Brasil Jovem é vítima de homofobia em padaria de bairro nobre de SP

22:20  22 novembro  2020
22:20  22 novembro  2020 Fonte:   catracalivre.com.br

Cao Hamburger põe o dedo nas feridas da geração Z

  Cao Hamburger põe o dedo nas feridas da geração Z Globoplay estreia a série ‘As Five’, um ‘spin-off’ de ‘Malhação - Viva a diferença’, que cativou o público com cinco protagonistas que exploram os contrastes sociais, raciais e de gênero no BrasilAs Five nasceu do clamor —e pressão— dos fãs de Viva a diferença nas redes sociais, que sentiram-se órfãos não só das cinco amigas de realidades tão diferentes, mas dos temas atuais e urgentes que elas espelhavam.

No último sábado (3), o artista plástico, François Muleka, de 34 anos, foi acusado de ter escondido um chocolate no bolso enquanto realizava compras em um

Rio Madeira, nº 2964 - Bairro Flodoaldo Pontes Pinto - CEP 76820-408 - Porto Velho - Rondônia. Загрузка Fefito e Coppolla discutem relatório sobre mortes em razão de homofobia - Продолжительность: 8:39 Morning Show 460 605 просмотров.

Um jovem foi vítima de um ataque homofóbico em uma padaria de Pompeia, bairro nobre na zona oeste de São Paulo. A agressão ocorreu na última sexta-feira, 20, mas as imagens passaram a circular nas redes sociais e ganharam força neste fim de semana.

  Jovem é vítima de homofobia em padaria de bairro nobre de SP © Reprodução/redes sociais

Além de ofender, a mulher arremessa objetos e estapeia a vítima. Ela também fez declarações racistas.

Advogada recebe cartas anônimas ameaçando seus cachorros de morte

  Advogada recebe cartas anônimas ameaçando seus cachorros de morte Advogada recebe cartas anônimas ameaçando seus cachorros de morte+ Modelo mirim desaparecida é encontrada e acusa pais de maus-tratos

" Rapaz foi surpreendido por homem em praça da cidade no fim de semana. Polícia Civil investiga o caso como lesão corporal; suspeito não foi detido. " A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar o caso de um jovem agredido a socos em Aramina ( SP ) no último fim de semana.

Exclusivo! Depois de ser alvo de xingamentos homofóbicos, um supervisor comercial foi agredido e expulso de uma lanchonete, em Campo Grande. Um vídeo gravou

“Isso aqui é uma padaria gay?”, questiona a mulher que também ofende funcionária da padaria.

Homofobia é crime!

Desde junho de 2019, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o crime de homofobia deve ser equiparado ao de racismo. Os magistrados entenderam que houve omissão inconstitucional do Congresso Nacional por não editar lei que criminalize atos de homofobia e de transfobia. Por isso, coube ao Supremo aplicar a lei do racismo para preencher esse espaço.

Como denunciar pela internet

Em casos de homofobia em páginas da internet ou em redes sociais, é necessário que o usuário acesse o portal da Safernet e escolha o motivo da denúncia.

Mulher é detida por agressão e ataques racistas e homofóbicos em padaria da Pompeia

  Mulher é detida por agressão e ataques racistas e homofóbicos em padaria da Pompeia Suspeita teria insultado e batido em funcionários e clientes que tentavam defendê-losDe acordo com comunicado divulgado pelo estabelecimento no Instagram, a mulher insultou e agrediu funcionários e clientes que se mobilizaram para defendê-los. Vídeo divulgado pela GloboNews e pelo G1 mostra a mulher questionando se aquela "era uma padaria gay" e dando tapas em um cliente. Ela teria dito ainda, segundo a emissora, que "odeia veados".

О сервисе Прессе Правообладателям Связаться с нами Авторам Рекламодателям

Casal é vítima de homofobia no Delícia de Perdizes. Foto: Arquivo Pessoal. A questionamos sobre o posicionamento da padaria e perguntamos por que achava que a padaria não estava tendo uma postura homofóbica se pediram pra nos solicitar um disfarce de quem somos para satisfazer aqueles

Feito isso, o próximo passo é enviar o link do site em que o crime foi cometido e resumir a denúncia. Aproveite e tire prints da tela para que você possa comprovar o crime. Depois disso, é gerado um número de protocolo para acompanhar o processo.

Há aplicativos que também auxiliam na denúncia de casos de homofobia. O Todxs é o primeiro aplicativo brasileiro que compila informações sobre a comunidade, como mapa da LGBTfobia, consulta de organizações de proteção e de leis que defendem a comunidade LGBT.

Pelo aplicativo também é possível fazer denúncias de casos de homofobia e transfobia, além de avaliar o atendimento policial. A startup possui parceria com o Ministério da Transparência-Controladoria Geral da União (CGU), órgão de fiscalização do Governo Federal, onde as denúncias contribuem para a construção de políticas públicas.

Com a criminalização aprovada pelo STF, o aplicativo Oi Advogado, pensado para conectar pessoas a advogados, por exemplo, criou uma funcionalidade que ajuda a localizar especialistas para denunciar crimes de homofobia.

Delegacias

Toda delegacia tem o dever de atender as vítimas de homofobia e de buscar por justiça. Nesses casos, é necessário registrar um Boletim de Ocorrência e buscar a ajuda de possíveis testemunhas na luta judicial a ser iniciada.

As denúncias podem ser feitas também pelo 190 (número da Polícia Militar) e pelo Disque 100 (Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos).

Veja também: Corinthians e Palmeiras tuítam contra a homofobia

Homem com colete à prova de balas é morto a tiros em festa irregular em BH .
Homem de 22 anos foi executado e suspeita é de acerto de contas com rivais

usr: 2
Isto é interessante!