Brasil Justiça bloqueia bens dos ex-deputados Jorge Picciani e Paulo Melo

14:28  01 agosto  2020
14:28  01 agosto  2020 Fonte:   poder360.com.br

Juíza bloqueia conta de Frota para pagar indenização a Gilberto Gil, mas só encontra R$ 122,21

  Juíza bloqueia conta de Frota para pagar indenização a Gilberto Gil, mas só encontra R$ 122,21 Em 2017, o ex-ator tuitou que o cantor "não poderia mais roubar livremente recursos oriundos da Lei Rouanet"Em 2017, Frota tuitou que o cantor "não poderia mais roubar livremente recursos oriundos da Lei Rouanet".

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu bloquear bens dos ex -presidentes da Assembleia Legislativa do estado (Alerj) Jorge Picciani (MDB) e Paulo Os valores, de acordo com a Justiça correspondem às quantias recebidas em propina da empreiteira, acrescidos de multa. Paulo Melo teve R$ 5,6 milhões

A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro decretou nesta quinta-feira, 26, o bloqueio de R$ 420,4 milhões em bens de 26 réus presos na Operação Furna da Além do parlamentar, foram incluídos os ex - deputado estaduais Jorge Picciani e Paulo Melo , ambos do MDB e ex-presidentes da

Juiz determinou o bloqueio de R$ 44,6 milhões de Picciani © Tânia Rêgo/Agência Brasil Juiz determinou o bloqueio de R$ 44,6 milhões de Picciani

A Justiça do Rio de Janeiro determinou a indisponibilidade dos bens móveis, imóveis e ativos financeiros – no Brasil e no exterior – dos ex-presidentes da Assembleia Legislativa (Alerj) Jorge Picciani (MDB) e Paulo Melo (MDB), do ex-deputado Jorge Luiz Ribeiro (ex-assessor de Picciani), e Andreia Cardoso do Nascimento (ex-assessora de Melo). Eles são acusados de improbidade administrativa por receber propina da Odebrecht em troca de contratos de obras e benefícios fiscais.

Câmara realiza debate virtual sobre fake news nas redes sociais

  Câmara realiza debate virtual sobre fake news nas redes sociais Comissão debate proteção de dados. Representante do Twitter participaParticipam:

O deputado Paulo Melo defende a importância de ter Jorge Picciani defendendo o estado em Brasília.

Logo após, assessores de Jorge Picciani e seu filho Leonardo Picciani , afirmaram que todas as propinas entre deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) A prisão preventiva de Jorge Picciani , bem como as de Edson Albertassi e de Paulo Melo , foi

Na decisão, o juiz Bruno Bodart, da 1ª Vara de Fazenda Pública da Capital,  determinou o bloqueio de R$ 44,6 milhões de Picciani e de R$33 milhões de Jorge Luiz. Os valores correspondem as quantias recebidas em propina da empreiteira acrescidos de multa. Paulo Melo teve R$ 5,6 milhões bloqueados e Andreia Nascimento, R$4,2 milhões.

O juiz Bruno Bodart escreveu na decisão que “é imperioso que a ordem de indisponibilidade atinja todos os bens penhoráveis dos imputados, à vista da magnitude da lesão apontada aos cofres públicos, sob pena de frustrar-se a futura atividade de recomposição do erário“. O magistrado determinou, ainda, que seja enviado ofício ao Ministério da Justiça, aos cuidados do Departamento de Recuperação de Ativos  e Cooperação Jurídica Internacional, a fim de averiguar a existência de eventuais contas dos acusados no exterior, procedendo-se ao bloqueio caso ativos sejam encontrados.

Acusado por ex-mulher de ocultar patrimônio, líder do centrão vira alvo de investigação

  Acusado por ex-mulher de ocultar patrimônio, líder do centrão vira alvo de investigação Acusado por ex-mulher de ocultar patrimônio, líder do centrão vira alvo de investigaçãoA denúncia foi apresentada ao Ministério Público Federal por Jullyene Cristine Lins Rocha, ex-mulher de Lira. Ela acusa o parlamentar de ocultar bens e lavar dinheiro. A investigação está sob a responsabilidade do Núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria alagoana.

Conheça os deputados do Rio de Janeiro que votaram pela soltura de Jorge Picciani , Edson Albertassi e Paulo Melo . Você acha que esses senhores merecem ser

ALERJ revoga prisão do presidente da entidade e de mais dois parlamentares.

A ação movida pelo Ministério Público traz entre as provas as declarações de Álvaro Novis – doleiro responsável pela entrega de dinheiro a Jorge Picciani e a Paulo Melo. As revelações indicam que Picciani receberia os valores por meio de Jorge Luiz Ribeiro. E Melo, pelas mãos de Andreia Cardoso. Segundo a investigação, o doleiro registrava as quantias pagas em uma planilha denominada “Carioquinha”.

Em troca, Picciani teria atuado para modificar o Projeto de Lei 153/2015, que mudou normas tributárias aplicadas a estabelecimentos industriais sediados no Rio. O projeto foi aprovado e convertido em lei.

O Ministério Público aponta ainda que Paulo Melo recebeu R$ 1,4 milhão da empreiteira garantir o apoio político aos interesses econômicos do grupo. Segundo a denúncia, o pagamento foi feito para que Melo atuasse junto ao governo estadual, na época sob o comando de Sérgio Cabral.

De acordo com o Ministério Público, o objetivo dele era assegurar o direcionamento de contratos e licitações estaduais das obras para Copa do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016.

Com informações da Agência Brasil.

Justiça desbloqueia bens de Marcelo Odebrecht .
Foram bloqueados R$ 143,5 milhões. A pedidos do Grupo OdebrechtA decisão de bloqueio atendia a pedido do próprio grupo Odebrecht. A ordem veio como medida de proteção solicitada pela empresa antes do início de uma arbitragem (resolução de conflito) a respeito da regularidade de pagamentos realizados ao ex-presidente do grupo.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 6
Isto é interessante!