Brasil Imposto de Renda 2021: Como declarar o auxílio emergencial

08:45  06 março  2021
08:45  06 março  2021 Fonte:   estadao.com.br

Auxílio Emergencial: Saiba quem não terá direito a receber a nova rodada do benefício

  Auxílio Emergencial: Saiba quem não terá direito a receber a nova rodada do benefício O governo federal estima que cerca de 47 milhões de pessoas sejam contempladas com a nova rodada do auxílio emergencial em 2021.O governo federal estima que cerca de 47 milhões de pessoas sejam contempladas com a nova rodada do benefício. Isso porque nem todo mundo que recebeu no ano passado terá direito às novas parcelas, já que a ordem é filtrar melhor quem pode ter a ajuda do governo.

Pessoas que receberam o auxílio emergencial para enfrentamento da pandemia em qualquer valor e tiveram rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76. As doações feitas a pessoas físicas e jurídicas, entidades e partidos políticos também precisam constar da Declaração de Imposto de Renda , obrigatoriamente. Leia também: • Como declarar investimentos • Como declarar imóveis.

– Quem precisa declarar o Auxílio Emergencial para fins de Imposto de Renda ? O Auxílio Emergencial é considerado um rendimento tributável para fins da

Quem recebeu o auxílio emergencial em 2020 poderá ter que devolver o valor no Imposto de Renda de 2021 caso tenha recebido também rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76 - sem contar o benefício.

Em dúvida sobre como declarar o Imposto de Renda? Envie um email com seus questionamentos para economia@estadao.com e especialistas da KPMG e da Unafisco, em parceria com o Estadão, vão respondê-las.

Declaração do Imposto de Renda também pode ser feita pelo celular © Felipe Rau/Estadão Declaração do Imposto de Renda também pode ser feita pelo celular

Veja um exemplo em que o contribuinte terá de devolver os valores: uma pessoa trabalhou de janeiro a março de 2020, perdeu o emprego por causa da pandemia, teve acesso a cinco parcelas de R$ 600 do benefício e recuperou a renda formal a partir de setembro, conseguindo se manter no mercado de trabalho até dezembro. Caso tenha, nos sete meses de carteira assinada, recebido salário mensal de R$ 3.270 mil, terá ultrapassado a soma de rendimentos tributáveis de R$ 22.847,76. Com isso, terá de fazer a declaração do IR e devolver a quantia recebida do governo.

Auxílio Emergencial: Bolsonaro promete 4 parcelas de R$ 250 a partir de março

  Auxílio Emergencial: Bolsonaro promete 4 parcelas de R$ 250 a partir de março O presidente Jair Bolsonaro afirmou em sua live ontem (26) que o novo auxílio emergencial terá quatro parcelas de R$ 250 e começa a ser pago em março.Segundo o presidente, o valor será de R$ 250, em quatro parcelas. "Está sendo conversado ainda, em especial com os presidente da Câmara e do Senado, porque a gente tem que ter certeza de que o que nós acertarmos -- vai ser em conjunto, não vai ser só eu e a equipe econômica, vai ser junto com o Legislativo também -- na ponta da linha aquilo seja honrado por todos nós. Porque a nossa capacidade de endividamente está, acredito, no limite", disse.

Quem recebeu o auxílio emergencial em 2020 pode ter que declarar o benefício no Imposto de Renda – e, dependendo do caso, até devolver o dinheiro recebido.

Imposto de Renda 2021 : saiba qual o prazo de entrega da declaração. O prazo para enviar é até até as 23h59 do dia 30 de abril, pelo horário de Brasília. Veja aqui se você é obrigado a declarar . É importante ficar de olho no calendário. Quem perder a data terá de pagar multa de 1% sobre o imposto devido ao mês, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido.

Além disso, caso o contribuinte tenha um dependente que também recebeu o auxílio é obrigatório informar os valores recebidos pelo dependente, que também deverão ser devolvidos.

Mas, diferentemente do Imposto de Renda devido, que é pago pelo Documento de Arrecadação da Receita Federal (Darf), o acerto do auxílio não poderá ser parcelado.

Isso quer dizer que, por exemplo, quem recebeu R$ 3 mil de auxílio emergencial no total, em cinco parcelas de R$ 600, e tenha atingido mais de R$ 22.847,76 em rendimentos tributáveis em 2020, deverá que devolver a quantia em apenas uma vez, de maneira integral.

Da mesma forma que, caso tenha dependente que também recebeu a mesma quantia, o valor dobra, chega a R$ 6 mil e deverá ser devolvido em uma única parcela.

Auxílio Emergencial: tudo que se sabe até agora sobre a volta do benefício

  Auxílio Emergencial: tudo que se sabe até agora sobre a volta do benefício Saiba aqui quem poderá receber a nova rodada do auxílio emergencial, quem terá que devolver o benefício que recebeu indevidamente no ano passado e quanto será a nova parcela.Aqui, vamos explicar para você, leitor, quais são as novidades a respeito do pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial, incluindo até uma manifestação do presidente a respeito da situação.

O imposto sobre a renda ou simplesmente imposto de renda é um tributo da espécie imposto existente em vários países, em que cada contribuinte, seja ele pessoa física ou pessoa jurídica, é obrigado a pagar uma certa porcentagem de sua renda para o governo, nacional ou regional, a Uma das novidades deste ano é que a pessoa física que tenha recebido auxílio emergencial em 2020, em qualquer valor, e outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76 está obrigada a declarar . Saiba aqui como declarar o auxílio emergencial no imposto de renda 2021 .

Imposto de renda . Chegou a hora. Receita libera programa de declaração do IR 2021 ; faça o download. Pandemia. 3 milhões que ganharam auxílio terão de devolver no IR 2021 , diz Receita. Para novatos. Imposto de Renda : Veja regras para a declaração do auxílio emergencial . 02/03/ 2021 17h33. IR 2021 : Você pode ganhar restituição mesmo sem ser obrigado a declarar .

No site do Ministério da Cidadania, pasta que ficou responsável pela organização do benefício, há esclarecimento sobre esse ponto: "Não é possível parcelar o valor do Auxílio Emergencial a ser devolvido. Caso tenha recebido o Auxílio Emergencial e também obteve outros rendimentos tributáveis em valor acima de R$ 22.847,76 em 2020, deverá fazer a devolução do valor total recebido."

De acordo com a professora de direito tributário na FGV/Rio Bianca Xavier, a cobrança do auxílio no IR pode desestimular pessoas a prestarem contas ao Fisco. "É possível que desestimule o envio da declaração ou que os contribuintes pensem em postergar a entrega, mas é importante ressaltar que a Receita Federal possui a informação sobre o recebimento desses valores no seu banco de dados", fala. Ela ressalta também que, ao não declarar, o contribuinte terá que pagar mais caro, com juros e multa. "É melhor declarar do que correr o risco de receber a cobrança da Receita Federal com os acréscimos moratórios", diz. Segundo ela, o grande problema em relação à devolução é que "a maioria dos beneficiados já gastou o dinheiro e não tem recursos ou reservas para devolver a quantia."

Bolsonaro diz que está 'quase tudo certo' para nova rodada do auxílio emergencial

  Bolsonaro diz que está 'quase tudo certo' para nova rodada do auxílio emergencial Ele se reuniu do domingo com os presidentes da Câmara e do Senado e com o ministro Paulo Guedes para discutir o pagamento de mais parcelas do benefícioSÃO PAULO e BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 1º, que está “quase tudo certo” para o pagamento de uma nova rodada do auxílio emergencial. Ele se reuniu no domingo, 28, com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir, entre outros assuntos, a prorrogação do benefício, a tramitação da PEC emergencial e a situação da pandemia de covid-19.

O contador Albert Jônatas, da AJ Soluções Contábeis & Tributárias, nesse vídeo explica o passo a passo de como declarar o seu IRPF 2021 . Nesses meses de

Em dúvida sobre como declarar o Imposto de Renda ? Envie um email com seus questionamentos para economia@estadao.com e especialistas da KPMG e da Unafisco, em parceria com o Estadão, vão respondê- las . Nesse segundo caso, quando o exame é pago, existe a possibilidade de o valor gasto ser deduzido no Imposto de Renda 2021 ? De acordo com especialistas consultados pelo Estadão, sim, mas há restrições sobre o tipo de exame realizado. O "perguntão da Receita", um documento da Receita Federal com resposta para dúvidas sobre o IR, existe um trecho em deduções

Onde pegar o informe de rendimentos do auxílio emergencial


Video: Declaração do Imposto de Renda 2021 começa nesta segunda-feira (Dailymotion)

Para informar o recebimento do benefício na declaração, é preciso acessar o informe de rendimentos concedido pelo governo federal, por meio do Ministério da Cidadania. Neste link, no site do ministério, há uma página de perguntas e respostas, tirando dúvidas sobre o assunto.

O informe de rendimentos pode ser baixado por aqui. A informação essencial é o Total de Rendimentos, último valor que aparece na tabela fornecida. Nesse total estão: valores recebidos, com auxílio emergencial e auxílio residual, que são aquelas parcelas pagas entre setembro e dezembro. Além disso, caso tenha havido alguma devolução de valores, isso estará constando no Total de Rendimentos.

Embora no Total de Rendimentos esteja incluído o auxílio residual, na hora da devolução, de acordo com o Ministério da Cidadania, esse valor não será contabilizado. A quantia a ser devolvida ao governo federal será apenas a do benefício principal, que teve parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil, em casos de mães monoparentais.

Senado mantém PEC emergencial com gatilhos fiscais e auxílio emergencial

  Senado mantém PEC emergencial com gatilhos fiscais e auxílio emergencial Alessandro Vieira queria fatiar. Queria tirar regras de controle fiscalReceba a newsletter do Poder360

Como declarar o auxílio emergencial no Imposto de Renda

O auxílio emergencial entra na aba de "Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica", assim como salário, por exemplo. Ao clicar em "Novo", a janela de declaração vai abrir.

Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica © Reprodução Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica

Lá, é preciso colocar o CNPJ da fonte pagadora, o nome de quem disponibilizou o valor e a quantia recebida. Todas essas informações estão no informe de rendimentos. Para acessá-lo, clique aqui.

De qualquer forma, as informações também podem ser encontradas a seguir: o nome da fonte pagadora é "Ministério da Cidadania", o CNPJ é "05.526.783/0003-27. Lembrando que, para saber o valor correto a ser incluído na declaração é necessário acessar o informe de rendimentos.

Os outros campos da declaração - "Contribuição previdenciária oficial", "Imposto de Renda retido na fonte", "13° salário" e "IRRF do 13°" - ficam em branco, zerados.

"Tendo em vista que se trata de auxílio emergencial e não rendimentos de trabalho, não há que se falar em 13º. Da mesma forma, não houve retenção de Imposto de Renda na fonte, pois os valores ficaram dentro do limite de isenção mensal, então também não há o que ser reportado nesse campo", explica a sócia de impostosm da KPMG Janine Goulart.

Quem recebeu o auxílio emergencial e é beneficiário do Bolsa Família precisa devolver o valor?

De acordo com o Ministério da Cidadania, sim. As regras são as mesmas: quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76, sem contar o auxílio emergencial, e é beneficiário do Bolsa Família precisará devolver, de maneira integral, o valor recebido do governo.

Como devolver o valor do auxílio emergencial

No site do Ministério da Cidadania, há a explicação sobre como será devolvido o auxílio emergencial por meio do Imposto de Renda. De acordo com o texto oficial, no recibo que será gerado pelo programa da Receita Federal, todas as orientações estarão disponíveis.

O Darf, documento de arrecadação da Receita Federal, já será entregue com o valor calculado. Caso tenha dependentes, haverá um Darf para o titular e para cada dependente.

O Estadão procurou o Ministério da Cidadania para comentar o assunto, mas não obteve resposta.

'Se a pandemia continuar, aí temos que falar de novo auxílio emergencial lá na frente', diz Guedes .
Segundo o ministro da Economia, se a covid persistir no País após os quatro meses da nova rodada do benefício, governo poderá discutir a manutenção dos pagamentos . No entanto, se a pandemia “for embora”, a equipe econômica vai investir na reformulação dos programas sociais de forma permanente, por meio do chamado Renda Brasil. “Se a pandemia continuar conosco, aí temos que falar de novo de auxílio emergencial lá na frente. Se a pandemia for embora, acaba auxílio, e quem está no Bolsa Família talvez volte já para o Renda Brasil”, disse Guedes ao participar de live promovida pelo Jota.

usr: 4
Isto é interessante!