Curiosidades Câmara discute adiamento das eleições; Senado analisa projeto das fake news

13:10  29 junho  2020
13:10  29 junho  2020 Fonte:   msn.com

1º de abril: as 6 maiores mentiras do mundo automotivo

  1º de abril: as 6 maiores mentiras do mundo automotivo Algumas histórias do mundo automotivo foram praticamente feitas para 1º de abril. As fake news variam desde modelos que foram prometidos, mas nunca chegaram ao Brasil, até fraudes, omissões graves e projetos nacionais que prometiam muito e entregavam pouco. O Garagem360 separou uma lista com os melhores casos. LEIA MAIS:LEIA MAIS: Há 35 anos, Fiat lançava o Prêmio no Brasil; relembre a história do sedã do Uno

Fake news no Senado . A principal votação do Senado deve ser na 3ª feira (30.jun.2020). Está na pauta o PL ( projeto de lei) 2.630 de 2020, de combate às chamadas fake news . Os senadores avaliariam a proposta na última 5ª feira (25.jun.2020), mas o compromisso foi adiado.

O Senado analisa nesta 4ª feira (1.jul.2020) o projeto que pretende adiar o calendário eleitoral. As eleições municipais de 4 de outubro iriam para 15 de

A fachada do Congresso Nacional, com a Câmara em 1º plano © Sérgio Lima/Poder360 A fachada do Congresso Nacional, com a Câmara em 1º plano

A principal proposta atualmente em debate entre deputados ainda não está na pauta de votações da Câmara. Trata-se da PEC (proposta de emenda à Constituição) 18 de 2020, que adia as eleições municipais de outubro para novembro –1º turno no dia 15 e 2º no dia 29. A matéria já passou pelo Senado.

O motivo é a pandemia. Há o temor de que votação, campanha e outros eventos associados ao processo eleitoral facilitem a disseminação do coronavírus.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é favorável ao adiamento. Caso o calendário eleitoral seja realmente alterado, é necessário que isso seja feito rapidamente. Também são alteradas datas de outros eventos além das votações, como convenções partidárias. Os envolvidos no processo têm de se organizar.

FIA analisa novas medidas de segurança para minimizar acidentes

  FIA analisa novas medidas de segurança para minimizar acidentes A FIA investigou 28 acidentes diferentes, e com base nisso, eles fizeram uma proposta para melhorar ainda mais a segurança durante as corridas. Uma sugestão é aumentar o número de cores da lanterna traseira que podem refletir o status da pista. Isso permitirá que os pilotos vejam ainda melhor o que está acontecendo, e que isso reduza ainda mais os acidentes com grandes consequências. Um exemplo sugerido é que, se chover e a situação da pista mudar para as condições de bandeira amarela, todas as luzes traseiras dos carros ficarão amarelas. Isso poderia ser definido pelo controle de corrida.

Ao vivo: Senado analisa adiamento das eleições municipais - Продолжительность: 3:31:25 Poder360 4 493 просмотра. Plenário aprova alterações em datas das eleições 2020 - 01/07/20 - Продолжительность: 3:10 Câmara dos Deputados 2 999 просмотров.

Os líderes do Senado resolveram adiar por mais uma semana a votação do projeto que cria a "lei das fake news ", devido à falta de consenso sobre como o combate à desinformação nas redes Como os ativistas de direitos digitais também criticaram a rapidez na tramitação, o adiamento foi bem recebido.

Maia disse em mais de uma ocasião na semana passada que ainda não havia votos para aprovar a PEC na Câmara. Esse tipo de projeto é o mais difícil de ser aprovado. Necessita de votos de 308 dos 513 deputados em 2 turnos. O presidente da Casa passou o fim de semana tentando angariar apoio.

A pressão contrária vem de prefeitos que tentarão reeleição. Eles têm as máquinas municipais nas mãos e são conhecidos pelos eleitores. Levam vantagem sobre os concorrentes se houver restrição às campanhas, incluindo menor tempo ou impossibilidade de realizar eventos como comícios.

Essa pressão surtiu efeito na última semana. Partidos importantes como PP, PL e Republicanos estavam defendendo a manutenção da votação em outubro. Entre os argumentos mencionados está o de que não há garantia de que em novembro a situação da pandemia tenha melhorado.

Senado aprova projeto que inclui morte por coronavírus na cobertura de seguros de vida

  Senado aprova projeto que inclui morte por coronavírus na cobertura de seguros de vida Se os Estados Unidos forem os primeiros a desenvolverem uma vacina eficaz contra o novo coronavírus, deverão compartilhá-la rapidamente com o mundo. Esta é a opinião do chefe dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, Francis Collins. Uma opinião que difere do ‘América em primeiro lugar’ da administração Trump.

Ao vivo: Senado analisa adiamento das eleições municipais - Продолжительность: 3:31:25 Poder360 4 493 просмотра. Plenário - Projeto que permite teleatendimento para fisioterapia - 18/06/20 - 15:04 - Продолжительность: 4:54:06 Câmara dos Deputados 27 672 просмотра.

Ao vivo: Senado analisa adiamento das eleições municipais - Продолжительность: 3:31:25 Poder360 4 499 просмотров. Plenário - Destaques ao projeto que altera o Código de Trânsito Brasileiro - 24/06/2020 - 11:22 - Продолжительность: 5:09:54 Câmara dos Deputados 18 973

A resistência, porém, arrefeceu. Líderes ouvidos pelo Poder360 disseram que agora há votos suficientes para aprovar a matéria. Está em construção 1 acordo para colocar o projeto em pauta.

Parte dos deputados se preocupa com a possibilidade de a eleição facilitar o alastramento do coronavírus. Como TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e Senado são favoráveis ao adiamento, o ônus político ficaria todo com a Câmara.

A pauta da Casa, que poderá sofrer alterações, tem a 1ª sessão da semana marcada para 3ª feira (30.jun.2020). Deve votar os trechos que faltam da MP (medida provisória) 944 de 2020. A medida abre crédito para empresas bancarem a folha de pagamento durante a pandemia. O texto-base já teve aval dos deputados.

Além desse projeto, também estão na agenda de 3ª feira:

  • Aviação civil (MP 925 de 2020) – que propõe medidas emergenciais para o setor;
  • Tributos (MP 930 de 2020) – sobre tributação de investimentos de sociedade controlada domiciliada no exterior;
  • Educação (MP 934 de 2020) – que altera as normas sobre o ano letivo da educação básica ao ensino superior durante a pandemia.

Na 4ª feira (1º.jul.2020), estão entre as propostas agendadas para votação:

Novos Ford Bronco e Mustang Mach-E foram adiados para 2021

  Novos Ford Bronco e Mustang Mach-E foram adiados para 2021 Marca também atrasou a fabricação da nova geração da picape F-150 A pandemia de coronavírus continua a atrapalhar os planos da Ford. Depois de adiar a produção da nova geração da F-150, agora a agência Bloomberg afirma que a marca norte-americana teve que mexer nas datas do novo Bronco e do elétrico Mach-E, por conta do fechamento das fábricas na América do Norte. E isso pode afetar a estreia de ambos no mercado.

Não podemos tolerar censura! É preciso defender as liberdades individuais!

Distribuição de cadeiras na Câmara dos Deputados: composição de acordo com os resultados das eleições e a formação atual — Foto: Juliane Souza / G1. Esta é a primeira eleição com a cláusula de barreira, e os partidos que não cumprirem os requisitos devem ficar sem acesso ao Fundo Partidário

  • Assistência social (PL 1.389 de 2020) – dispõe sobre a transposição e a reprogramação de saldos financeiros constantes dos fundos de assistência social dos Estados e municípios provenientes de verbas federais;
  • Auxílio emergencial (PL 2.801 de 2020) – estabelece natureza alimentar ao benefício, vedando penhora, bloqueio e desconto para pagamento de dívidas;
  • Agricultura familiar (PL 735 de 2020) – estipula medidas emergenciais para o setor durante a pandemia.

O PL 735 é a junção de 25 projetos de lei. O relator, Zé Silva (Solidariedade-MG), estruturou a proposta em eixos. Estipula renegociação de dívidas e linha de crédito, “para comprar adubo, semente, plantar uma hortazinha”, disse o relator.

Também uma ajuda do governo, a fundo perdido, de R$ 2.500 por família para facilitar a retomada da produção durante a pandemia, inclusão das famílias no auxílio emergencial e outras providências.

Fake news no Senado

A principal votação do Senado deve ser na 3ª feira (30.jun.2020). Está na pauta o PL (projeto de lei) 2.630 de 2020, de combate às chamadas fake news. Os senadores avaliariam a proposta na última 5ª feira (25.jun.2020), mas o compromisso foi adiado.

Barroso deve pautar ação que pede a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

  Barroso deve pautar ação que pede a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão Deu prazo de até 3 semanas. Falou com jornalistas ao vivoEm entrevista coletiva online à imprensa nesta 3ª feira (27.mai.2020), Barroso disse que a regra geral é seguir a ordem cronológica dos pedidos de liberação das ações pelos relatores. Também adiantou que se reunirá com os outros ministros da corte mais tarde.

CPMI Fake News – Oitiva com Hans River do Rio Nascimento - 11/02/2020 Câmara aprova projeto que altera regras eleitorais para eleições 2020 - Продолжительность: 16 Ao vivo: Senado analisa adiamento das eleições municipais - Продолжительность: 3:31:25 Poder360 4 473 просмотра.

Senado aprovou o adiamento das eleições 2020 e texto segue para análise da Câmara dos Deputados. O editor de Política do jornal O TEMPO, Ricardo Corrêa, analisa os próximos passos da tramitação do texto no Congresso na coluna Política em Análise. INSCREVA-SE no canal: https

Havia discordâncias de vários senadores em torno do relatório elaborado por Angelo Coronel (PSD-BA) sobre o projeto. Foram feitos 9 pedidos de adiamento da votação e outros 3 pedidos de retirada de pauta. Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Casa, resistiu inicialmente a essas tentativas.

A última versão do relatório (leia a íntegra, 929 KB) procura criar meios de identificar contas em redes sociais e outros serviços para facilitar o rastreio de possíveis criminosos. Também restringe a quantidade de vezes que uma mensagem pode ser compartilhada, e o número de pessoas em grupos de mensagens. Entre outros pontos.

O projeto é controverso. Facebook, Google, Twitter e WhatsApp assinaram nota conjunta na qual criticam a proposta. Dizem que o texto de Coronel promove “coleta massiva de dados das pessoas“, o que levaria ao “aprofundamento da exclusão digital” e colocaria em risco a “privacidade e segurança de milhares de cidadãos”.

Também criticam o projeto entidades da sociedade civil ligadas à infância e à juventude. Afirmam que o projeto restringe o acesso à internet. Ainda, seria uma ameaça a “direitos fundamentais como a liberdade de expressão e a privacidade dos cidadãos e cidadãs”. Leia a íntegra (610 Kb).

__________________________________

Bolsonaro diz não ter material de ódio em suas redes sociais e acusa perseguição .
Tesla promete carros completamente autônomos ainda em 2020

usr: 12
Isto é interessante!