Brasil Pai de menino resgatado após pedir dinheiro para comer tenta guarda da criança

00:17  04 março  2021
00:17  04 março  2021 Fonte:   istoe.com.br

Brasil tem quase 30 fábricas de vacina para gado e só 2 para humanos

  Brasil tem quase 30 fábricas de vacina para gado e só 2 para humanos Para o Instituto Butantan, retomada do investimento na produção nacional evitaria tamanha dependência de importações numa pandemia. Mas há quem argumente que é mais barato e vantajoso para o Brasil importar insumos e vacinas da China e da Índia do que tentar garantir a autossuficiência.Enquanto na década de 1980, o Brasil tinha pelo menos cinco institutos capazes de produzir vacinas, atualmente, há apenas dois em operação: Bio-Manguinhos, da Fiocruz, e o Instituto Butantan.

Um menino de cinco anos foi resgatado , na quinta-feira (25), após pedir dinheiro para comida em um posto de combustíveis em Teresina. O Conselho Tutelar fez o resgate depois de ter sido acionado pela empresária a quem o garoto pediu dinheiro . Ao G1, o Conselho Tutelar informou que a Samanta disse que decidiu permanecer ajudando o menino e pediu a ajuda de outras pessoas. Desta forma, a empresária passou a acompanhar a situação de Gabriel por cerca de uma semana. “Desde a primeira vez algo me causou desconfiança. O rapaz que se dizia pai do Gabriel não dava sinais de

O pai de uma menina queria retomar a guarda da filha após assassinar a mãe dela, mas teve o pedido negado por unanimidade pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. Porém, o pai da menor de idade apelou e alegou que o fato de estar cumprindo pena pelo crime não era suficiente para tirar seu poder como familiar da criança . No entanto, ao analisar o recurso, o relator do caso entendeu que a medida de adoção dos tios simbolizava o que seria melhor para a menina .

Jonilson Carvalho, que afirma ser pai do menino resgatado após pedir dinheiro para comida em Teresina, chegou à capital, vindo do Rio de Janeiro, na última terça-feira (02) para tentar conseguir a guarda do filho, que se encontra em uma casa de acolhimento enquanto a Justiça decide quem ficará responsável pelo jovem.

Em entrevista ao G1, Jonilson revelou que teve um breve relacionamento com a mãe do menino, identificada apenas como Patriciana. O autônomo afirmou que quando a criança estava com pouco mais de quatro meses de vida, a mãe foi embora da cidade onde morava, no interior do Rio de Janeiro, e levou o filho.

MG: Mãe e padrasto são presos suspeitos de espancarem bebê até a morte

  MG: Mãe e padrasto são presos suspeitos de espancarem bebê até a morte MG: Mãe e padrasto são presos suspeitos de espancarem bebê até a morteConforme a médica que atendeu a criança, o menino estava com machucados no queixo, crânio, tórax e tinha uma fratura na perna esquerda. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo a polícia, o casal não demonstrou tristeza e deu versões diferentes sobre o que teria ocorrido com a criança.

Um menino de aproximadamente seis anos foi resgatado pelo Conselho Tutelar em Teresina após ser encontrado vivendo na rua com um homem que alegava ser o pai dele. A polícia suspeita que a criança tenha sido sequestrada e obrigada a mentir sobre a própria identidade. Comovida, a empresária pagou a hospedagem dos dois em uma pousada e, depois, alugou uma quitinete para os dois. "Sem tetos, roupas, dinheiro , comida e emprego, que lhes restou foi apenas a esperança de dias melhores", escreveu ela no Facebook. Dias depois, quando foi visitá-los, Dourado percebeu que o

Rogério Martins Guerra, pai de santo da família, classifica a situação como lamentável. "Eu já vi perseguição, preconceito, pessoas que são agredidas e apedrejadas na rua, terreiros que são incendiados. É preciso repensar imediatamente em que sociedade estamos, se a lei realmente vai agir no caso do racismo. E quem vai restituir a saúde psicológica de uma criança que passa por uma situação como essa, da família e das pessoas do convívio religioso? Claudia Alexandre, pesquisadora.

Desde a partida da ex-companheira, Jonilson disse que nunca mais teve contato com o menino, pois, segundo ele, a mãe da criança vivia mudando de cidade e chegou a dizer para o filho que o pai havia morrido

“Fiquei sabendo que meu filho estava nessa situação através das redes sociais. A mãe do meu filho vivia fazendo alienação parental. Dizia que eu havia morrido e sempre me impediu de ter acesso a ele. Só sabia notícias pelos meus familiares”, contou.

Em Teresina, Carvalho deverá passar por exame de DNA, para comprovação da paternidade, e deverá ainda passar por averiguação para saber se ele tem condições de cuidar do garoto.

O autônomo avisou que pretende levar o filho para a cidade onde mora com a esposa e duas filhas, em Cabo Frio, no Rio de Janeiro. “Quero levar meu filho comigo. Quero ser pai dele de verdade. Ele tem irmãs, tem uma família. Quero ser o pai que não pude ser. Amo muito meu filho e só quero o bem dele”, finalizou.

Suspeita de sequestro

O menino estava em Teresina com um jovem que se apresentava como pai dele. Após denúncia, o Conselho Tutelar averiguou a situação e descobriu que o rapaz, na verdade, não tinha parentesco com a criança.

A Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) investiga se o garoto foi raptado por ele.

“Esse rapaz tinha tido apenas um caso com a mãe do menino, mas assim que terminou o relacionamento com ela, raptou o menino do Rio de Janeiro e trouxe para Teresina para pedir dinheiro no sinal”, informou a empresária Samanta Dourado, que fez a denúncia ao Conselho Tutelar.

Casal acusado de matar criança porque fez xixi na cama é julgado .
Ana Lívia Lopes da Silva tinha 3 anos quando morreu em 2018, em Poços de Caldas; mãe e padrasto são acusados de homicídio quadruplamente qualificado . O júri popular acontece no Cenacon para garantir as medidas de prevenção à COVID-19. A sessão estava marcada para as 7h30 e começou com duas horas de atraso. Os jurados já foram sorteados e os trabalhos não têm previsão de término. O julgamento iria acontecer em 4 de fevereiro, mas foi adiado. O juiz não estava confortável em realizar o júri no plenário do Fórum e propôs que ocorresse por meio virtual, o que não foi aceito pelas defesas.

usr: 3
Isto é interessante!