Brasil Proibição de operações em favelas do RJ durante pandemia diminuiu em 70% o número de mortes

16:46  03 agosto  2020
16:46  03 agosto  2020 Fonte:   estadao.com.br

Com pandemia, semestre tem queda de 10% em acidentes e mortes nas estradas

  Com pandemia, semestre tem queda de 10% em acidentes e mortes nas estradas Na malha rodoviária federal, foram registrados 28.934 acidentes de janeiro a julho deste ano; no mesmo período de 2019, o número chegou a 32.163SOROCABA – Acidentes e mortes nas estradas federais brasileiras caíram 10% no primeiro semestre de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. Os números estão em queda desde março, quando começou a pandemia do coronavírus. Em rodovias do Estado de São Paulo, os acidentes com vítimas tiveram redução de 16% e o número de mortes caiu 11%, segundo o programa Infosiga SP, do governo paulista. Em média, houve redução de 8% no tráfego das rodovias brasileiras, devido às restrições da pandemia.

STF proíbe operações em favelas durante pandemia . O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibiu em decisão liminar (provisória) a realização de operações policiais em comunidades do Rio durante a pandemia do novo coronavírus.

As cidades menores no entorno de Campos têm agora o maior volume de registros de coronavírus. É o caso de São Fidélis Os aumentos de mortes nas cidades maiores não devem ser encarados como casos isolados, uma vez que o vírus passa a circular rapidamente entre as vizinhas, de menor porte.

RIO - A proibição de operações policiais em favelas durante a pandemia de coronavírus não aumentou a criminalidade violenta no Rio. Ao contrário. A região metropolitana registrou queda de 70% no número de mortes decorrentes dessas incursões nas comunidades, além de reduções significativas nos registros de crimes contra a vida (48%) e contra o patrimônio (40%). Os dados estão no estudo "Operações policiais e ocorrências criminais: Por um debate público qualificado", do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (GENI) da Universidade Federal Fluminense (UFF), divulgado nesta segunda-feira, 3.

Metade dos habitantes de favela de Mumbai teve COVID-19, diz estudo

  Metade dos habitantes de favela de Mumbai teve COVID-19, diz estudo Mais da metade dos habitantes de favelas de Mumbai, no oeste da Índia, pode ter sido contaminada pela COVID-19, de acordo com um estudo encomendado pela cidade, divulgado nesta terça-feira (28), e que põe em dúvida a veracidade dos números oficiais. A Índia é o terceiro país mais atingido pela COVID-19 no mundo em número absolutos, atrás apenas de Estados Unidos e Brasil, com cerca de 1,5 milhão de casos. Os especialistas já alertavam que, devido a falta de testes de detecção do vírus, o número real poderia ser muito maior. As análises de sangue realizadas pelas autoridades em Mumbai em 6.

G1 no BDRJ: Rio registra aumento na apreensão de fuzis e mortes por intervenção policial. A Polícia Militar do RJ matou 434 pessoas em confronto no primeiro trimestre de 2019. Os antigos "autos de resistência" - hoje chamados de mortes por intervenção policial - somaram 434 casos de janeiro a

“ De março a maio de 2019 foram 107.539 mortes não atribuídas a causas respiratórias; No mesmo período de 2020, tivemos 89.601; A diferença é 17.938 óbitos” Trecho de texto publicado pelo site Brasil sem Medo sob o título “ A pandemia que não aumenta o número de mortos” que, até as 19h

Movimentação de policais militares durante operação no Rio de Janeiro  © Wilton Junior/Estadão Movimentação de policais militares durante operação no Rio de Janeiro

As polícias fluminenses vinham alegando que a proibição, em decorrência de uma decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), dificulta o combate ao crime organizado.

Para estimar os efeitos da proibição, o estudo comparou os números do período de um mês com a média das mesmas datas desde 2007. Segundo o relatório produzido pelos pesquisadores, 30 vidas foram salvas nas favelas por causa da decisão de Fachin. Entre as vidas poupadas, estão as de policiais, que também costumam ser vítimas em confrontos nas favelas do Rio.

A liminar favorável à interrupção das operações policiais durante a pandemia deverá ser analisada pelo STF nesta semana, quando acaba o recesso do Judiciário. Enquanto as polícias são contrárias à medida, a Defensoria Pública do Rio a defende. O órgão participa, inclusive, da divulgação do estudo da UFF, que conta ainda com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) e com o auxílio da plataforma Fogo Cruzado, responsável por traçar um mapa de tiroteios na região metropolitana do Rio.

EUA superam marca de 150 mil mortes por coronavírus

  EUA superam marca de 150 mil mortes por coronavírus Ao todo, país tem mais de 4,3 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus em todo território norte-americano. Na nova onda da doença, os estados da Flórida, Califórnia e Texas são os que mais registraram mortes e casos. Aparentemente controlada no mês de junho, a crise sanitária voltou a avançar com força nos estados que anteciparam a reabertura econômica por conta da pressão feita pelo presidente Donald Trump.

Uma pandemia ( do grego πανδήμιος « de todo o povo») é uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada numa grande região Por exemplo, câncer é responsável por um número grande de mortes , mas não é considerada uma pandemia porque a doença não é

Governo determina fechamento de boa parte do comércio, proíbe viagens de ônibus de longa distância e recomenda cancelamento de férias no país e exterior. Diversos estados alemães já haviam anunciado na semana passada o fechamento de escolas para tentar conter o avanço da pandemia .

“O cruzamento dos dados de ocorrências criminais e operações policiais realizados indica que as operações policiais não são eficientes em reduzir a ocorrência de crimes e, pelo contrário, parecem contribuir para o seu incremento”, aponta Daniel Hirata, pesquisador do GENI.

A decisão de Fachin foi tomada em 5 de junho, motivada por uma ação apresentada pelo PSB e construída em parceria com a Defensoria fluminense. Deu-se 18 dias depois do menino João Pedro, de 14 anos, ter sido morto dentro de casa durante uma operação policial em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio.

Central das Favelas recebe doações do tenista Marcelo Melo e de patrocinadores

  Central das Favelas recebe doações do tenista Marcelo Melo e de patrocinadores Evento aconteceu na manhã desta sexta, 31, no Bairro Vera Cruz, em BH; material será distribuído na próxima semanaEntre as doações, estão 708 águas, 500 cestas básicas, 500 litros de leite, 100 pares de tênis, 240 pares de meias, 200 pacotes de café e 100 cobertores, que vão ser distribuídos nas favelas de Belo Horizonte e região por voluntários da CUFA Minas.

Número de testes de coronavírus feitos pelos estados. Viagens na pandemia . Aérea paga seguro contra Covid e até funeral para atrair passageiros. Empresa oferece também cobertura para tratamento médico e quarentena em hotéis.

a importância de ficar em casa, crescem também as dificuldades de quem vive em favelas em Cufa lança movimento para ajudar famílias em favelas durante pandemia . @Blogueira de Baixa Renda MOSTRA QUARENTENA NA FAVELA | VLOG BAIXA RENDA NO

De lá até o mesmo dia do mês seguinte, houve redução de 78% nas operações policiais nas favelas. Apesar disso, a Polícia Militar (PM) continuou fazendo incursões consideradas urgentes, conforme prevê o entendimento de Fachin.

Uma região que tem passado por confrontos é a da Praça Seca, na zona oeste da capital, que vive um cenário de disputa entre traficantes de drogas e grupos de milicianos. Em 28 de julho, manhã seguinte a um intenso tiroteio, a PM realizou uma operação no bairro. A noite anterior tinha sido marcada por mais de três horas de tiros: a maior facção do tráfico do Rio, o Comando Vermelho, estaria tentando retomar uma favela da região, hoje dominada pela milícia.

Suspensão de operações policiais no Rio reduz mortes em mais de 70%

  Suspensão de operações policiais no Rio reduz mortes em mais de 70% De acordo com o levantamento, do dia 5 de junho até 5 de julho, houve uma redução de 78% das operações policiais. A suspensão das operações policiais nas favelas do estado do Rio de Janeiro em junho reduziu em 72,5% o número de mortes e 50% o número de feridos em decorrência de ações ou tiroteios no período de um mês.Os dados constam do levantamento do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos da Universidade Federal Fluminense (GENI/UFF) divulgado hoje (3) em um evento online promovido pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

As mortes decorrentes de ações policiais no estado de São Paulo cresceram 44% desde o início do isolamento social. A alta vai na contramão da Procura por investimentos de risco aumenta durante a pandemia | SBT Brasil (30/07/20) - Продолжительность: 2:33 SBT Jornalismo 1 986 просмотров.

Gastos com Saúde no RJ no primeiro semestre de 2020 foram abaixo do mínimo constitucional. Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, os gastos do Estado do Rio com saúde de janeiro a junho ficaram abaixo do mínimo estipulado em lei.

Naquele bairro, há inclusive depoimentos que apontam para a participação de policiais militares em ações de milicianos, como forma de ajudar os grupos paramilitares na disputa com os traficantes. Isso porque, como mostrou reportagem do portal Uol, apenas 3% dos tiroteios no Rio se dão em áreas dominadas por milicianos. Ou seja, a polícia evitaria confrontar esses grupos, o que passa falsa sensação de segurança.

O estudo do grupo de pesquisadores da UFF aponta ainda para a diminuição nos registros de tiroteios no entorno de unidades de saúde. Esses números caíram 61% desde a decisão de Fachin e, se considerados só as trocas de tiros em que havia policiais, a queda é ainda maior: 82%.

Nas considerações finais do estudo, os pesquisadores explicam que seriam necessários outros levantamentos mais amplos para entender a dinâmica do crime no Rio e traçar novas correlações. No entanto, dizem, “considerando que as operações policiais ocupam o cerne das políticas de segurança pública no Rio há mais de trinta anos e que o aumento das graves violações dos direitos humanos não foram acompanhados pela oferta de segurança aos habitantes da Região Metropolitana, não surpreende que os dados da nossa pesquisa apontem para a ineficiência das operações policiais.”

Esta segunda-feira é o primeiro dia útil após o fim do recesso do Judiciário. Os ministros do STF têm até terça-feira, 4, para publicar seus votos sobre o caso das favelas. Até aqui, já votaram Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber, a favor da proibição das operações nas favelas durante a pandemia, e Alexandre de Moraes, o único contrário. O julgamento é virtual.

Restrição para operações policiais no Rio é mantida .
Por 9 votos a 2, o Supremo validou a decisão de Fachin para restringir as operações O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a decisão individual do ministro Edson Fachin que restringiu a realização de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante o período da pandemia de covid-19. A votação foi concluída à meia-noite e realizada de forma eletrônica, no plenário virtual da Corte. Por 9 votos a 2, o Supremo validou a decisão de Fachi . No dia 5 de junho, o ministro, que é relator do caso, atendeu ao pedido liminar feito pelo PSB.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 13
Isto é interessante!