Brasil Butantan suspende envase de vacinas por falta de insumo

06:11  08 abril  2021
06:11  08 abril  2021 Fonte:   poder360.com.br

Infraestrutura é gargalo na corrida pela vacina nacional

  Infraestrutura é gargalo na corrida pela vacina nacional Falta de laboratório apropriado para produzir lote-piloto pode atrasar ensaio clínico da UFMG. Situação se repete país afora, aponta pesquisadoraTROPEÇOS Apesar dos anúncios do Instituto Butantan e da USP de Ribeirão Preto, o país está bem atrás, no cenário mundial, na produção de vacinas contra a COVID-19. A Anvisa admite que se houvesse melhor estrutura laboratorial o Brasil estaria mais bem posicionado no ranking.

O Instituto Butantan suspendeu, nesta 4ª feira (7.abr.2021), o envase de novas doses da Coronavac, vacina contra a covid-19 produzida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Campanha de vacinação drive-thru da Coronavac, no Parque da Cidade, em Brasilia. Butantan disse que não interrompeu a produção © Sérgio Lima/Poder360 11-mar-2021 Campanha de vacinação drive-thru da Coronavac, no Parque da Cidade, em Brasilia. Butantan disse que não interrompeu a produção

A produção foi paralisada porque acabou o IFA (ingrediente farmacêutico ativo), principal insumo do imunizante. Ainda não há previsão de quando o produto chegará da China.

Receba a newsletter do Poder360

Apesar da interrupção, o instituto manteve o cronograma de entrega de doses ao Ministério da Saúde. Serão 46 milhões até 30 de abril. Até o momento, foram 38,2 milhões. Até o fim de agosto, diz que entregará 100 milhões.

Butantan depende de chegada de insumo até dia 20 para cumprir entregas de vacinas

  Butantan depende de chegada de insumo até dia 20 para cumprir entregas de vacinas Butantan depende de chegada de insumo até dia 20 para cumprir entregas de vacinasSÃO PAULO (Reuters) - O Instituto Butantan depende da chegada do insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, até o dia 20 para cumprir o prazo de entrega de mais um lote de cerca de 5 milhões de doses do imunizante até o final do mês, disse o presidente do Butantan, Dimas Covas.

O Poder360 apurou que a China não envia o IFA para o Butantan há quase 1 mês. Segundo o instituto, a entrega do insumo depende do aval do governo chinês.

Em nota, o Butantan afirmou que não interrompeu a produção de vacinas. Disse que espera nova remessa do IFA da China para a próxima semana.

Leia a íntegra da nota do Butantan

“O Instituto Butantan esclarece que não interrompeu a produção da vacina contra o novo coronavírus.

Todas as doses provenientes do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) recebido da China já foram envasadas.

Neste momento, cerca de 2,5 milhões de vacinas encontram-se em processo de inspeção de controle de qualidade – parte integrante do processo produtivo – para serem entregues na semana que vem ao Programa Nacional de Imunizações.

Desde janeiro o Butantan já entregou 38,2 milhões de doses da vacina ao país.

Com uma nova remessa de IFA, prevista para a próxima semana, será possível integralizar todas as 46 milhões de doses referentes ao primeiro contrato com o Ministério da Saúde até o dia 30 de abril”.

Atrasos comprometem imunização no Brasil .
Número de mortes pela COVID-19 dobra em 27 dias no país. Recrudescimento é provocado pela ineficácia de ações do governo no plano nacional de vacinação

usr: 0
Isto é interessante!