Brasil Relembre outros ataques a escolas do Brasil

20:56  04 maio  2021
20:56  04 maio  2021 Fonte:   estadao.com.br

Dia Nacional do Goleiro! Relembre os seis jogadores marcantes da posição no Botafogo

  Dia Nacional do Goleiro! Relembre os seis jogadores marcantes da posição no Botafogo Entre os principais arqueiros da história do clube, nomes como o de Manga, Jefferson e Wágner são figuras marcantes para o Glorioso> Veja a classificação final da Taça Guanabara

O ataque em Saudades, no oeste de Santa Catarina, nesta terça-feira, 4, não é o primeiro em escolas no Brasil. Desde 2002 casos semelhantes chamam atenção. O mais chocante, contudo, foi o massacre de Realengo, no Rio de Janeiro, que deixou 12 crianças mortas.

Relembre os ataques a escolas que chocaram o Brasil:

Salvador (BA), 2002:

Um estudante de 17 anos matou uma colega e feriu outra a tiros no Colégio Sigma, no Bairro de Piatã. O rapaz teria pegado um revólver calibre 38 do pai e escondido a arma na mochila. Os disparos foram feitos depois que a professora pediu para ele fazer um exercício.

Taiúva (SP), 2003:

Em 27 de janeiro, um estudante de 18 anos disparou 15 tiros contra cerca de 50 estudantes no pátio da Escola Estadual Coronel Benedito Ortiz, em Taiúva, interior do Estado. Ele usou a última bala do revólver calibre 38 para atirar na própria cabeça e morreu. O episódio não deixou vítimas fatais além do rapaz.

Felipe, ex-jogador de Vasco, Flamengo e Fluminense, é anunciado como técnico do Bangu

  Felipe, ex-jogador de Vasco, Flamengo e Fluminense, é anunciado como técnico do Bangu Aos 43 anos, Felipe terá a sua segunda experiência como treinador - a primeira foi no Tigres- É com prazer que anunciamos Felipe Loureiro, 43 anos, carioca da gema, como novo técnico do Bangu. Com 17 anos de uma carreira vitoriosa como jogador, mais quatro anos como técnico, gestor e coordenador, ele chega credenciado para ser mais um integrante do "nosso país Bangu".

São Caetano do Sul (SP), 2011:

Um estudante de apenas dez anos atirou na professora e se matou em seguida na Escola Municipal Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, no ABC paulista. Ele usou uma arma do pai, um guarda civil municipal. De acordo com colegas e funcionários da escola ouvidos na época, o menino era muito estudioso, inteligente e calmo.

Realengo (RJ), 2011:

Considerado à época como o maior massacre em escolas brasileiras até então, a tragédia em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, deixou 12 crianças mortas. O crime foi cometido por um ex-aluno de 23 anos que levou dois revólveres à Escola Municipal Tasso da Silveira e disparou contra os alunos, todos de 13 a 15 anos. Depois de invadir duas salas de aula, ele foi atingido na barriga pela polícia e disparou um tiro na própria cabeça.

'É um prazer representar a camisa do Vasco', diz Cano, após obter recorde de artilharia no século XXI do time

  'É um prazer representar a camisa do Vasco', diz Cano, após obter recorde de artilharia no século XXI do time Atacante, que marcou dois gols no 3 a 1 sobre o Resende neste sábado, fala sobre o prazer de vestir a camisa do Cruz-Maltino: 'Sou muito agradecido à torcida'- A sensação de ter chegado a este feito é muito emocionante. Vestir esta equipe que tem muitíssima história é um prazer. O Vasco dá muitas alegrias para a gente. Temos que deixar o Vasco no lugar no qual ele é merece, que é um trabalho difícil, mas seguramente vamos lutar - disse.

Massacre de Realengo, no Rio, chocou o Brasil (O Estado de S.Paulo - 08/4/2011) © Acervo/Estadão Massacre de Realengo, no Rio, chocou o Brasil (O Estado de S.Paulo - 08/4/2011)

João Pessoa (PB), 2012:

Dois jovens chegaram à Escola Estadual Enéas Carvalho, em Santa Rita (Região Metropolitana de João Pessoa), em uma moto e invadiram o pátio. Eles usavam uniforme da escola. Um deles atirou contra um adolescente de 15 anos. O atirador disparou outras cinco vezes, atingindo duas garotas. Uma delas, de 17 anos, foi baleada no braço direito. A outra, levou um tiro no pé esquerdo. De acordo com a polícia, o motivo do crime teria sido ciúme.

Goiânia (GO), 2017:

Um adolescente de 14 anos matou a tiros dois colegas e feriu outros quatro em uma sala de aula do Colégio Goyases, em Goiânia, em 20 de outubro de 2017. Filho de policiais militares, ele usou a arma da mãe, que havia levado à escola particular escondida na mochila. Segundo a Polícia Civil, o rapaz sofria bullying e o crime foi premeditado.

São Paulo quer fechar primeira fase do estadual invicto em clássicos

  São Paulo quer fechar primeira fase do estadual invicto em clássicos Tricolor goleou o Santos por 4 a 0 no Morumbi e quebrou um tabu de 12 anos sem vencer o Palmeiras no Allianz Parque, pelo Paulistão. Time quer manter embalo na temporadaCotia em alta: veja até quando vão os contratos dos jovens revelados no São Paulo

Medianeira (PR), 2018:

Um estudante de 15 anos do ensino médio pegou uma arma e atirou nos colegas em uma escola estadual da pacata cidade de Medianeira, a 60 quilômetros de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Tinha uma lista para livrar os amigos - no fim, dois acabaram baleados. O atentado aconteceu no Colégio Estadual João Manoel Mondrone. Segundo a polícia, o autor do ataque seria alvo de bullying na escola.

Suzano (SP), 2019:

Um ataque na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, deixou dez mortos, incluindo os dois atiradores, e 11 feridos. Os autores do massacre, Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, e G.T.M., de 17, eram ex-alunos da instituição. Um dos atiradores acabou matando o comparsa e depois cometeu suicídio.

Sindicato das escolas particulares vai propor reabertura para Grande BH .
Sinep-MG já tem reunião com as prefeituras de Contagem e Nova Lima nesta semana

usr: 1
Isto é interessante!