Brasil Central das Favelas recebe doações do tenista Marcelo Melo e de patrocinadores

22:47  01 agosto  2020
22:47  01 agosto  2020 Fonte:   em.com.br

STF tem maioria para manter suspensão de ações em favelas do Rio de Janeiro

  STF tem maioria para manter suspensão de ações em favelas do Rio de Janeiro Faltam votos de 4 ministros da Corte. 6 são favoráveis a liminar de Fachin. Mortes caíram durante a suspensãoAs ações policiais estão suspensas nas comunidades do Estado desde 5 de junho, devido a uma decisão liminar (provisória) do ministro Edson Fachin, relator do caso. Até a publicação desta reportagem, eram 6 votos favoráveis à manutenção da medida ante 1 voto contrário. A Corte tem 11 ministros.

  Central das Favelas recebe doações do tenista Marcelo Melo e de patrocinadores © Divulgação/CUFA O tenista Marcelo Melo formalizou, em parceria com várias empresas, doações para a Central Única das Favelas de Minas Gerais (CUFA Minas), na manhã desta sexta-feira, dia 31 de julho, no Clube do Sargento – ASPRA, no Bairro Vera Cruz, em Belo Horizonte.

Entre as doações, estão 708 águas, 500 cestas básicas, 500 litros de leite, 100 pares de tênis, 240 pares de meias, 200 pacotes de café e 100 cobertores, que vão ser distribuídos nas favelas de Belo Horizonte e região por voluntários da CUFA Minas.

“A CUFA faz um trabalho incrível junto a%u0300 sociedade. Aproveito pra deixar os meus parabéns pra instituições. Eu também fiquei muito feliz porque todos os meus patrocinadores participaram. Fico sem palavras para agradecer o apoio deles”, falou o tenista Marcelo Melo.

A distribuição do material doado será feita na semana que vem nas favelas Alto Vera Cruz, Granja de Freitas, Taquaril, Ocupações, Aglomerado da Serra, Morro do Papagaio e Cabana do Pai Tomás.

BC turco mantém juros e vê riscos de alta para inflação .
BC turco mantém juros e vê riscos de alta para inflaçãoO banco já havia reduzido sua taxa de juros por nove reuniões consecutivas ante um nível de 24%, na tentativa de impulsionar uma economia atingida por desaceleração em 2019 e depois pela pandemia de coronavírus.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!