Brasil Alemanha tem recorde de crimes cometidos pela extrema direita

20:56  04 maio  2021
20:56  04 maio  2021 Fonte:   dw.com

Após batalha judicial, STJ e STF não quiseram reabrir caso Riocentro

  Após batalha judicial, STJ e STF não quiseram reabrir caso Riocentro Atentado marcou início do fim da ditadura; militares e um delegado foram acusados, mas ninguém foi punidoA decisão reacendeu o debate sobre a responsabilização de agentes militares por crimes cometidos durante a ditadura, abrindo uma batalha judicial que chegou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os dois tribunais, no entanto, não quiseram reabrir o caso Riocentro, livrando de qualquer punição os militares envolvidos em um dos acontecimentos mais emblemáticos do período de repressão.

Em 2020 houve 23 mil delitos ligados ao extremismo de direita, número mais alto desde 2001, quando a polícia alemã começou a manter registros desses crimes. "A maior ameaça para a segurança da Alemanha", diz ministro.

Fotos e flores lembram as vítimas de um ataque extremista em Hanau, no ano passado © Hans Brandt/DW Fotos e flores lembram as vítimas de um ataque extremista em Hanau, no ano passado

Os crimes de motivação política cresceram 8,5% na Alemanha em 2020 em comparação com o ano anterior, e aqueles cometidos pela extrema direita bateram recorde. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (04/05) pelo ministro do Interior da Alemanha, Horst Seehofer.

"Os crimes com motivação política estão aumentando significativamente", disse o ministro.

França prende ex-integrantes de grupos de esquerda italianos

  França prende ex-integrantes de grupos de esquerda italianos Membros de grupos radicais como as Brigadas Vermelhas foram condenados por sequestros e assassinatos cometidos na Itália entre os anos 70 e 80. Postura francesa marca mudança em antiga política de refúgio. © picture-alliance/NurPhoto/J. Mattia Prisão de ex-membros de grupo extremista ocorreu após pedido do governo da Itália Autoridades francesas prenderam nesta quarta-feira (28/04) cinco ex-membros da organização Brigadas Vermelhas e dois indivíduos que pertenceram a outras duas antigas facções de extrema esquerda. Todos foram condenados na Itália por atos de terrorismo cometidos nos anos 1970 e 1980.

Seehofer afirmou ser especialmente preocupante o aumento da incidência de crimes cometidos por extremistas de direita, como o assassinato de nove pessoas de origem estrangeira na cidade de Hanau, em fevereiro do ano passado.

Para o ministro, os dados são muito "preocupantes" porque mostram uma tendência perigosa, apesar de representarem apenas cerca de 1% de todos os crimes.

O número de incidentes motivados pelo extremismo de direita é o maior desde que a polícia alemã começou a manter registros de crimes de motivação política, em 2001.

No ano passado, 23.064 crimes foram contabilizados como motivados pelo extremismo de direita, um aumento de 5,7% em relação ao ano anterior.

Além disso, os extremistas de direita são responsáveis pela maioria dos crimes violentos – foram 13 vítimas de tentativas de crimes violentos, além das 11 pessoas mortas em Hanau (nove pessoas de origem estrangeira, além do próprio atirador e a mãe dele).

Tema favorito da extrema direita, terrorismo volta ao radar de Macron, a um ano da eleição

  Tema favorito da extrema direita, terrorismo volta ao radar de Macron, a um ano da eleição O Conselho dos Ministros da França anunciou nesta quarta-feira (28) um novo projeto de lei antiterrorismo. A reforma, que vinha sendo preparada há meses, foi apresentada cinco dias após um atentado que matou uma agente da polícia francesa. O anúncio também coincide com o início da contagem regressiva para a eleição presidencial, que acontece em abril de 2022 e cujo o tema da segurança, assunto favorito da extrema direita, deve dominar os debates. © Guillaume HORCAJUELO POOL/AFP Com informações de Valérie Gas, do serviço de Política da RFILogo após o Conselho dos Ministros, o premiê francês Jean Castex apresentou os detalhes sobre o projeto de lei.

"O aumento de crimes violentos em 18,8%, para um total de 3.365 incidentes, é particularmente ruim", disse o ministro Seehofer. "Isso mostra o que venho dizendo desde o início da minha gestão, que o extremismo de direita é a maior ameaça para a segurança em nosso país, já que a maioria dos crimes racistas é cometida por pessoas desse espectro."

Aumento "vergonhoso" do antissemitismo

Dos incidentes criminais classificados como "crimes de expressão" – incluindo discurso de ódio e propaganda –, a grande maioria (65%) foi considerada como procedente de extremistas de direita.

O discurso de ódio antissemita também teve um aumento, com um crescimento de 15,7% nos incidentes, muitos dos quais realizados online.

"O ódio antissemita é um componente central da ideologia extremista de direita. Isso na Alemanha não é apenas preocupante, mas, no contexto de nossa história, profundamente vergonhoso", disse o ministro.

Tasso admite disputar prévias no PSDB

  Tasso admite disputar prévias no PSDB 'Se meu nome servir para unir, vamos trabalhar nessa direção', diz senador tucano sobre candidatura à Presidência, em 2022Integrante da CPI da Covid, Tasso gostou de ser chamado de “Biden brasileiro” por um grupo do PSDB que se refere a ele como o único político capaz de agregar forças no campo de centro. Nos Estados Unidos, o presidente Joe Biden, de 78 anos, teve esse papel. “Vejo nele um cara que está mudando a história do mundo”, afirmou o tucano, que tem 72 anos.

Seehofer também citou os protestos contra as restrições impostas pelo governo para conter a pandemia de covid-19 organizados pelo movimento chamado Querdenken ("pensamento lateral").

O ministro disse que, nesses protestos, as pessoas exercem seu direito de se expressar em uma democracia, mas a polícia teve dificuldades em distinguir manifestantes civis de extremistas.

Cerca de 3.500 incidentes criminais foram associados aos protestos do Querdenken, incluindo 500 crimes violentos. Além disso, dos 1.260 incidentes criminais relatados contra jornalistas, 112 foram relacionados a protestos contra as restrições impostas pelo governo para conter a pandemia.

Crimes violentos de extrema esquerda também em alta

Os crimes cometidos por pessoas da extrema esquerda também aumentaram em 11%, com um crescimento de 45% no uso da violência.

O ministro mencionou o grande número de "crimes de confronto", que, segundo ele, são frequentemente perpetrados por extremistas de esquerda, como a participação em contramanifestações às marchas do Querdenken.

Apesar do foco no extremismo de direita pela quantidade de crimes e a ameaça que eles representam, Seehofer afirmou que o Ministério do Interior alemão também manterá seus olhos no extremismo de esquerda – assim como no extremismo islâmico.

Autor: Alex Berry

ONG acusa Israel de apartheid contra palestinos .
Human Rights Watch afirma haver "política abrangente para manter o domínio sobre os palestinos", que seriam alvo de crimes contra a humanidade. Governo de Israel diz que organização tem agenda anti-israelense. © Xiongsihao/imago images/Xinhua Palestinos protestam diante de soldados israelenses em Hebron, em janeiro de 2021 A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) chamou de apartheid a política do governo de Israel para a população árabe do país e para os palestinos que vivem nos territórios ocupados.

usr: 1
Isto é interessante!