Brasil Brasil reconhece situação de refugiado a 7.786 venezuelanos

04:35  21 setembro  2020
04:35  21 setembro  2020 Fonte:   noticiasaominuto.com.br

Biden acusa Trump de falhar com venezuelanos após bloqueio de proteção temporária

  Biden acusa Trump de falhar com venezuelanos após bloqueio de proteção temporária O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, acusou o presidente republicano Donald Trump de falhar com os venezuelanos após o bloqueio no Senado de uma iniciativa para conceder proteção temporária nos Estados Unidos a quem teve que deixar o país sul-americano. A Venezuela está mergulhada há anos em uma crise política, que foi agravada desde que Nicolás Maduro assumiu o segundo mandato em 2019 após eleições colocadas em dúvida. O país vive um desastre econômico que piorou com a chegada do presidente ao poder em 2013, situação que causou a migração de mais de cinco milhões de pessoas, segundo a ONU.

No Brasil , qualquer pessoa que solicite o refúgio é autorizada a permanecer no país até a decisão final sobre o pedido. O Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) publicou hoje (15), no Diário Oficial da União, despacho formalizando o reconhecimento da condição de refugiado de mais 7 . 786

Nós fomos até a divisa da Venezuela com o Brasil , e conhecemos pessoas que precisaram deixar para trás famílias e buscar, aqui em nosso país, a chance de

No Brasil, qualquer pessoa que solicite o refúgio é autorizada a permanecer no país até a decisão final sobre o pedido. © Reuters No Brasil, qualquer pessoa que solicite o refúgio é autorizada a permanecer no país até a decisão final sobre o pedido.

O Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) publicou hoje (15), no Diário Oficial da União, despacho formalizando o reconhecimento da condição de refugiado de mais 7.786 venezuelanos que já vivem no Brasil.

A aprovação destas solicitações de refúgio ocorreu em 28 de agosto, durante a 148ª reunião ordinária do Conare. Como os processos de reconhecimento da condição de refugiados são legalmente confidenciais, o comitê não divulga os nomes ou outros detalhes que permitam a identificação das pessoas cujos pedidos são acolhidos ou indeferidos.

Secretário de Estado dos EUA visita Roraima nesta sexta-feira

  Secretário de Estado dos EUA visita Roraima nesta sexta-feira Pompeo se reunirá com Araújo para debater crise na Venezuela    Segundo agenda divulgada pelo Itamaraty, a visita deve durar pouco mais de três horas e inclui, além de uma reunião de Estado entre os dois representantes, uma visita ao Posto de Identificação e Triagem da Operação Acolhida e à Instalação WASH da Paróquia de Nossa Senhora da Consolata - ambas em Boa Vista.

INSCREVA-SE NO CANAL. Operação do Exército Brasileiro na distribuição de refeições aos venezuelanos nos acampamentos de refugiados . #exercitobrasileiro

Da Venezuela ao Brasil , um destino: trabalhar em condições análogas à escravidão. Em Boa Vista, Roraima, os venezuelanos estão em esquinas e sinais

No Brasil, qualquer pessoa que solicite o refúgio é autorizada a permanecer no país até a decisão final sobre o pedido. O solicitante tem o direito de utilizar os serviços públicos universais e pode obter os principais documentos de identificação, tais como Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Uma vez reconhecido seu status, o refugiado tem autorização de residência por prazo indeterminado e pode, após quatro anos, requerer sua naturalização como brasileiro. O refugiado também pode solicitar a extensão dos efeitos de sua condição para membros de sua família e solicitar visto de reunião familiar para parentes que estejam fora do Brasil.

Pompeo visita imigrantes venezuelanos em Roraima para pressionar Maduro

  Pompeo visita imigrantes venezuelanos em Roraima para pressionar Maduro Pompeo visita imigrantes venezuelanos em Roraima para pressionar MaduroPompeo culpou Maduro por uma "crise criada pelo homem" de proporções sem precedentes na Venezuela e chamou o presidente venezuelano de "traficante de drogas" em comentários a repórteres em uma base militar em Boa Vista.

Venezuelanos refugiados no brasil . Edmilson Dionísio Lima. Загрузка E que pretende trabalhar no brasil para sustentar suas familhas que ainda mora na venezuela por nao ter condiçoes de fugir da ditadura comunista da

Cresce o número de pessoas que deixam sua terra natal para fugir das guerras e da violência e, com a crise climática, a situação deve piorar. O Brasil é um

Em contrapartida, o refugiado assume o dever de respeitar a legislação brasileira; não exercer atividades contrárias à ordem pública ou à segurança nacional; manter sua documentação com data de validade regular e solicitar ao Conare autorização toda vez que quiser viajar para o exterior – a saída do Brasil sem prévia autorização implica a perda da condição de refugiado.

Segundo o porta-voz da agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), Luiz Fernando Godinho, a decisão do Conare oferece maior segurança aos estrangeiros que buscam proteção no Brasil. “É uma decisão muito importante, que protege a milhares de pessoas e demonstra que o Estado brasileiro está comprometido com reconhecer e garantir direitos aos refugiados”, declarou Godinho à Agência Brasil, acrescentando que o reconhecimento formal da condição de refugiados permite que a Acnur e outras instâncias de apoio ajudem os refugiados a se integrarem localmente.

Em Roraima, Pompeo faz discurso linha-dura contra Maduro

  Em Roraima, Pompeo faz discurso linha-dura contra Maduro TikTok e WeChat estão banidos dos EUA a partir de domingo

Reportagem sobre a crise migratória de refugiados venezuelanos no Brasil Orientador: Aladiran Fernandes.

ONU Brasil apoia governo federal na recepção de refugiados e migrantes venezuelanos - Продолжительность: 8:43 ONU Brasil 3 135 просмотров.

Autoridades brasileiras estimam que mais de 260 mil venezuelanos vivem no Brasil atualmente. Devido à instabilidade política e à crise econômica que há anos afetam seu país, os venezuelanos são, de longe, os mais frequentes solicitantes de refúgio no Brasil. Segundo a Acnur, até julho de 2020, mais de 130 mil venezuelanos tinham pedido refúgio ao Estado brasileiro. Destes, 38.359 tiveram o status reconhecido até junho deste ano, conforme dados disponíveis na plataforma digital mantida pelo Conare e Acnur.

O processo de análise destes pedidos foi favorecido por uma decisão do Conare de junho de 2019. Na ocasião, o comitê classificou a situação que os venezuelanos enfrentam em seu país como uma “grave e generalizada violação de direitos humanos”. Isto teve efeitos práticos. Em outubro, o Conare publicou uma resolução normativa permitindo a adoção de “procedimentos diferenciados” para a avaliação de pedidos de refúgio apresentados exclusivamente por venezuelanos ou apátridas que residiam na Venezuela, eliminando “entraves” e facilitando o processo de determinação da condição de refugiados.

Para o Acnur, tal procedimento é necessário “devido à magnitude dos fluxos de refugiados atuais e aos desafios complexos que sobrecarregaram os sistemas nacionais de refúgio”. A agência da ONU classifica o fluxo de migrantes venezuelanos como o “maior êxodo da história recente da América Latina”. As Nações Unidas estimam que mais de 5 milhões de pessoas deixaram o país nos últimos anos, com destino principalmente à Colômbia.

De acordo com os dados da plataforma digital, dos 46.183 pedidos de refúgio feitos por venezuelanos e analisados pelo comitê até junho deste ano, 34.120 foram protocolados em Roraima e 8.699 no Amazonas. Quanto ao gênero, 26.552 solicitantes são homens, e 19.631 são mulheres. A maioria (23.749) tem entre 30 e 59 anos, seguidos por 19.315 solicitantes de 18 a 29 anos de idade.

Com informação: Agência Brasil

Juiz decreta prisão preventiva de Fauzi por ataque ao Porta dos Fundos .
Fauzi foi detido no início do mês pela Interpol no Aeroporto Internacional de Koltsovo, em Ekaterinburg, a 1.786 quilômetros de Moscou. O juiz Alexandre Abrahão, da 3ª Vara Criminal do Rio, recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado contra Eduardo Fauzi, acusado de integrar o grupo que arremessou coquetéis molotov contra a produtora do Porta dos Fundos, no Humaitá, Zona Sul do Rio, em dezembro de 2019. Na mesma decisão em que colocou o economista no banco dos réus, Abrahão ainda decretou sua prisão preventiva - até o momento o decreto prisional era temporário.

usr: 0
Isto é interessante!