Brasil Bolsonaro volta a contrariar Ministério da Saúde e causa aglomeração em padaria

02:52  10 abril  2020
02:52  10 abril  2020 Fonte:   estadao.com.br

Osmar Terra nega ter recebido convite de Bolsonaro para assumir Ministério da Saúde

  Osmar Terra nega ter recebido convite de Bolsonaro para assumir Ministério da Saúde Osmar Terra nega ter recebido convite de Bolsonaro para assumir Ministério da SaúdeBRASÍLIA - Com o nome ventilado para assumir o Ministério da Saúde em pleno avanço da covid-19, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) negou terça-feira, 7, ter recebido convite do presidente Jair Bolsonaro para ocupar o lugar de Luiz Henrique Mandetta (DEM). Terra disse que apenas foi chamado ontem por Bolsonaro para almoço no Palácio do Planalto para tratar do uso da hidroxicloroquina.

Bolsonaro volta a contrariar recomendações do Ministério da Saúde . Passeio com aglomeração . Na manhã desde domingo (29), Bolsonaro saiu de carro da residência oficial do Palácio da Alvorada e foi a uma farmácia e a uma padaria no bairro Sudoeste, em Brasília, depois ao Hospital das Forças

Ministério da Saúde investe R$ 1 bilhão na compra de 15 mil respiradores. Aparelho chega ao Brasil nas próximas semanas e vai auxiliar no tratamento Faça você mesmo. Máscaras caseiras podem ajudar na prevenção contra o Coronavírus. Para proteger você e sua família, o Ministério da Saúde

BRASÍLIA - O presidenteJair Bolsonaro voltou a descumprir as orientações do Ministério da Saúde para que as pessoas mantenham distanciamento social como medida de controle do novo coronavírus. No final da tarde desta quinta-feira, 9, ele esteve em uma padaria localizada na Asa Norte, bairro da capital federal. A presença do presidente gerou aglomeração. Ele posou para fotos e cumprimentou apoiadores. Das janelas dos prédios, pessoas protestaram contra a presença do chefe do Executivo. Houve gritos de “Fora Bolsonaro.”

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

O presidente deixou o Planalto por volta das 17h15. Acompanhando de seguranças e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ele chegou à padaria de surpresa. Em um vídeo divulgado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que também acompanhou o passeio, o presidente come um pão doce e bebe refrigerante.

Em meio a quarentena, Bolsonaro visita padaria na Asa Norte

  Em meio a quarentena, Bolsonaro visita padaria na Asa Norte No local, presidente fez um lanche, conversou com funcionários e tirou foto com apoiadores, gerando aglomeração de pessoas. Ele foi alvo de críticas pelos moradoresDe acordo com uma funcionária da padaria Pão Dourado, o chefe do Executivo tomou refrigerante, comeu um pão do tipo "Sonho" e conversou com clientes e funcionários. A visita dele não era esperado, e em decorrência da presença do presidente, houve aglomeração de pessoas no local.

Acuado, Bolsonaro procurou afastar comentários de que está em confronto com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a quem já chamou de “egoísta” por não Na contramão do que defende o ministério da Saúde e a OMS, o presidente está tentando afrouxar as medidas de isolamento para o combate ao

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde divulga nesta sexta-feira recomendações para diminuir a velocidade da transmissão do novo coronavírus no país. Eventos com grande concentração de pessoas devem ser cancelados ou adiados, segundo a pasta.

Bolsonaro abraçou funcionários do comércio que pediram para tirar fotos. Ao deixar o local, o presidente também foi cercado por várias pessoas, que se aglomeraram também para fazer registro do passeio. Dos prédios, moradores criticaram a presença do presidente. Houve gritos de “Fora Bolsonaro” e algumas pessoas bateram panela.

Hoje, pelo terceiro dia consecutivo, o Brasil registrou novo recorde de mortes decorrentes do novo coronavírus em um único dia, nesta quinta-feira, 9. De ontem para hoje, foram 141 óbitos. No total, são pelos menos 941 vítimas da doença no País. O número total de casos oficialmente confirmados subiu de 15.927 para 17.857 casos, um aumento de 12% em apenas 24 horas.

Bolsonaro diz que repórteres ‘contrariaram normas’ ao segui-lo até farmácia

  Bolsonaro diz que repórteres ‘contrariaram normas’ ao segui-lo até farmácia Reclama de aglomeração em Brasília. Durante pandemia de covid-19. Não cita cumprimento a apoiadoresBolsonaro publicou vídeo e destacou na legenda que os profissionais formaram aglomeração, “contrariando normas da Saúde“.

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, em transmissão ao vivo no Facebook na noite desta quinta-feira, 19 Nesta quinta-feira, o Ministério da Saúde divulgou que o número de diagnósticos positivos e confirmados saltou de Witzel editou um decreto proibindo a aglomeração de pessoas.

Depois de ameaçar demitir Mandetta, Bolsonaro foi convencido por outros ministros, entre militares e civis, a voltar atrás. Chegando a um consenso entre seu pares, o Conselho Federal de Medicina e nós aqui do Ministério da Saúde , a gente entra.

O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta populares em Brasília durante pandemia do novo coronavírus. © Marcos Pereira / Estadão O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta populares em Brasília durante pandemia do novo coronavírus.

No dia 29 de março, o presidente já havia quebrado o isolamento ao percorrer comércios em Taguatinga e Ceilândia, regiões administrativas do Distrito Federal. O passeio havia ocorrido um dia após o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reforçar o pedido para que as pessoas mantenham o distanciamento social.

Bolsonaro tem defendido que pessoas jovens voltem ao trabalho para evitar um colapso econômico e que a quarentena seja feita apenas pelo grupo de risco, ou seja pessoas com doenças e idosos. O presidente tem 65 anos.

No dia 15 de março, Bolsonaro já havia descumprido as recomendações de autoridades sanitárias mundiais ao ir ao encontro de apoiadores em uma manifestação pró-governo.

AO VIVO | Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo .
AO VIVO | Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo“Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar”, escreveu Mandetta.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 2
Isto é interessante!