Brasil São Paulo registra panelaços contra a demissão do ministro Mandetta

00:16  07 abril  2020
00:16  07 abril  2020 Fonte:   estadao.com.br

Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa

  Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa Associação Nacional de Jornais repudia Mandetta por criticar imprensa“Como presidente da ANJ, venho lamentar a injusta e equivocada referência aos jornais brasileiros expressa na sua entrevista deste sábado. Jornais, como médicos, não são imunes a erros. Mas, assim como os médicos, não vivemos de equívocos nem de notícias ruins, como vossa excelência mencionou em sua fala, que desconsiderou a dedicação de toda a imprensa em levar orientações e informações corretas, combatendo as desinformações, muitas vezes em cooperação estreita com o Ministério da Saúde", afirmou Marcelo Rech.

Panelaço contra Bolsonaro no bairro Santa Cecília, em São Paulo © Tiago Queiroz / Estadão Panelaço contra Bolsonaro no bairro Santa Cecília, em São Paulo
No momento em que o presidente Jair Bolsonaro convocou uma reunião ministerial na tarde desta segunda-feira, 6, a cidade de São Paulo registrou panelaços em ao menos oito bairros.

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

Em menor intensidade do que os panelaços que costumam ocorrer todo dia à noite, Pompeia teve gritos de "Fora, Bolsonaro" e "Fica, Mandetta". Na Vila Madalena e Consolação, a manifestação foi por volta das 17h, de forma tímida, com gritos de "fora, Bolsonaro". Também houve protestos pela saída do presidente em Santa Cecília, Barra Funda, Pinheiros, Bela Vista e República.

‘Dormindo’, Mandetta diz que não ouviu fala de Bolsonaro sobre demissão: ‘Amanhã eu vejo, tá?’

  ‘Dormindo’, Mandetta diz que não ouviu fala de Bolsonaro sobre demissão: ‘Amanhã eu vejo, tá?’ Presidente sinalizou que pode demitir do governo quem está ‘se achando’ e mandou recado: ‘minha caneta funciona’Bolsonaro disse a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada que “algo subiu na cabeça” de alguns de seus subordinados, mas que a “hora deles vai chegar”. “A minha caneta funciona”, afirmou Bolsonaro. “Algumas pessoas no meu governo, algo subiu a cabeça deles. Estão se achando. Eram pessoas normais, mas de repente viraram estrelas. Falam pelos cotovelos. Tem provocações. Mas a hora deles não chegou ainda não. Vai chegar a hora deles. A minha caneta funciona. Não tenho medo de usara a caneta nem pavor.

A possibilidade de que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pode ser demitido pelo presidente Bolsonaro levou o sobrenome do ministro a liderar a lista dos assuntos mais comentados do Twitter brasileiro nesta segunda-feira.

Às 16h40 de hoje, "Osmar Terra" ocupava o segundo lugar na lista dos principais assuntos da rede social. Na sequência, a hashtag #Urgente, que era usada de maneira associada às publicações que repercutiam a possibilidade de demissão do atual ministro da Saúde.

Mandetta chegou por volta das 17h no Palácio do Planalto para reunião com o presidente Bolsonaro e ministros. Também participam o vice-presidente Hamilton Mourão, e presidentes de bancos públicos. Enquanto isso, técnicos da saúde participam de coletiva de imprensa sobre a situação do coronavírus no País.

Maia e lideranças se solidarizam com demissão de Mandetta; veja repercussões .
Luiz Henrique Mandetta deixa Ministério da Saúde após semanas de atrito com o presidente Jair Bolsonaro“Aproveito, e tenho certeza que falo em nome da maioria da Câmara dos Deputados, no momento em que o ministro Mandetta anuncia que foi demitido pelo presidente da República, a nossa homenagem à sua dedicação, ao seu trabalho, sua competência, sua capacidade”, disse Maia no plenário. “Mandetta deixa um legado, uma estrutura para que o Brasil, o governo federal, Estados e os municípios, tenham condições de atender da melhor forma possível a sociedade brasileira”, disse.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!