideia de economizar custos ao extremo fez com que o estilo da Santana MPV ficasse bizarro. Ela tinha janelas praticamente retas e área envidraçada muito grande para uma linha de cintura baixa.

O vidro dianteiro na mesma inclinação do capô faz lembrar as primeiras Renault Espace, porém com menos harmonia. Já a traseira era drasticamente reta e não casava com o restante do visual. Por dentro, o mesmo painel, volante e componentes internos do Santana e da Quantum. A única diferença é que a Santana MPV tinha terceira fileira de bancos.

Nein, nein, nein!

E foi por conta desse compartilhamento extremo que a minivan não foi para a frente. Quando o projeto passou à matriz para aprovação, a Volkswagen detestou. A primeira medida foi exigir a remoção do VW do nome-código de projeto. Assim, a SVW7181 passou a ser SH7181, onde SH significa Shangai, a parceira da Volkswagen na China.

Os pregos no caixão da Santana MPV foram colocados ao constatar que a plataforma era leve demais para uma minivan, não sendo capaz de carregar a quantidade de carga necessária além de ser instável em velocidades altas. Com a desaprovação da matriz para produzi-la, a minivan do Volkswagen Santana morreu, enquanto o Santana original foi feito até 2013 inalterado.  

______________________________________________


Jeep Compass e Renegade híbridos começam a ser produzidos na Itália .
Dupla terá sistema de tração 4x4 eletrificado e motor 1.3 turbo

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!