Brasil Quem fizer toma lá, dá cá na CPI será cúmplice do morticínio

01:00  07 maio  2021
01:00  07 maio  2021 Fonte:   istoe.com.br

CPI da Covid começa com 'arsenal' que ameaça governo Bolsonaro; entenda

  CPI da Covid começa com 'arsenal' que ameaça governo Bolsonaro; entenda Comissão vai investigar a atuação do presidente no enfrentamento ao coronavírus e poderá convocar integrantes do governo e solicitar documentos sigilosos. Falta de vacinas deverá ser um dos focos.Outro foco da comissão será apurar possíveis ilegalidades no uso de recursos repassados pela União para estados e municípios atuarem contra a pandemia. A expectativa, porém, é que os trabalhos priorizem inicialmente a atuação do governo federal, e já há algumas "munições" disponíveis para serem usadas pelos senadores contra a gestão Bolsonaro.

Porque estará fazendo toma lá , dá cá tripudiando sobre uma montanha de mais de 400 mil brasileiros mortos. Quem fizer isso será cúmplice do morticínio em curso no País. Por isso é que eu não acredito que isso venha a ocorrer. Que a CPI venha a resultar em pizza só interessa àqueles que Qual deve ser o foco da CPI nesta largada inicial? Os ex-ministros da Saúde serão fundamentais neste início dos trabalhos. O depoimento do ex-ministro Mandetta foi importante para entender quais medidas foram tomadas para evitar a chegada do vírus e minimizar seu impacto da chegada ao Brasil e o que

Representante da empresa Davati Medical Supply afirmou à Folha que proposta partiu de Roberto Dias, diretor agora exonerado do Ministério da Saúde.

Autor do pedido e vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues é um dos principais senadores a investigar as ações e omissões do governo Bolsonaro durante a pandemia. Ele nasceu em Garanhuns (PE), a exemplo do ex-presidente Lula, mas começou a atuar na política no Amapá, para onde se mudou aos 8 anos, acompanhando os pais. Assim como seu pai, Randolfe foi sindicalista e militante socialista. Já foi filiado ao PT, mas em 2005 decidiu deixar o partido após as denúncias de corrupção reveladas pelo mensalão. Filiou-se ao PSOL, partido pelo qual se elegeu em 2010 como o senador mais votado do Amapá e se tornou o parlamentar mais jovem da Casa. Em 2015, contudo, Randolfe migrou para a Rede, sigla à qual está filiado até hoje. Em entrevista à ISTOÉ, o parlamentar criticou a interferência de Bolsonaro nos trabalhos da CPI, dizendo que foi uma ação “indevida e inaceitável”. Aos que dizem temer que a CPI termine em pizza, o senador é contundente: “Quem contribuir para isso estará tripudiando sobre uma montanha de mais de 400 mil brasileiros mortos”.

CPI da Covid começa com Renan na relatoria e traição de governista

  CPI da Covid começa com Renan na relatoria e traição de governista Em derrota para governo, Omar Aziz (PSD) foi eleito presidente da comissão que investigará ações ou omissões de autoridades na resposta à pandemia no Brasil.Omar Aziz (PSD-AM), senador do Amazonas, Estado cujo sistema de saúde colapsou no início do ano devido à gravidade da pandemia, foi eleito presidente.

Ep.2 - Os Melhores Momentos do Seu Ladir Toma Lá Dá Cá © 2007-09 TV GLOBO #TomaLáDáCá #SeuLadir #ÉMara.

Quem fizer toma lá , dá cá na CPI será cúmplice do morticínio . Na maioria das vezes, a hiperidrose ocorre apenas em uma ou duas áreas do corpo, de acordo com o AAD. Então, você pode ver muito suor nas axilas e na testa, mas em nenhum outro lugar.

O que o senhor achou da ação do Planalto na tentativa de impedir que Renan fosse relator da CPI?

Foi uma atitude, no mínimo, ridícula. Tentar impedir o trabalho de qualquer senador no exercício do seu mandato é ridículo. Aliás, como essa turma é atrapalhada! Inicialmente, tentaram uma decisão liminar por meio de um juiz de primeira instância. Decisão que eu denomino como “decisão cloroquina”, sem eficácia comprovada e com efeitos colaterais previsíveis. Tentaram depois buscar apoio do Supremo. Eu nunca vi tropa de choque buscar apoio externo. Tropa de choque é tropa de choque. É uma turma muito atrapalhada, viu? Muito confusa.

  Quem fizer toma lá, dá cá na CPI será cúmplice do morticínio © Fornecido por IstoÉ

Só deve temer a CPI quem foi aliado do vírus. Torcer para que ela não dê em nada é coisa dos adoradores da morte

Qual é sua opinião sobre o fato de uma servidora do Palácio do Planalto ter produzido os requerimentos apresentados pelos senadores governistas?

Em nova derrota para o Planalto, CPI da Covid convoca Queiroga e ex-ministros da Saúde

  Em nova derrota para o Planalto, CPI da Covid convoca Queiroga e ex-ministros da Saúde Antonio Barra Torres, presidente da Anvisa, também está entre os convocados para prestar depoimentoAs primeiras convocações representam uma derrota para o Palácio do Planalto, pois colocam a gestão federal no foco inicial das investigações. Aliados do presidente Jair Bolsonaro criticaram a atuação da comissão, que encerrou a sessão sem votar um plano de trabalho. Mais tarde, o relator apresentou o plano, que vai guiar o andamento da investigação, tendo a atuação do governo do presidente Jair Bolsonaro como principal alvo da apuração.

Participação Especial do Toma lá da Cá no Fantástico, Revivendo a História da Familia Amorim.

Quem fizer toma lá , dá cá na CPI será cúmplice do morticínio . “Meu sogro tinha um hospital chamado Hospital Santa Paula, esse hospital estava alugado ao Estado da Paraíba, já algum tempo, muito antes de eu assumir a minha condição de ministro”, declarou Queiroga à CPI da Covid no Senado durante depoimento esta tarde.

Foi uma interferência indevida do governo na CPI. Indevida e inaceitável. Por isso, no meu sentimento, é uma razão para analisarmos a convocação da ministra Flávia Arruda, à qual essa servidora é subordinada. Se a ministra tem alguma sugestão à comissão, é melhor ela vir pessoalmente à comissão e apresentar as sugestões. Por isso é que apresentei o requerimento de convocação da ministra, ao invés de ela ficar mandando recados por mensageiros. Ela que venha aqui expor as análises de autoridades do governo, que vão no caminho inverso do que a ciência tem consagrado no enfrentamento da pandemia.

Há quem duvide da efetividade da CPI e diga que ela pode terminar em pizza. Isso pode acontecer?

Chance sempre há. Mas será trágico para os onze membros efetivos e os sete suplentes. A única chance de essa CPI acabar em pizza é se tiver toma lá, dá cá. E quem fizer toma lá, dá cá nessa CPI tem que ter consciência do mal que estará fazendo ao País. Porque estará fazendo toma lá, dá cá tripudiando sobre uma montanha de mais de 400 mil brasileiros mortos. Quem fizer isso será cúmplice do morticínio em curso no País. Por isso é que eu não acredito que isso venha a ocorrer. Que a CPI venha a resultar em pizza só interessa àqueles que foram cúmplices do vírus. Aliás, só quem deve temer a CPI é quem foi aliado do vírus. E torcer para que ela não dê em nada é coisa daqueles que são adoradores da morte e amantes do vírus.

CPI da Covid: erros de governadores foram muito mais graves que os de Bolsonaro, diz Ciro Nogueira

  CPI da Covid: erros de governadores foram muito mais graves que os de Bolsonaro, diz Ciro Nogueira Presidente do PP, senador que integra comissão acredita que população vacinada e recuperação econômica em 2022 vão selar reeleição do presidente.Líder de um dos maiores partidos do país, o Progressistas, Nogueira explicou à BBC News Brasil seus cálculos políticos. Para o senador, a CPI não ganhará credibilidade junto à população porque será vista como instrumento de guerra política, focada em explorar o que seriam erros menores de Bolsonaro, em vez de priorizar a investigação de supostos desvios de recursos federais repassados a Estados e municípios.

Detalhes de episódios da série Toma Lá Dá Cá . Quiz enviado por: Letícia Garcia Bohn. Isadora comprou o diploma de quê? Qual o bordão que um dos personagens usa para indicar algo maravilhoso? Prefiro não comentar. Garota mal caráter. É mara. Lá em Pato Branco.

Quem fizer toma lá , dá cá na CPI será cúmplice do morticínio . Goiás e Rio de Janeiro são os mais avançados para aderir ao novo acordo de socorro do governo federal para o reequilíbrio das finanças dos Estados, segundo informou o Tesouro Nacional. O Rio Grande do Sul está logo atrás, na frente do governo de Minas Gerais, na negociação para o ingresso no chamado Regime de Recuperação Fiscal (RRF), programa com regras mais duras para os Estados com dívida elevada e pior situação financeira.

Qual deve ser o foco da CPI nesta largada inicial?

Os ex-ministros da Saúde serão fundamentais neste início dos trabalhos. O depoimento do ex-ministro Mandetta foi importante para entender quais medidas foram tomadas para evitar a chegada do vírus e minimizar seu impacto da chegada ao Brasil e o que não pôde ser feito por causa do negacionismo de Bolsonaro. Ele nos mostrou as contradições com o presidente, como a política que ele adotava contrastou com a postura maligna de Bolsonaro. O Teich foi importante para entendermos as razões que levaram ao seu pedido de demissão e, em especial, as incompatibilidades que ele tinha com o presidente na questão do tratamento precoce e do uso da hidroxocloroquina. Afinal, Teich era frontalmente contra. Já com o ministro Pazuello vamos ter a oportunidade de entender porque houve o atraso brutal nas vacinas, o colapso do oxigênio em Manaus, as medidas que não foram tomadas para evitar o caos, etc. Queremos entender por que foi extinto o centro de operacionalização de emergência do coronavírus na sua gestão. Pazuello certamente nos dará o norte para a CPI.

'A CPI não vai dar em pizza; não dá para dar em pizza mais de 400 mil mortes', afirma Omar Aziz

  'A CPI não vai dar em pizza; não dá para dar em pizza mais de 400 mil mortes', afirma Omar Aziz Presidente da CPI da Covid no Senado rebateu falas de parlamentares governistas, que sugeriram que a comissão falhariaPara o presidente da CPI, a tentativa do governo de barrar os trabalhos da investigação é um erro estratégico. “Quanto mais rápido a gente apurar, mais rápido essa pauta sai da televisão e dos jornais. Essa CPI está na nossa casa. Todo mundo perdeu alguém na pandemia, não é algo abstrato. A covid não vai acabar com a CPI, o vírus vai continuar contaminando”, avaliou, em entrevista à CNN Brasil.

A negligência na compra das vacinas será abordada?

As principais questões sobre a vacina serão direcionadas à Anvisa. Vamos querer saber se houve interferências políticas na demora em contratar a Coronavac, do Instituto Butantan, e o que de fato está acontecendo com a falta de autorização para a compra da russa Sputinik V e também de outras vacinas, cuja aquisição foi negligenciada. Quanto ao atual ministro da Saúde, ele terá que nos explicar por que se atingiu esse colapso atual no fornecimento da segunda dose que está atrapalhando a campanha de imunização em pelo menos sete capitais do País, inclusive a capital do meu estado. E qual é o ritmo de preparação do ministério para uma eventual terceira onda, que pode acontecer depois de maio.

O senhor acha que a CPI pode virar palanque eleitoral?

Não acredito nessa versão plantada pelos governistas. Aliás, ai daquele que quiser utilizar politicamente essa CPI. Repito, ela é a mais importante da história do Congresso. Ela se iniciou sob o espectro de quase 420 mil brasileiros mortos e milhares de famílias enlutadas. É a memória, a lembrança, a alma deles que nos pressiona a revelar a verdade. Não podemos nos sujeitar a um serviço vil desses, de utilizar política e eleitoralmente a maior tragédia da nossa história.

'Era constrangedor explicar' descompasso entre ministério e Bolsonaro, diz Mandetta à CPI da Covid

  'Era constrangedor explicar' descompasso entre ministério e Bolsonaro, diz Mandetta à CPI da Covid Comissão parlamentar de inquérito investiga ações e omissões do governo federal no combate à pandemia e uso e de recursos nos Estados.Questionado pelos senadores se houve alguma proposta técnica do presidente Jair Bolsonaro ao ministério quando estava na pasta, Mandetta afirmou que não e que "o que havia ali era um mal estar.

A CPI vai tomar alguma medida em relação ao ministro Luiz Eduardo Ramos, que disse ter tomado a vacina escondido?

Acredito que os membros da CPI não têm interesse em convocar quem quer que seja só por convocar. Embora alguns ministros do governo pareçam desejar ser convocados. O ministro Paulo Guedes, por exemplo, fez declarações graves, inclusive as acusações agressivas em relação à China. Parece que os ministros, como o general Ramos, pedem para ser convocados à CPI. Mas a gente vai convocar todos aqueles que possam contribuir para o curso das investigações.

O que o senhor acha da proposta de expoentes da esquerda que sugerem a aproximação com siglas de centro para derrotar Bolsonaro?

Quem fizer toma lá, dá cá na CPI será cúmplice do morticínio

  Quem fizer toma lá, dá cá na CPI será cúmplice do morticínio Crime de Stalking: Homem ameaça adolescente ao dizer que tem arma em casa

O Brasil vai viver um momento muito difícil após conseguir superar o governo de Jair Bolsonaro. Não será uma tarefa simples reconstruir o País. Precisaremos de uma aliança com diferentes setores. A frente ampla é uma necessidade civilizatória. E deve juntar todos. Todos os que concordam e que acreditam que nós teremos que superar esse momento difícil, amargo e triste. Vamos ter muito trabalho para reconstruir o Brasil após este governo trágico. Teremos que fazer uma reconstrução no campo sanitário, na questão social, econômica e até ambiental. A reconstrução necessitará de lideranças imbuídas na união de todos, um resgate civilizatório. Teremos que isolar o ódio, nos reaglutinar como nação. Será uma tarefa longa e difícil.

O senhor acredita que depois que recuperou os direitos políticos, Lula tem condições de derrotar Bolsonaro?

CPI pode convocar presidente a depor? Entenda os poderes e limitações jurídicas da comissão

  CPI pode convocar presidente a depor? Entenda os poderes e limitações jurídicas da comissão Veja perguntas e respostas sobre o limite de atuação do inquérito no Senado . Pazuello pode se recusar a comparecer à CPI? Como foi convocado na condição de testemunha, Pazuello não pode se negar a depor. A CPI é semelhante a um inquérito policial; por isso, o ex-ministro da Saúde tem a obrigatoriedade de comparecer. “A testemunha não pode faltar”, explica o advogado João Paulo Martinelli, professor da IBMEC-SP. “Ela está submetida ao crime de falso testemunho caso não compareça e não justifique a ausência. Quando estiver presente, não pode ficar calada e não pode mentir.

É um erro daqueles que tentam colocar na mesma página e fazem um paralelo entre Lula e Bolsonaro. Lula surgiu na política sob a égide da luta democrática. As experiências de governo do PT, por mais divergências que se tenha em relação a esses governos, caminharam dentro da democracia. Sempre respeitaram as instituições. Bolsonaro não. Ele é avesso disso. Tem proclamado o ódio, a divisão e o conflito permanente da sociedade. É incompatível com a convivência democrática. Ele conspira contra isso. Essa é uma das razões que nos levam às dificuldades que enfrentamos, principalmente em relação à fome que milhões de brasileiros estão passando hoje. Porque ele não deu curso ao enfrentamento da pandemia e não uniu o País como deveria. Eu proponho o diálogo de todos com todos. Todos os que têm amor pelos nossos valores, pelo Estado Democrático de Direito, pelo nosso pacto civilizatório. Temos que voltar a ver o Brasil fora do mapa da fome e estabilizar novamente a economia. Temos que fazer um pacto amplo de reconstrução nacional, de envolver todos nesse esforço, independentemente de nomes para cabeça de chapa. Não podemos fazer essa discussão em torno de um nome. O debate tem que ser por um programa de ação. Não podemos ter um nome unicamente, mas vários nomes e que tenham capacidade de unir a nação para apontar como deve ser feita essa reconstrução após a nefasta passagem do ex-capitão pelo governo.

Bolsonaro é alvo de mais de cem pedidos de impeachment. Por que nenhum deles foi analisado pela Câmara?

Arthur Lira não pautou nenhum dos pedidos pelas relações claras que ele tem com o Palácio do Planalto. Sobejam fundamentos para o impeachment. Dilma sofreu impeachment por uma pedalada fiscal. Bolsonaro faz um passeio ciclístico no Orçamento. Ele já infringiu quase todo o Código Penal: obstrução da Justiça, crimes contra a ordem sanitária e diferentes crimes de natureza comum. Centenas de crimes de responsabilidade contra a Constituição: atentou contra a democracia, contra a independência dos Poderes. Enfim, não é séria essa administração do presidente da Câmara. Não é séria. Ele que arranje outra desculpa para não abrir pelo menos um pedido de impeachment. Dizer que não tem motivação? Sobram razões para aceitar qualquer um dos 120 pedidos de impeachment.

  Quem fizer toma lá, dá cá na CPI será cúmplice do morticínio © Fornecido por IstoÉ

A ministra Flávia Arruda fez uma interferência indevida e inaceitável na CPI, o que nos leva a analisar a sua convocação

Qual é a avaliação sobre a possibilidade do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também virar alvo de uma CPI, desta vez na Câmara?

O ministro Ricardo Salles, em qualquer País decente e com qualquer instituição de investigação funcionando com vigor, já estaria preso. Contra ele não há nem espaço para inquérito. Dá prisão em flagrante diretamente em razão da gravidade dos crimes que ele comete. São crimes contra a vida humana e contra a natureza. Em qualquer nação onde as regras do jogo democrático estivessem sendo cumpridas, Salles teria que ter a prisão decretada. Ele pratica obstrução de Justiça, crimes contra o meio ambiente, desarticulou os serviços de combate ao desmatamento e ameaça os fiscais do Ibama. Não precisamos de uma CPI para Salles, embora a instalação de uma comissão de investigação seja um bom caminho. Mas o que Salles precisava mesmo é já estar na cadeia. De tão explícita a natureza dos crimes que ele comete, ele já deveria ter sido julgado e condenado.

CPI pode convocar presidente a depor? Entenda os poderes e limitações jurídicas da comissão .
Veja perguntas e respostas sobre o limite de atuação do inquérito no Senado . Pazuello pode se recusar a comparecer à CPI? Como foi convocado na condição de testemunha, Pazuello não pode se negar a depor. A CPI é semelhante a um inquérito policial; por isso, o ex-ministro da Saúde tem a obrigatoriedade de comparecer. “A testemunha não pode faltar”, explica o advogado João Paulo Martinelli, professor da IBMEC-SP. “Ela está submetida ao crime de falso testemunho caso não compareça e não justifique a ausência. Quando estiver presente, não pode ficar calada e não pode mentir.

usr: 1
Isto é interessante!