Brasil Ciclone bomba se aproxima do Brasil e coloca RS sob alerta

02:36  01 julho  2020
02:36  01 julho  2020 Fonte:   catracalivre.com.br

Ciclone bomba causa pânico e mortes em SC; fenômeno deve chegar a SP

  Ciclone bomba causa pânico e mortes em SC; fenômeno deve chegar a SP O ciclone bomba também deve o estado de São Paulo, porém, os efeitos serão menores. Em Santa Catarina os ventos chegaram a 120 km/hO fenômeno é uma espécie de ciclone extratropical —formado em latitudes médias, distante dos trópicos—, mas ainda mais intenso.

Um ciclone se aproxima do Brasil e deve atingir o Rio Grande do Sul com ventos fortes e temporal entre esta terça-feira, 30 e a quarta-feira, 1º. Ainda de acordo com especialistas, as consequências poderão ser sentidas no sudeste. Crédito: Istock/lavizzaraCiclone bomba se aproxima do Brasil e

Os ciclones são classificados segundo sua origem, intensidade e também por suas características, como formato e modo de circulação do ar. Essa tempestade formou-se inicialmente como um ciclone extratropical e mudou de categoria transformando-se em um ciclone tropical, ou furacão.

Cyclone Fani heading towards India in 2019 - Elements of this image furnished by NASA © Istock/lavizzara Cyclone Fani heading towards India in 2019 - Elements of this image furnished by NASA

Um ciclone se aproxima do Brasil e deve atingir o Rio Grande do Sul com ventos fortes e temporal entre esta terça-feira, 30 e a quarta-feira, 1º. O fenômeno, segundo a empresa de meteorologia MetSul é conhecido como “ciclone bomba” e deixa o estado gaúcho e Santa Catarina em alerta. Ainda de acordo com especialistas, as consequências poderão ser sentidas no sudeste.

No RS, os ventos podem superar os 100km/h, na capital, Porto Alegre, eles podem chegar a 80km/h. É comum o fenômeno promover queda de árvores, destelhamentos, além de ser possível que neve em Campos de Cima da Serra (RS) e na região do Planalto Sul (SC), segundo a Metsul que também aponta a queda de temperatura em todo o estado gaúcho e chuva para toda região Sul.

Ciclone deixa rastro de destruição e mata dez pessoas no Sul do País

  Ciclone deixa rastro de destruição e mata dez pessoas no Sul do País Nove vítimas são de Santa Catarina e uma é do Rio Grande do Sul; reflexos causam ventos fortes em São Paulo, no Rio de Janeiro e no ParanáEm Santa Catarina, foram registradas mortes em Chapecó (1), em Santo Amaro da Imperatriz (1), em Tijucas (3), Governador Celso Ramos (1), Ilhota (1), Itaiópolis (1) e Rio dos Cedros (1). Além de uma pessoa que segue desaparecida em Brusque.

Quarta-feira, 20 de maio de 2020 Ciclone Amphan aproxima -se da Índia e do Bangladesh | Early Job #Early_Job.

“Trata-se de um ciclone que ocorre quando há uma frente fria associada a um centro de baixa pressão”, afirmou o meteorologista Gilsane Costa Pinheiro, do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas (CPPMET ) da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel).

Segundo o especialista, o ciclone bomba é comum nesta época do ano. Neste caso, a frente fria que paira no RS vem da Argentina, enquanto o centro de baixa pressão se desloca do Paraguai, criam as condições para o fenômeno.

A MetSul divulgou um vídeo com explicações do meteorologista Estael Sias. Segundo ele, “Tivemos calor histórico há poucos dias, e estamos tendo incursão de uma potente massa de ar polar. ‘Ciclones bomba’ são muito comuns no norte da Europa e no nordeste dos Estados Unidos e também são gerados pelo contraste de temperatura. Na América do Sul, eles geralmente se formam em latitudes mais ao Sul do que está se formando. Esta é a condição atípica”.

Sias ainda apontou outra condição atípica. Segundo ele, a velocidade de formação do ciclone bomba está diferenciada o que pode influenciar o tempo também do Sudeste.

Veja também:Gafanhotos aparecem na Grande Recife e preocupam a população


Bolsonaro almoça com embaixador para comemorar independência dos EUA .
Presidente foi recebido pelo embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, na residência do diplomata, no Lago Sul , em Brasília. O chefe do Planalto estava acompanhado de outros ministros palacianos. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, alvo de pressão no Palácio do Planalto para sua substituição também confirmou presença no almoço. No ano passado, Bolsonaro participou de um coquetel na sede da embaixada dos EUA para comemorar o aniversário da independência americana. Desta vez, porém, em meio à pandemia de covid-19, o evento é mais restrito.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 32
Isto é interessante!