Brasil Em SP, 86% das cidades que tiveram alta de casos poderão reabrir comércio

11:21  29 maio  2020
11:21  29 maio  2020 Fonte:   estadao.com.br

AO VIVO | Notícias sobre o coronavírus e a crise política

  AO VIVO | Notícias sobre o coronavírus e a crise política AO VIVO | Notícias sobre o coronavírus e a crise política :Se você não estiver visualizando o tempo real corretamente, CLIQUE AQUI para ver

Bares querem reabrir junto com o comércio em SP . Com exceção de algumas cidades , o modelo que o País tem adotado é o distanciamento social, em que não se isola as pessoas, mas A Microsoft pode ganhar uma comissão de afiliado caso você compre algo recomendado nos links desse artigo.

Cidades que tiverem disponibilidade de leitos de UTI na rede pública e privada. Há 86 .017 pessoas com diagnóstico de Covid-19 no estado. Das 645 cidades de São Paulo, 511 têm pelo menos um caso Medidas de restrição. Mais de 60 cidades em SP não poderão reabrir comércio na segunda.

Das 191 cidades paulistas que registraram alta de novos casos de covid-19 na última semana, 165 delas (86%) serão autorizadas pelo governo do Estado a reabrir o comércio a partir de segunda-feira. Mesmo com o aumento de novas infecções, 124 desses municípios foram incluídos na fase 2 do plano estadual de reabertura, na qual lojas, shoppings centers e imobiliárias, por exemplo, podem funcionar. Outras 41 dessas cidades estarão na fase 3, em que até bares, restaurantes e salões de beleza podem ser reabertos.

Os números são de levantamento feito pelo Estadão com base em dados da Secretaria da Saúde e da plataforma colaborativa Brasil.IO, que reúne estatísticas por município e por data desde o início da pandemia.

Bolsonaro diz que Brasil está na iminência de reabrir comércio

  Bolsonaro diz que Brasil está na iminência de reabrir comércio Bolsonaro diz que Brasil está na iminência de reabrir comércioEm diálogo com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que conversou mais cedo com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e acrescentou acreditar que os Estados e municípios estão caminhando para uma reabertura.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), a retomada será dada nas cidades que tiverem redução consistente no número de casos , nas que tiverem disponibilidade de leitos nos hospitais públicos e privados, e nas que obedecerem o distanciamento social.

Cidades que tiverem disponibilidade de leitos de UTI na rede pública e privada. Esses indicadores são avaliados junto com dados de mortes, casos e internações por Covid-19 para determinar 17.589 altas de pacientes que tiveram confirmação da doença já tiveram alta dos hospitais de São Paulo.

A reportagem comparou o total de novos casos registrados em cada município nos sete dias prévios ao anúncio do plano de reabertura (20 a 26 de maio) com as estatísticas da semana anterior (13 a 19 de maio).

A flexibilização da quarentena mesmo em cidades com tendência de alta da pandemia contraria afirmação do governo do Estado de que a reabertura seria iniciada em localidades com queda consistente de casos.

Entre os municípios que foram incluídos nas fases 2 e 3 da reabertura mesmo registrando alta de infecções estão, além da capital, outras cidades de porte grande e com alta significativa no número de novas infecções.

São José dos Campos é um desses exemplos. Na última semana, registrou 214 novos casos confirmados de covid, número 86% maior do que os 115 notificados na semana anterior. Mesmo assim, está na fase 2 de abertura.

Prefeito de Duque de Caxias é multado por reabrir comércio

  Prefeito de Duque de Caxias é multado por reabrir comércio Washington Reis descumpriu decisão que revogava retomada das atividadesRIO - O prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB), foi multado em R$ 20 mil por descumprir ordem judicial que determinava que ele mantivesse o decreto de isolamento social na cidade da Baixada Fluminense. O prefeito decidiu reabrir o comércio no início da semana, o que levou uma multidão às ruas centrais da cidade — a segunda com maior número de mortes por covid-19 no Estado do Rio.

Na região de Bauru, o comércio será primeiro autorizado a funcionar em esquemas como drive-in e, depois, os locais poderão atender clientes Isso porque a curva do número de casos e mortes por coronavírus ainda é ascendente e uma pessoa infectada pode transmitir a covid-19 para outras três.

Concessionárias. Comércio . Shopping Center. Segundo o governo estadual, a flexibilização deverá ser feita por decreto pelos prefeitos das cidades observando também os planos regionais. O equivalente em caso de shoppings centers seria um fluxo em torno de 20% da capacidade original Não temos nenhum município, nenhuma diretoria regional de saúde na fase 4 nem na fase 5", disse

Jundiaí tem situação semelhante: o total de novas infecções saltou 60% em uma semana (passou de 176 para 283), mas também poderá reabrir comércios na segunda-feira.

Em Piracicaba, também incluída na fase 2, a alta foi ainda maior no período analisado: 137%. Os novos casos passaram de 81 para 192. Taubaté, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Hortolândia, Limeira, Valinhos e Bragança Paulista são outras cidades na mesma situação.

Na cidade de São Paulo, a única da região metropolitana a ser poupada da fase 1 (na qual as restrições mais rígidas continuam) e ser incluída na fase 2, o número de novos casos cresceu 10%, passando de 8.958 para 9.914 no período analisado.

Araraquara e Jaú fazem parte do grupo de municípios que, apesar da alta de novos casos, foram incluídos na fase 3, ainda mais permissiva. Em ambos, o total de novos registros cresceu 43% e 48%, respectivamente.

Risco

Para o epidemiologista Paulo Lotufo, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), a decisão de reabertura do comércio em regiões com alta de casos é “arriscada”. “É bastante contraditório, os critérios não foram bem definidos. A flexibilização só tem de começar a acontecer quando você tem uma redução consistente nos números. E são necessários pelo menos sete dias seguidos de queda para podermos afirmar isso.”

Cinemas, teatros e casas de espetáculo voltam a funcionar em Portugal

  Cinemas, teatros e casas de espetáculo voltam a funcionar em Portugal Após dois meses e meio fechados devido à pandemia de coronavírus, cinemas, teatros e casas de espetáculos reabrirão as portas a partir desta segunda-feira em Portugal, que segue com o processo de flexibilização do confinamento. Os clubes esportivos também retomam as atividades, com novas normas de saúde, e o teletrabalho deixa de ser obrigatório. Os centros comerciais também poderão reabrir as portas, com exceção da região de Lisboa, que nos últimos dias registrou um aumento do número de casos de COVID-19 mais expressivo que o restante do país."A evolução da situação na região Lisboa é claramente diferente do restante do país", afirmou o primeiro-ministro António Costa.

Os shoppings centers e o comércio da cidade de São Paulo poderão reabrir com restrições durante 15 dias a partir de 1º de junho, de acordo As regiões do Estado avançarão para a fase seguinte de acordo com a melhora em critérios como o crescimento de casos de Covid-19, doença respiratória

Os shoppings centers e o comércio da cidade de São Paulo poderão reabrir com restrições Se tivermos que dar um passo atrás, se tivermos que retomar medidas que agora estaremos de queda sustentada no número de novos casos . São Paulo é, de longe, o Estado que mais tem casos

Já o médico Alexandre Naime Barbosa, chefe da infectologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e membro titular da Sociedade Brasileira de Infectologia, reconhece que o cenário ideal seria de estabilidade no número de novos casos para flexibilização, mas afirma que o plano de reabertura pode ser positivo ao dar autonomia para que cada prefeitura defina suas regras de acordo com seu cenário epidemiológico.

“Mesmo que uma determinada cidade esteja em região de flexibilização, o prefeito não é obrigado a autorizar a reabertura. Ele tem de ser responsável e avaliar a sua realidade. É importante que haja essa reavaliação semana a semana para acompanhar a situação de cada local”, destaca.

Múltiplos critérios

Questionada, a Secretaria Estadual da Saúde afirmou que a reportagem “ignora os critérios definidos pelo Estado para classificação das fases” pois o plano de reabertura é multifatorial, observando “não apenas número de casos e óbitos, mas também balanços de internações e ocupação de leitos de UTI, com análises diárias”.

Os próprios dados da secretaria, no entanto, mostram que a taxa de ocupação das UTIs e o número de pessoas internadas vem aumentando nos últimos dias. Ontem, o volume de leitos de terapia intensiva ocupados no Estado bateu recorde, chegando a 77,4%. Já o número de pacientes hospitalizados com covid-19 na rede estadual saltou de 10,1 mil no dia 15 de maio para 12,5 mil ontem.

A secretaria justificou ainda que o plano “não observa os municípios de forma isolada, possuindo caráter regionalizado” e que fará monitoramento contínuo da medida, o que permitirá “requalificação num período semanal para um cenário mais restritivo conforme variação dos índices”.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Bares, shoppings, academias e escolas de BH não têm data de reabertura .
Prefeitura definiu retomada de parte das atividades comerciais na próxima segunda-feira, mas deixou de fora alguns setores que têm maior potencial de aglomeração Bares, academia, shoppings (com exceção dos populares) e escolas não têm data para reabertura em Belo Horizonte. Nesta sexta-feira, a prefeitura definiu que parte das atividades comerciais da cidade poderão voltar a funcionar a partir da próxima segunda-feira (8), mas deixou alguns setores de fora.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 12
Isto é interessante!