Brasil: Atos pró-Bolsonaro testam apoio ao governo - - PressFrom - Brasil

BrasilAtos pró-Bolsonaro testam apoio ao governo

18:20  27 maio  2019
18:20  27 maio  2019 Fonte:   dw.com

Compare as fotos dos atos deste domingo com as do dia 15 de maio

Compare as fotos dos atos deste domingo com as do dia 15 de maio Compare as fotos dos atos deste domingo com as do dia 15 de maio

BELÉM, 10h22 : Ato pró - bolsonaro chega à avenida Nazaré no centro de Belém — Foto: Fabiano Villella / TV Liberal. Manifestantes fazem passeata neste domingo (26) em apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Litorânea — Foto: Douglas Pinto/TV Mirante.

Ato pró - Bolsonaro : o que os manifestantes pensam sobre 6 pontos polêmicos do governo . Atos em apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro foram realizados neste domingo (26) em 156 cidades de 26 estados, mais o Distrito Federal, segundo balanço do G1 às 20h40.

Manifestantes saem às ruas de várias cidades do país para manifestar respaldo ao presidente e a propostas como pacote anticrime e reforma da Previdência. Após se distanciar, Bolsonaro compartilha vídeos dos atos.

Atos pró-Bolsonaro testam apoio ao governo© Reuters/N. Doce Para analistas, manifestações servirão de termômetro para apoio ao governo Bolsonaro

Grupos a favor do presidente Jair Bolsonaro realizam manifestações a favor do governo em várias cidades do país neste domingo (26/05). Após cinco meses de Presidência, Bolsonaro enfrenta resistência no Congresso, protestos estudantis, a sombra do Caso Queiroz e a pior avaliação de um presidente eleito em início de primeiro mandato.

AO VIVO | Manifestantes fazem atos pró-Bolsonaro em várias cidades

AO VIVO | Manifestantes fazem atos pró-Bolsonaro em várias cidades AO VIVO | Manifestantes fazem atos pró-Bolsonaro em várias cidades

Atos de apoio a Bolsonaro expõem ‘racha’ na direita. Apoiadores de Bolsonaro convocam atos pró - governo dia 26. Atos convocados pelas redes sociais por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em centenas de cidades vão mensurar a popularidade do governo .

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro passará por um teste de força nas manifestações de rua convocadas para este domingo, 26, em defesa do governo . Embora tenha agido, nos últimos dias, para desvincular os atos de qualquer patrocínio do Palácio do Planalto, Bolsonaro foi alertado por

Segundo o portal G1, ao fim da manhã, ao menos 12 estados e o Distrito Federal já registravam manifestações, com participantes levando bandeiras do Brasil e frases de apoio ao governo Bolsonaro e suas propostas.

No Rio de Janeiro, manifestantes se reuniram na Avenida Atlântica e na Orla de Copacabana. Em Brasília, houve contrações diante do Museu da República e do Congresso Nacional, onde segundo a polícia, ao menos 10 mil pessoas estavam presentes no fim da manhã.

Também foram registados atos em cidades como Salvador, Belo Horizonte, Belém, São Luís, Maceió, Campinas e Sorocaba. Na capital paulista, uma manifestação está marcada para o início da tarde na Avenida Paulista.

Inicialmente convocados contra o Supremo Tribunal federal (STF), os atos deste domingo ganharam força após os protestos contra o corte de recursos da educação, no último dia 15 de maio, que reuniram milhares de pessoas pelo país na primeira grande manifestação contra o governo Bolsonaro.

Clube Militar convoca sócios para atos pró-Bolsonaro

Clube Militar convoca sócios para atos pró-Bolsonaro Clube Militar convoca sócios para atos pró-Bolsonaro

Atos pró - Bolsonaro são "lenha na fogueira" com Congresso, dizem analistas. Governo usa ato para pressionar por pacote de Moro e reforma da Previdência. Militante feminista e contrária ao governo Bolsonaro, Dinah vive no bairro do Jaraguá, na zona oeste de São Paulo, e um residencial da CDHU

Enquanto um grupo acha que momento não é de estimular o confronto, outro defende partir para o 'tudo ou nada'.

Além de pautas radicais, como o fechamento do STF e do Congresso, grupos pró-Bolsonaro também convocaram os atos como manifestações de apoio ao combate à corrupção e à Lava Jato; ao pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro; e à reforma da Previdência. Entre os grupos por trás dos atos estão Ativistas Independentes, Movimento Avança Brasil, Direita São Paulo e Brasil Conservador.

As convocações foram questionadas por alguns membros do próprio PSL e de movimentos de direita. A deputada federal Janaina Paschoal, do PSL, afirmou que "não tem sentido quem está com o poder convocar manifestações". "Essas manifestações não têm racionalidade", escreveu no Twitter.

"Isso [fechamento do Congresso e do STF] é coisa de revolucionário. Quem é liberal e conservador defende a separação dos Poderes, e não o fechamento dos Poderes", disse Kim Kataguiri, deputado federal pelo DEM e um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL).

'Convocação foi muito sui generis', diz professor sobre atos pró-governo

'Convocação foi muito sui generis', diz professor sobre atos pró-governo Sem a participação de grupos como MBL e Vem Pra Rua, manifestações deste domingo foram convocadas, 'de forma coordenada', pelo WhatsApp

Atos de apoio a Bolsonaro expõem 'racha' na direita. PSL libera filiados a participar de ato pró - governo . Um empresário muito próximo a Bolsonaro , que falou ao Estado sob reserva, afirmou que alguns executivos ainda avaliam se estarão de fato no ato , já que o presidente disse que não o

Atos pró - Bolsonaro testam apoio ao governo : Clube Militar convoca sócios para atos pró Rio Grande do Sul tem atos pró Manifestantes fazem ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro e em Rio Grande do Sul . Apesar da chuva, protesto é realizado na Avenida Goethe, em Porto Alegre.

O MBL e outros movimentos de direita, como o Vem pra Rua, não aderiram às convocações, e o PSL também não declarou apoio formal.

O próprio Bolsonaro se distanciou dos atos e desistiu de participar, afirmando se tratar de uma manifestação espontânea. Neste domingo, no entanto, o presidente compartilhou no Twitter vídeos de manifestações a seu favor, um deles no metrô de Copacabana, em que pessoas vestidas de verde e amarelo gritam: "A nossa bandeira jamais será vermelha."

Analistas afirmam que as manifestações devem servir de termômetro para medir o apoio a Bolsonaro. Para Sérgio Praça, professor e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV), os atos são uma estratégia arriscada dos apoiadores do presidente.

"Ele não tem muito a ganhar e se [a manifestação] for pequena, ela mostraria a fraqueza do governo", disse à agência de notícias AP.

LPF/ap/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no

Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia Mais

Sergio Moro chama manifestações pró-governo de ‘festa da democracia’.
Sergio Moro chama manifestações pró-governo de ‘festa da democracia’

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!