Brasil: Marinho: texto da reforma da Previdência é ‘bem diferente’ de minuta vazada - PressFrom - Brasil

BrasilMarinho: texto da reforma da Previdência é ‘bem diferente’ de minuta vazada

21:22  12 fevereiro  2019
21:22  12 fevereiro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Reforma da Previdência prevê idade mínima de 57 e 62 anos em 2022

Reforma da Previdência prevê idade mínima de 57 e 62 anos em 2022 Reforma da Previdência prevê idade mínima de 57 e 62 anos em 2022

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho , afirmou nesta terça-feira que o texto da proposta de reforma previdenciária foi fechado e apresentado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e está "bastante diferente " da minuta vazada à imprensa na semana passada.

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho , afirmou nesta terça-feira (12) que o texto da proposta de reforma previdenciária foi fechado e apresentado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e está "bastante diferente " da minuta vazada à imprensa na semana

Marinho: texto da reforma da Previdência é ‘bem diferente’ de minuta vazada© Pedro França De acordo com o secretário Rogério Marinho, o texto da reforma da Previdência será apresentado ao presidente Jair Bolsonaro assim que o militar tiver alta

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que o texto-base da reforma da Previdência está pronto e está “bem diferente, bastante diferente” da minuta vazada à imprensa na semana passada.

Segundo Marinho, 1 único projeto será a apresentado ao presidente Jair Bolsonaro com alguns pontos “para que ele possa tomar sua posição”, mas não quis detalhar quais serão aos jornalistas ao deixar o prédio do Ministério da Economia onde se reuniu com o titular da pasta, Paulo Guedes, na manhã desta 3ª feira (12.fev.2019) para apresentar a proposta final da reforma.

Casa Civil decidirá se prioridade será Previdência ou pacote anticrime

Casa Civil decidirá se prioridade será Previdência ou pacote anticrime Casa Civil decidirá se prioridade será Previdência ou pacote anticrime O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse nesta sexta-feira (8) que a Casa Civil será responsável por decidir se o pacote anticrime do Ministério da Justiça será enviado ao Congresso Nacional em meio à discussão da reforma da Previdência. Líderes de partidos que podem se alinhar ao Palácio do Planalto questionam qual será a prioridade do governo Jair Bolsonaro se o pacote do ministro da Justiça, Sergio Moro, tramitar com a proposta de reforma da Previdência.

O secretário da Previdência , Rogério Marinho , afirmou nesta terça-feira que o texto da proposta de reforma previdenciária foi apresentado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e está "bastante diferente " da minuta vazada à imprensa na semana passada. [nL1N1ZZ14N]. Saiba mais.

BRASÍLIA - O secretário da Previdência , Rogério Marinho , afirmou nesta terça-feira, 12, que o texto da proposta de reforma previdenciária foi apresentado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e está "bastante diferente " da minuta à qual o Estadão/Broacast teve acesso e publicou na semana passada.

Em outras ocasiões, porém, o ministro da Economia já afirmou que a definição da idade mínima –se será igual para homens e mulheres– e o tempo de transição estão entre as variáveis a serem decididas pelo capitão reformado do Exército.

Sobre a data para avaliação do projeto, Marinho afirmou que vão “aguardar a convalescença do presidente para que ele possa opinar sobre o texto em definitivo que será enviado ao Congresso Nacional”. Há expectativa de que o militar reformado retorne a Brasília entre 4ª feira (13.fev) e 5ª feira (14.fev). “Estamos esperando que ele nos convoque”, explicou.

A respeito de quando o projeto será apresentado à sociedade, o secretário afirmou que será “o mais rápido possível”, mas que a decisão caberá ao presidente. Na semana passada, Marinho afirmou que o texto poderia ser encaminhado ao Congresso dia 19 ou 20 ou “até o fim de fevereiro”.

O secretário afirmou que o projeto já contempla considerações de outros ministérios, como Casa Civil e Agricultura, bem como as demais secretarias do Ministério da Economia.

Proposta aceita por Bolsonaro mantém benefício assistencial abaixo do mínimo.
Os valores serão definidos nominalmente a exemplo do modelo adotado atualmente no Bolsa Família

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
Isto é interessante!