Brasil Fome volta a crescer no Brasil e atinge 10,3 milhões

20:37  17 setembro  2020
20:37  17 setembro  2020 Fonte:   poder360.com.br

STF obriga Bolsonaro a depor presencialmente sobre suposta interferência na PF

  STF obriga Bolsonaro a depor presencialmente sobre suposta interferência na PF Por estar em condição de investigado. Decisão do ministro Celso de MelloA decisão (íntegra – 692KB) ficou pronta em 18 de agosto, quando o ministro, inesperadamente, sofreu internação hospitalar e posterior cirurgia. Em licença médica, com base na Lei Orgânica da Magistratura, assinou o ato nesta 6ª feira (11.set.2020).

Número de pessoas em situação de fome cresceu no Brasil, segundo o IBGE © Agência Brasil Número de pessoas em situação de fome cresceu no Brasil, segundo o IBGE

Em 5 anos, aumentou em cerca de 3 milhões o número de pessoas em situação de fome no Brasil. Com o crescimento, ao todo, cerca de 10,3 milhões de pessoas viviam sem acesso regular à alimentação básica no Brasil. A pesquisa foi realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no período de junho de 2017 a julho de 2018 e divulgada nesta 5ª feira (17.set.2020). Eis a íntegra (1 MB).

Lava Jato denuncia Cabral mais uma vez por propinas do DER-RJ

  Lava Jato denuncia Cabral mais uma vez por propinas do DER-RJ A denúncia atinge ainda o dono da construtora Macadame, Maciste Granha de Mello Filho O Ministério Público Federal ofereceu mais uma denúncia contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e seu operador financeiro, Luiz Carlos Bezerra, desta vez por corrupção relacionada a supostas propinas de mais de R$ 550 mil recebidas entre 2011 e 2017 no âmbito de contratos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ).A denúncia atinge ainda o dono da construtora Macadame, , que efetuou ao menos oito pagamentos à organização criminosa chefiada por Cabral.

O IBGE define como insegurança alimentar grave a situação de fome. Nesses casos, há redução severa de alimentos entre as crianças, o que significa ruptura nos padrões de alimentação resultante da falta de alimentos entre todos os moradores do domicílio.

Foram considerados no levantamento somente os moradores em domicílios permanentes, sendo excluídas as pessoas em situação de rua.

Eis alguns destaques da pesquisa do IBGE:

  • dos 68,9 milhões de domicílios no Brasil, 36,7% estavam com algum grau de insegurança alimentar, atingindo 84,9 milhões de pessoas;
  • a prevalência nacional de segurança alimentar (quem não passa por situação de fome) caiu para 63,3%, em 2017-2018, alcançando seu patamar mais baixo;
  • metade das crianças menores de 5 anos do país (ou 6,5 milhões de crianças nessa faixa etária) viviam em domicílios com algum grau de insegurança alimentar;
  • menos da metade dos domicílios do Norte (43,0%) e Nordeste (49,7%) tinham acesso pleno e regular aos alimentos;
  • dos 3,1 milhões de domicílios com insegurança alimentar grave no Brasil, 1,3 milhão estava no Nordeste;
  • mais da metade dos domicílios com insegurança alimentar grave eram chefiados por mulheres.


Gabriel Menino é chamado de 'novo Casemiro' por jornal espanhol

  Gabriel Menino é chamado de 'novo Casemiro' por jornal espanhol Reportagem do "As" elogia a jovem promessa e afirma que jogador está avaliado em mais de R$ 60 milhões, segundo site especializado em avaliações de mercadoO jogador marcou um golaço na última quarta-feira (16), pela Libertadores da América. O camisa 25 acertou um chute no ângulo, na vitória por 2 a 1 contra o Bolívar, na altitude de La Paz, Bolívia.

Veja mais no MSN Brasil

Covid-19: Brasil tem 134 mil mortes (AFP)


OMS apresenta plano de proteção dos profissionais de saúde .
Na linha de frente da luta contra a pandemia de covid-19, os profissionais de saúde pagam um preço elevado com sua saúde, advertiu a Organização Mundial da Saúde (OMS), que anunciou nesta quinta-feira um plano de proteção para estas pessoas. "A covid-19 expôs os profissionais da saúde e suas famílias a um nível de risco sem precedentes", afirmou a OMS, que destaque as estatísticas - embora imperfeitas - mostram claramente que "as taxas de"A covid-19 expôs os profissionais da saúde e suas famílias a um nível de risco sem precedentes", afirmou a OMS, que destaque as estatísticas - embora imperfeitas - mostram claramente que "as taxas de infecção entre estes últimos são muito mais elevadas que entre o restante da população

usr: 1
Isto é interessante!