Brasil Feriadão antecipado não melhora isolamento na capital paulista, que atinge média de 44,7%

16:51  05 abril  2021
16:51  05 abril  2021 Fonte:   estadao.com.br

Rio multa 186 bares e restaurantes no 1º dia de feriados antecipados; 11 são fechados

  Rio multa 186 bares e restaurantes no 1º dia de feriados antecipados; 11 são fechados Equipes da Prefeitura fizeram 736 autuações na sexta-feira, 26; gestão municipal diz ter identificado redução da circulação na cidadeForam aplicadas 186 multas a bares, restaurantes e ambulantes, e 11 estabelecimentos foram fechados por desrespeitarem as regras de funcionamento determinadas pelo decreto.

SÃO PAULO - A antecipação de três feriados municipais na capital paulista e o recesso de dez dias articulados pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) teve baixo impacto no índice de isolamento no município, que ficou em uma média de 44,7% entre a sexta-feira, 26, e o último sábado, 3. Nos dias úteis que antecederam o decreto, a taxa em São Paulo variava entre 42 e 43%, aproximadamente 1,5% a menos do que o observado após a medida.

Dados do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que traz informações sobre o índice de adesão ao isolamento social no Estado, apontam que o domingo, 28, foi o dia em que a população da capital menos circulou pelas ruas, quando a taxa de isolamento chegou a 50%. Ainda assim, os fins de semana costumam apresentar um número maior de pessoas em casa desde que o Plano São Paulo foi implementado.

Com lei seca e barreiras, Sul de Minas se prepara para o feriadão de SP

  Com lei seca e barreiras, Sul de Minas se prepara para o feriadão de SP Entre as medidas para evitar turistas de São Paulo estão a instalação de barreiras sanitárias e a proibição de venda de bebidas alcóolicas em várias cidadesEm Pouso Alegre, a venda de bebidas alcóolicas por quaisquer pessoas e estabelecimentos, inclusive supermercados e congêneres, está proibida – até mesmo em sistema delivery.

Nas últimas quarta e quinta-feira, 31 e 1º, a folga dos feriados municipais impactou em apenas 1% o índice de isolamento na capital, que ficou em 43%. Nos mesmos dias da semana anterior, a taxa era de 42%.

O movimento anunciado por Covas na capital foi seguido por outros municípios de São Paulo, mas o impacto também foi baixo na taxa estadual, que teve média de 45,3% nos nove primeiros dias do feriadão e pico também no domingo, 28%, com 51%.

A administração municipal não anunciou qual era a meta de isolamento pretendida com a antecipação dos feriados. No ano passado, o Estado havia divulgado ainda no início da pandemia que o ideal era chegar a 60%, mas membros do Centro de Contingência da Covid-19 têm evitado usar esse percentual nos últimos meses. Se ele ainda fosse válido, apenas três municípios paulistas teriam atingido o índice neste sábado, 3: São Joaquim da Barra (68%), Mococa (61%) e Bertioga (60%).

Rio tem recorde de internações, e Paes faz apelo para cumprimento das regras contra covid

  Rio tem recorde de internações, e Paes faz apelo para cumprimento das regras contra covid Atualmente, 663 pessoas estão em leitos de CTI“É o momento mais grave da pandemia o que a gente vive hoje. As pessoas estão internadas em leitos de CTI de forma grave, muito mais do que aconteceu anteriormente, porque agora também tem leitos. Antes não tinha leito para atender as pessoas”, afirmou. “Temos mais leitos hoje do que jamais tivemos em qualquer momento, mas isso tem um limite, óbvio.

Municípios do litoral norte e da Baixada Santista adotaram restrições e barreiras sanitárias para conter turistas

Em meio ao agravamento da pandemia da covid-19 no Estado, o anúncio do megaferiado preocupou os municípios do litoral norte e da Baixada Santista, que fizeram barreiras sanitárias e tomaram medidas diversas para desestimular a procura de turistas. Kayo Amado (PODE), prefeito de São Vicente, se diz um "grande crítico" da antecipação dos feriados.

Ele determinou a realização de barreiras sanitárias e atividades de orientação, além da instalação de faixas em espaços que atraem visitantes. No mirante da Ilha do Porchat, contudo, turistas chegaram a arrancar a sinalização e se aglomerar no local para fazer fotos e confraternizar.

"É um cenário muito ruim que a gente observa. O feriado pode ter dado efeitos até positivos para a capital e os municípios do entorno que fizeram, mas, com certeza, impactou no trabalho desafiador que a gente já estava fazendo em São Vicente e na Baixada, com medidas mais restritivas", afirma.

Covid-19: Feriadão começa em São Paulo com número recorde de mortes e confusão no litoral

  Covid-19: Feriadão começa em São Paulo com número recorde de mortes e confusão no litoral Festas irregulares e bloqueio de acesso a cidades causaram caos no litoral de São Paulo no primeiro fim de semana do super-feriadão.A descida pelas rodovias estaduais viu trânsito, e moradores de Ubatuba, no litoral norte, bloquearam o acesso ao município para que turistas não conseguissem entrar na cidade. Foi erguida uma barreira de pneus à qual foi ateado fogo, na altura do Km 93 da rodovia Oswaldo Cruz.

Ele comenta que, pela quantidade de acessos, é "impossível" abordar todos que entram no município e, por isso, defendia que fossem feitas barreiras e testagem para covid-19 no pedágio, antes da descida. Além disso, comenta que, no mínimo, o megaferiado aumentou os custos das prefeituras, que tiveram que mobilizar equipes da Guarda Civil, da Vigilância Sanitária e outros setores para fazer ações de fiscalização e restrição. "Se ainda fosse só o custo, o que já é grande coisa, mas (ainda há) o risco à saúde pública."

O prefeito lembra que chegou a acionar a Justiça para cancelar o megaferiado, mas não teve decisão favorável. "Se o prefeito de São Paulo precisa tomar medidas mais rígidas de restrição, que as tome, como a gente teve coragem de fazer aqui embaixo. Mas que não jogue a responsabilidade para a gente, diminuindo a população presente no território dele."

São Vicente está com cerca de 100% dos leitos de UTI ocupados."O cenário é bastante grave (na Baixada Santista), porque os leitos privados estão em colapso e os públicos à beira dele", acrescenta.

Em Bertioga, por sua vez, 15 entradas foram bloqueadas e a gestão municipal instalou três barreiras sanitárias entre o centro e a Riviera de São Lourenço, com funcionamento 24 horas e que abordaram mais de 21,5 mil veículos até a tarde de sábado, dos quais 1,1 tiveram de realizar o retorno à cidade de origem. Para o prefeito, Caio Matheus (PSDB), a adoção conjunta no litoral desse tipo de iniciativa e o cancelamento da Operação Descida ajudaram a reduzir o fluxo de turistas.

SP bate novo recorde e registra 1.389 mortes por covid em 24 horas

  SP bate novo recorde e registra 1.389 mortes por covid em 24 horas O índice sofre impacto de casos represados durante a Páscoa, uma vez que o número de testes realizados durante o feriado é menor, de acordo com o Estado . “O número é o maior desde o início da pandemia e tem dados acumulados desde o feriado da última sexta-feira, quando habitualmente são registrados menos óbitos”, diz a nota. Também foram notificados mais 22.794 novos casos de covid no Estado no último dia. Ao todo, São Paulo já confirmou 2.554.841 diagnósticos da doença. De acordo com os dados oficiais, o último recorde de mortes havia sido registrado exatamente há uma semana, no dia 30 de março.

“Foi vital para que a gente pudesse dar conta da pressão de São Paulo, com o intuito de minimizar a descida das pessoas", aponta. Segundo ele, o fluxo foi até menor do que o esperado, mas “algumas pessoas insistiram, de maneira irresponsável, em tentar descer”, mesmo com as praias e os calçadões fechados.

O prefeito afirmou, contudo, que foram recebidas “poucas” denúncias de aluguel de imóveis, que foi vetado na cidade. “A fiscalização está atuando na faixa de areia e tirando o pessoal. A praia está vazia mesmo com o sol.”

Bertioga está com 100% de ocupação na UTI, média que teve baixa variação nas últimas duas semanas. “A praia não vai sair do lugar e o sol vai nascer diversas outras vezes. Então, é bom estar vivo para curtir tudo isso aí”, destacou o prefeito.

Prefeita de Praia Grande, Raquel Chini (PSDB), conta que chegou a defender a instalação de barreiras sanitárias no sistema Anchieta-Imigrantes para orientar os motoristas sobre as restrições no litoral, mas a proposta não foi acatada. Ela avalia que as medidas tomadas pelos municípios da Baixada Santista foram acertadas. “Funcionou bastante. Quando soubemos do feriadão decretado pelo Bruno Covas, a gente ficou muito preocupado, porque somos muito próximos da capital”, comenta.

“Fizemos o possível para orientar as pessoas. Com isso, diminuímos o fluxo de pessoas na cidade”, aponta. “As pessoas chegaram e não encontraram nada, com a praia fechada, e acabaram retornando.”

No primeiro dia de feriado prolongado, capital paulista registra 42% de isolamento social

  No primeiro dia de feriado prolongado, capital paulista registra 42% de isolamento social Dados do Sistema de Monitoramento Inteligente do Estado mostram que a taxa foi a mesma da sexta-feira anteriorA prefeitura antecipou cinco feriados em uma tentativa de conter a disseminação do coronavírus. Somando os finais de semana, serão 10 dias de recesso na cidade.

Segundo ela, ocorreram algumas aglomerações de turistas em casas alugadas, que foram autuadas. “Tomamos atitude na hora certa. Com o fechamento da cidade, as pessoas não tiveram opção.”

Já a vice-prefeita do Guarujá, Adriana Soares Araújo Machado (PSD), conta que havia um temor na região que o mega feriado aumentasse a transmissão da covid-19. "A gente sabia que as pessoas, em feriado, vão descer para a Baixada. É natural isso, é a praia mais próxima da cidade de São Paulo”, aponta.

Desde 24 de março, a gestão Válter Suman (PSB) realizou barreiras sanitárias para dificultar a entrada de pessoas sem necessidade comprovada (como moradia ou trabalho em atividade considerada essencial). Segundo a vice-prefeita, 3.258 veículos foram impedidos e orientados a retornar para o município de origem. "Ninguém fecha comércio, fecha praia, ainda mais em uma cidade turística, sem necessidade. A única intenção disso é salvar vidas."

Ela comenta que o município teve alguns problemas com marinas e surfistas, que tentaram burlar as normas, mas que a maioria da população e dos comércios respeitou as restrições. “Muitos desceram para a Baixada, e estão tendo que se adequar. Aqui está em lockdown sim, e a gente precisa manter, porque o sistema de saúde está colapsado. Simples assim. Não é por querer, é realmente por necessidade.”

Adriana ressaltou, ainda, que a ocupação de leitos no município é de 102%. “Quando a gente faz uma restrição dessa, é esperando um repique daqui a 15 dias. Se a gente não fizer, vai aparecer mais gente infectada daqui a 15 dias”, aponta.

Qualidade dos rios na Mata Atlântica melhorou com isolamento social

  Qualidade dos rios na Mata Atlântica melhorou com isolamento social Monitoramento: SOS Mata Atlântica . Feito em mais de 100 pontos“Com a diminuição do fluxo de pessoas nas ruas, diminuiu a quantidade de resíduos que a gente chama de poluição difusa, que é o lixo que as pessoas jogam na rua e vai parar nos rios”, comenta Gustavo Veronesi, coordenador do projeto Observando os Rios da fundação.

Em São Sebastião, no litoral norte, a barreira sanitária também incluía a realização de testes rápidos de covid-19, na qual ao menos 65 pessoas tiveram resultado positivo. Uma mulher de 58 anos chegou a furar o bloqueio após ter a confirmação de estar com a doença, mas foi interceptada e conduzida até a divisa do município.

Sistema de Monitoramento Inteligente

O Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (Simi) traz dados sobre o deslocamento da população em alguns municípios paulistas. A iniciativa é uma parceria entre o governo estadual e as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM, através da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR) e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O governo estadual informa que os dados são anonimizados e agregados por município, respeitando a privacidade do usuário. De acordo com informações disponibilizadas pelo IPT, o índice de isolamento é baseado na localização obtida pelas antenas de celulares, que marcam o lugar onde o aparelho estava entre 22h e 2h. Durante o dia, um celular que tenha se afastado desta referência é considerado fora do isolamento.

Já o boletim diário de trânsito na cidade de São Paulo aponta uma redução no período do megaferiado. Enquanto as três primeiras sextas-feiras do mês tiveram lentidão média entre cerca de 40 e 90 quilômetros, o registro foi de aproximadamente 10 quilômetros de lentidão no dia 26, o primeiro do mega feriado. Da mesma forma, o volume de veículos que era de mais de 6 milhões nas sextas-feiras antes da medida caiu para aproximadamente 4 milhões em 26 de março.

Dados da SPTrans também apontam uma tendência de queda no transporte coletivo ao longo do mês. Em 5 de março, foram cerca de 2,06 milhões de passageiros transportados na cidade, volume que caiu para 1,71 milhão, no dia 12, e para 1,52 milhão na sexta-feira seguinte, 19. Na penúltima sexta-feira, 26, a primeira do mega feriado, a SPTrans registrou 1,29 milhão de passageiros.

13 Estados e Brasília têm toque de recolher; saiba o que abre no feriadão .
Estados divergem sobre medidas . Metade liberou comércio não essencial. Toque de recolher está mantido em 14. Brasil bateu recorde de mortes por covidA Páscoa de 2021 será a 2ª celebrada sob o contexto da covid-19. Em 2020, caiu no dia 12 de abril, quando o país tinha 22.169 casos confirmados e 1.223 mortes pelo vírus. Neste ano, a data será marcada no Brasil pelo momento mais grave da pandemia, com recorde de mortes pelo vírus e de lotação das unidades de saúde.

usr: 8
Isto é interessante!