Brasil Belo Horizonte prorroga campanha de vacinação contra a pólio

22:36  29 outubro  2020
22:36  29 outubro  2020 Fonte:   em.com.br

Vacinação obrigatória contra covid-19 deve motivar disputas na Justiça, dizem especialistas

  Vacinação obrigatória contra covid-19 deve motivar disputas na Justiça, dizem especialistas Juristas ouvidas pelo 'Estadão' afirmam que divergência entre governos federal e estaduais tende a ser levada ao STF, assim como ocorreu com outros temas relacionados à pandemiaSÃO PAULO - A obrigatoriedade da vacina contra a covid-19 no Brasil pode ser mais um caso da pandemia levado à Justiça se as divergências entre governos federal e estaduais persistirem. Especialistas ouvidas pelo Estadão avaliam que, embora um imunizante ainda não esteja pronto, é provável que a discussão, ainda incerta, siga os mesmos caminhos tomados pelo debate acerca do isolamento social e quarentena no começo do ano, com o Supremo Tribunal Federal (STF) tendo de decidir sobre o assunto.

A expectativa da campanha de multivacinação é que 109 mil crianças de até 4 anos de idade fossem vacinadas. A ação terminaria nesta sexta-feira (30). No entanto, somente 45 mil foram imunizadas. Diante do baixo índice de cobertura contra a poliomielite e o sarampo, a campanha, em Belo Horizonte, foi prorrogada e agora vai se encerrar no dia 20 de novembro.    No caso do sarampo, a adesão foi ainda mais baixa, apenas 10% do público-alvo, adultos de 20 a 49 anos, procurou as unidades de saúde da capital. A estimativa é que cerca de 1,1 milhão de pessoas fossem imunizadas, mas até o dia 27 de outubro, somente 119 mil receberam a vacina.

Outras vacinas

Além do sarampo e da poliomielite, doses de outras vacinas estão disponíveis para a população, nas unidades de saúde, são elas: BCG, Pentavalente, Rotavírus, Hepatite A, Hepatite B, Meningo C, Meningo ACWY, Pneumo 10, Tríplice Bacteriana, Tríplice Viral, Varicela, Febre Amarela, HPV, Dupla Adulto e Tríplice Bacteriana tipo Adulto.

Menos da metade das crianças de até 4 anos recebeu a vacina contra a poliomielite. Por isso, a campanha foi prorrogada até 20 de novembro © Juarez Rodrigues/EM/D.A Press Menos da metade das crianças de até 4 anos recebeu a vacina contra a poliomielite. Por isso, a campanha foi prorrogada até 20 de novembro

Ministério da Saúde deve apresentar plano de vacinação contra Covid-19 em novembro

  Ministério da Saúde deve apresentar plano de vacinação contra Covid-19 em novembro Ministério da Saúde deve apresentar plano de vacinação contra Covid-19 em novembroBRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro deve apresentar até 30 de novembro um plano detalhado de vacinação contra a Covid-19, incluindo uma provável campanha nacional para iniciar a imunização até 20 de janeiro, afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), após participar do encontro com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e demais governadores, nesta terça-feira.

As doses serão aplicadas assim que a necessidade individual de imunização for constatada. No entanto, é fundamental levar o cartão de vacinação para que o profissional de saúde faça a conferência.

Locais

A imunização acontece em todos os Centros de Saúde de Belo Horizonte. Para saber os locais e horários de funcionamento, consulte aqui.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, todos os centros permanecem abertos durante a pandemia e contam com várias medidas de segurança para evitar contaminação. Além disso, o uso de máscaras é obrigatório, exceto para crianças de até 2 anos. * Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.

Campanha de multivacinação e poliomielite é prorrogada até 13 de novembro em SP .
Governo decidiu prorrogar a medida por causa de baixa adesão; apenas 39,6% de crianças com menos de 5 anos foram imunizadas contra a poliomieliteComo o Estadão mostrou em setembro, os índices de cobertura de vacinas obrigatórias em bebês no Brasil é o pior em 20 anos. Para especialistas, embora os movimentos antivacina tenham impacto na adesão menor, os principais motivos para esse cenário no País são a baixa percepção de risco da população sobre doenças erradicadas e dificuldades no acesso aos imunizantes nos postos de saúde.

usr: 0
Isto é interessante!