Brasil COVID-19: com 8.171 mortes, abril supera março como o mês mais letal em MG

18:10  26 abril  2021
18:10  26 abril  2021 Fonte:   em.com.br

COVID-19: abril está na metade, mas já registrou 90,4% de mortes de março

  COVID-19: abril está na metade, mas já registrou 90,4% de mortes de março De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, Minas Gerais confirmou 433 mortes, totalizando 5.214 mortes no mês

Minas registrou 40,6% mais mortes em abril do que em março de 2021. Ainda faltam quatro dias para o mês terminar, mas as mortes em abril já somam 8.171, enquanto no mês passado, foram 5.767 no total. Desta forma, este é o mês mais letal desde o início da pandemia. Os números do estado contribuem para tornar o período também o mais letal para o Brasil.

  COVID-19: com 8.171 mortes, abril supera março como o mês mais letal em MG © Leandro Couri/EM/DA Press

De acordo com oboletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, nesta segunda-feira (26/4), foram confirmadas 96 mortes, totalizando 32.414 no estado. Os casos confirmados em 24 horas foram de 1.869 pessoas. Minas ultapassa, dessa forma, 1,32 milhões de pessoas que se contaminaram com o novo coronavírus desde março do ano passado.

Mundo atinge marca de 3 milhões de mortes por covid-19

  Mundo atinge marca de 3 milhões de mortes por covid-19 América do Sul tem piora. Impulsionada pelo BrasilO número foi alcançado cerca de 3 meses depois do registro de 2 milhões de mortes, em 14 de janeiro. A marca de 1 milhão foi registrada em 28 de setembro.

A média móvel de mortes é 288, nesta segunda. Há duas semanas, em 12 de abril, era 340, portanto, foi registrada queda de 15,2%. A média móvel de casos é de 6.228. Há duas semanas, era 9.945.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.

Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

COVID-19: Minas Gerais registra mais 88 mortes e 1.872 casos em 24 horas

  COVID-19: Minas Gerais registra mais 88 mortes e 1.872 casos em 24 horas Desde o início da pandemia, mais de 30 mil mineiros morreram infectados pelo coronavírus

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.

Opas celebra queda de casos de covid-19 no Brasil, mas alerta contra relaxar restrições

  Opas celebra queda de casos de covid-19 no Brasil, mas alerta contra relaxar restrições A Organização Pan-americana da Saúde (Opas) celebrou nesta quarta-feira (21) a redução de casos de covid-19 registrada no Brasil, mas alertou contra relaxar as medidas para conter as infecções devido à alta trasmissão que persiste no país. "Depois de alguns meses difíceis, o Brasil informa uma queda nos casos, inclusive na região amazônica", especialmente afetada pelo vírus, disse em coletiva de imprensa Carissa Etienne, diretora da Opas, escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Brasil acumula 14,1 milhões de casos e 383,5 mil mortes na pandemia

  Brasil acumula 14,1 milhões de casos e 383,5 mil mortes na pandemia Flagrado pela PRF com pistola calibre 380 na BR-277, homem é encaminhado à 15ª SDP

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

  • Veja onde estão concentrados os casos em BH
  • Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

  • Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial

  • Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás

Índia atinge novo recorde de infecções e mortes; tragédia hospitalar no Iraque .
Abril foi mês mais mortal da pandemia no Brasil

usr: 3
Isto é interessante!