Brasil Evangélico da Brasilândia comanda movimento de torcidas pró-democracia

21:23  02 junho  2020
21:23  02 junho  2020 Fonte:   estadao.com.br

Imprensa chinesa divulga vídeo de espancamento de advogado em Hong Kong

  Imprensa chinesa divulga vídeo de espancamento de advogado em Hong Kong A mídia oficial chinesa divulgou, nesta segunda-feira (25), o vídeo de um grupo de manifestantes espancando um advogado em Hong Kong, um golpe na imagem do movimento pró-democracia. O Parlamento chinês deve aprovar uma lei de segurança para Hong Kong que criminaliza a traição, a subversão e a sedição em resposta a meses de protestos, por vezes violentos, por parte do movimento pró-democracia. Muitas pessoas de Hong Kong temem que a lei acabe com as liberdades desse território semiautônomo, mais amplas do que na China continental.O vídeo gravado no domingo mostra um homem com sangue no rosto, tentando fugir de meia dúzia de manifestantes.

Danilo Pássaro, líder do movimento Somos Democracia. © Werther Santana/ Estadão Danilo Pássaro, líder do movimento Somos Democracia.

Danilo Pássaro, 27 anos, é um dos líderes do movimento Somos Democracia, que fez seu primeiro ato público no último domingo, 31, na Avenida Paulista. Morador do bairro de Brasilândia, na zona norte de São Paulo, Pássaro nunca foi filiado a nenhum partido político e diz que sua formação vem de suas vivências na igreja, no movimento estudantil e na arquibancada.

"Eu cresci em Igreja Evangélica. Sempre gostei de estudar a bíblia, mas via uma diferença muito grande entre a prática de muitas igrejas e os ensinamentos de Jesus, de olhar pelos mais necessitados", disse. Atualmente frequentador da Igreja Batista, Pássaro - que é formado em Teologia - chegou a servir como missionário no Haiti pela Igreja Bola de Neve.

Gaviões e outras torcidas fazem protesto antifascismo na Paulista

  Gaviões e outras torcidas fazem protesto antifascismo na Paulista Gaviões e outras torcidas fazem protesto antifascismo na PaulistaO movimento foi convocado por coletivos antifascistas da torcida do Corinthians e lideranças da Gaviões da Fiel, mas também reúne outros grupos, como do Palmeiras e do Santos. “Ditadura nunca mais!” e “Democracia” são alguns dos gritos dos manifestantes, de acordo com vídeos compartilhados nas redes sociais.

Como estudante, o jovem sempre frequentou a rede pública e disse que o incentivo à leitura veio de fora do ambiente escolar. "Na escola não tinha muito, mas na rua a gente sempre ficava ouvindo samba, rap e lendo as letras para aprender. Acho que artistas como os Racionais me fizeram evoluir também."

Apesar de se queixar da falta de incentivo à leitura, foi na escola que Pássaro entrou em contato com o movimento estudantil. "Foi lá que eu conheci pessoas ligadas a partidos políticos e movimentos sociais e consegui me aprofundar mais. Inclusive ajudei a fundar alguns movimentos, como a Ação Antifascista de São Paulo", diz o paulistano, que não integra mais o grupo.

A última vertente, mas não menos importante, foi o futebol. Inregrante da Gaviões da Fiel desde os 13 anos, ele diz que o movimento nasceu dentro da torcida, a partir da insatisfação dos torcedores com a escalada autoritária do governo. A tradição do clube em apoio à democracia, conta Pássaro, serviu de inspiração para o movimento.

Bolsonaro diz que integrantes de movimento antifascista são "terroristas"

  Bolsonaro diz que integrantes de movimento antifascista são Bolsonaro diz que integrantes de movimento antifascista são "terroristas""Começou aqui com os antifas em campo. O motivo, no meu entender, político, diferente [dos protestos dos EUA]. São marginais, no meu entender, terroristas. Têm ameaçado, domingo, fazer movimentos pelo Brasil, em especial, aqui no DF", apontou.

"A história da Democracia Corintiana é uma diretriz para a gente, mas não só o movimento de Sócrates e Casagrande, toda a história do Corinthians. No fim da 2ª Guerra, o Corinthians fez um amistoso com o Palmeiras para financiar o Partido Comunista, que estava saindo da clandestinidade depois do Estado Novo. A Gaviões, em 1979, ergueu uma faixa pela anistia geral e irrestrita durante um jogo contra o Santos. A história do Corinthians é democrática."

Segundo Danilo, movimento pró-democracia surgiu nas arquibancadas da torcida do Corinthians. © Werther Santana/ Estadão Segundo Danilo, movimento pró-democracia surgiu nas arquibancadas da torcida do Corinthians.

Alvo de ameaças nas redes sociais depois dos protestos, Danilo saiu da casa dos pais em Brasilândia e está morando com um amigo no centro de São Paulo. Ele diz que não registrou boletim de ocorrência contra os ofensores. "É coisa de rede social. Saí de casa mais para acalmar minha família, que não está acostumada com isso, mas tem muito robô e gente que não faria nada além de ameaçar. Não me preocupo."

Além de dirigir o Somos Democracia, Danilo é estudante do curso de História da Universidade de São Paulo (USP) e trabalha como motorista de aplicativo. No entanto, a crise mudou a rotina. "Eu trabalhava usando um carro alugado, mas tive que devolver, porque não estava valendo a pena."

Protagonistas em protestos, organizadas têm histórico de participação política .
Protagonistas em protestos, organizadas têm histórico de participação políticaPara este domingo, mais uma vez estão previstas manifestações pelo Brasil, em um movimento que volta a expor à sociedade a ligação entre as torcidas e política. Embora o ativismo desses grupos esteja na gênese ligado ao futebol, historicamente a formação dessa classe sempre esteve ligada à pautas políticas. Questões como a ditadura militar e as eleições diretas foram algumas das bandeiras levantadas no passado.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 55
Isto é interessante!