Brasil Em 15 minutos, Silveira pede desculpas 6 vezes e diz que se arrependeu

00:23  20 fevereiro  2021
00:23  20 fevereiro  2021 Fonte:   poder360.com.br

Defesa de Daniel Silveira diz que prisão é ataque à liberdade de expressão

  Defesa de Daniel Silveira diz que prisão é ataque à liberdade de expressão Moraes mandou prender deputado. Câmara decide se ele fica detido.A manifestação está em nota divulgada nesta 4ª feira (17.fev.2021). Leia a íntegra (198 KB).

O deputado Daniel Silveira (PSL-SP), preso por ordem do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes e cuja detenção foi referendada pelos demais integrantes do Supremo, disse à Câmara que se arrependeu de suas declarações.

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) em discurso no plenário da Câmara dos Deputados; ele está preso por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal) © Luis Macedo/Câmara dos Deputados O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) em discurso no plenário da Câmara dos Deputados; ele está preso por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal)

Receba a newsletter do Poder360

Silveira teve prisão em flagrante decretada na 3ª feira (16.fev.2021) por Moraes depois de publicar um vídeo com ofensas a ministros do Supremo. A declaração de Silveira foi dada na sessão da Câmara, realizada nesta 6ª feira (19.fev), que votará sua permanência ou não na cadeia. Ele participou por videoconferência do Rio de Janeiro, onde está detido. Seu pronunciamento durou 14 minutos 41 segundos.

Fux esquece nome de deputado preso ao confirmar prisão: “Daniel o quê?”; assista

  Fux esquece nome de deputado preso ao confirmar prisão: “Daniel o quê?”; assista Perdeu-se ao encerrar julgamento. Recorreu ao ministro relatorFux deu seu voto ratificando a decisão do relator, ministro Alexandre de Moraes. “Acompanho também o relator pra confirmar a medida prisional (…). O Supremo Tribunal Federal confirmou a prisão em flagrante do réu… do deputado Daniel… o nome todo como é, ministro Alexandre?”, perguntou Fux. Moraes respondeu em seguida sanando a dúvida de Fux: “Daniel Silveira”.

Nesse período, foram 6 pedidos de desculpas, 3 “reconheço que fui duro”, 3 “exagerei” e um “me arrependi”, contou o Poder360.

Assista à primeira fala do deputado:

Quando um deputado é detido, a Casa precisa decidir no voto se aceita ou não. A decisão tem que ser por maioria absoluta (ou seja, 257 votos dos 513 deputados).

“Em momento algum, e assisti o meu vídeo várias vezes, eu não consegui compreender o momento da raiva em que ali me encontrava e peço desculpas a todo o Brasil”, disse ele. O deputado não pediu desculpas diretas a ministros do Supremo.

“Minhas palavras foram duras suficientes até para mim mesmo”, declarou aos deputados. “Já me arrependi. No momento, como disse, o ser humano vai de 0 a 100 em segundos”.

Moraes manda bloquear redes sociais de Daniel Silveira

  Moraes manda bloquear redes sociais de Daniel Silveira Ministro do STF determina suspensão das contas do deputado bolsonarista no Facebook, Instagram e Twitter, argumentando que ele continua a publicar ofensas à Corte da prisão. © Bruno Rocha//Fotoarena/imago images Silveira foi preso na terça-feira. Em vídeo, ele atacou ministros do STF e defendeu o AI-5 O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (19/02) o bloqueio das contas do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) no Facebook, Instagram e Twitter. O parlamentar está preso por insultos e ameaças contra juízes do Supremo.

Ele afirmou que o que está em discussão é maior do que ele ficar preso ou não. “É se há uma flagrante ilegalidade nessa prisão, convalidada por vários pares, ou se defenderemos a democracia”, disse Silveira.

“De maneira alguma eu me considero um risco para a democracia”, afirmou ele. Diz que a mídia o aponta como uma ameaça para o regime democrático.

Silveira refere-se ao fato de ter sido preso em flagrante. A tese desenvolvida por Moraes, que o vídeo no ar configurava um flagrante permanente, é contestada inclusive entre especialistas em direito.

O deputado disse que é uma pessoa que sabe conviver com as diferenças. “Tem deputados que são defensores, por exemplo, da ideologia da esquerda, que eu converso naturalmente”, declarou.

Ele também reclamou do tratamento que tem recebido. “Fui isolado do mundo, tive todas as minhas redes deletadas, em uma clara ação desnecessária, porque eu não sou criminoso”.

Deputado preso circula por batalhão, fala com apoiadores e volta a ameaçar STF

  Deputado preso circula por batalhão, fala com apoiadores e volta a ameaçar STF Transferido para o Batalhão Especial Prisional, em Niterói, Daniel Silveira (PSL-RJ) conversa com apoiadores no portão, circula pelo pátio interno e volta a ameaçar o STFO deputado federal Daniel Silveira está realmente preso?

Daniel Silveira deu a entender que mantê-lo preso poderá abrir um precedente perigoso para seus colegas de Câmara. “Todos podem eventualmente errar e não haverá óbice algum para que vocês enfrentem o que eu estou enfrentando”.

Ele também citou o advogado Ives Gandra Martins e o próprio Alexandre de Moraes. Citou trecho que atribuiu a um livro de Moraes, mas não disse o nome da obra.

“Imprescindível a existência das imunidades parlamentares à prática da democracia, significando verdadeira condição de independência do Poder Legislativo em face dos demais Poderes. E garantida a liberdade de pensamento, palavra e opinião, sem a qual inexistirá o Poder Legislativo independente autônomo que possa representar, com fidelidade e coragem, os interesses do povo do país”, leu Silveira no texto que atribuiu a Moraes.

Em sua segunda manifestação em plenário, depois de a relatora defender a prisão, Silveira focou em dizer que seu caso poderia abrir precedente para que outros deputados passassem pela mesma coisa.

“Não relativizem a nossa imunidade parlamentar. Esse apelo não é por mim”, declarou. “Pode abrir precedências catastróficas para o processo legislativo. Hoje a instituição deputado Daniel Silveira se encontra dentro de um presídio pelo maior poder que um deputado detém. A imunidade material pela fala não pode e não deve ser relativizada”, disse.

“Eu troco de novo se nenhum deputado ou senador na história do Parlamento tenha se equivocado e errado”, disse Silveira. “Não vai haver óbice para que se possa punir o deputado talvez tão somente por vaidade ou por perseguição política”, declarou. Sua 2ª manifestação durou 10 minutos e 56 segundos.

Daniel Silveira, Eduardo Bolsonaro, Flordelis: os casos parados no Conselho de Ética da Câmara .
Colegiado volta a funcionar com casos de grande repercussão na pauta, além de fila de pedidos anteriores ainda não apreciados.O colegiado volta a funcionar após a pandemia, tendo como item número um de sua pauta a representação contra Daniel Silveira (PSL-RJ), atualmente preso após ataques contra ministros do STF. Mas o conselho tem uma longa lista de representações para apurar e fama de arquivar processos contra parlamentares.

usr: 1
Isto é interessante!