Brasil Bolsonaro diz que contaminação é “até mais eficaz” que vacina contra covid

04:45  18 junho  2021
04:45  18 junho  2021 Fonte:   poder360.com.br

Veja os principais momentos da CPI da Covid até agora

  Veja os principais momentos da CPI da Covid até agora Muita coisa aconteceu desde que Comissão Parlamentar de Inquérito começou em 27 de abril. Para quem não conseguiu acompanhar tudo, a BBC News Brasil fez uma seleção dos principais momentos até agora.Também teve diversas revelações sobre ações e omissões do governo federal durante a pandemia, testemunhas caindo em contradição, bate-boca entre parlamentares, senadores governistas fazendo perguntas com base em notícias falsas, oposição acusando depoentes de mentir e até um requerimento de convocação do Presidente da República.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 5ª feira (17.jun.2021) que a contaminação pelo coronavírus é mais eficaz que as vacinas contra a doença. Deu a declaração em transmissão ao vivo feita em suas contas nas redes sociais.

O presidente Jair Bolsonaro fez sua live semanal desta 5ª feira (17.jun) ao lado do deputado Vitor Hugo (PSL-GO) © Reprodução/Redes sociais O presidente Jair Bolsonaro fez sua live semanal desta 5ª feira (17.jun) ao lado do deputado Vitor Hugo (PSL-GO)

Receba a newsletter do Poder360

“Eu estou vacinado entre aspas. Todos que contraíram o vírus estão vacinados, até de forma mais eficaz que a própria vacina, porque você pegou vírus para valer. Quem pegou o vírus está imunizado, não se discute”, disse.

"Lockdown é o único instrumento quando não há vacinação"

  Ameaçado de morte por negacionistas, prefeito de Araraquara, Edinho Silva, diz que fechar a economia não é decisão administrativa, mas algo que se impõe à realidade de alta nas infecções. "Ou paramos ou a saúde colapsa."Localizado na área central de São Paulo, o município de Araraquara, com pouco menos de 240 mil habitantes, ganhou destaque nacional na gestão da pandemia de covid-19 sob duas perspectivas: ou porque é visto por cientistas como um exemplo eficaz da aplicação de medidas sanitárias restritivas, como o lockdown decretado em fevereiro, ou porque é citado como alvo dos negacionistas para exaltar consequências negativas do isolamento social.

O chefe do Executivo voltou a dizer que será o último vacinado do Brasil. Afirmou ainda que quem é contrário à proposta de desobrigar o uso de máscaras no país é “negacionista” por não acreditar na eficácia das vacinas.


Video: Bolsonaro diz que “não tem nada comprovado cientificamente” para combater a covid 19 (Poder360)

“Quem tomou vacina, com a eficácia da CoronaVac 50%, esse tem que tomar 2ª dose e talvez ter dose de reforço ainda. Mas são pessoas que, no entendimento de muitas pessoas, governadores de estados norte-americanos, podem ser dispensadas com a vacina”.

Na live, o presidente defendeu a ampliação do porte de armas e a revogação do Estatuto do Desarmamento. O presidente estava ao lado do líder do PSL na Câmara, deputado Vitor Hugo.

Santo Antônio: há 790 anos, morria, na Itália, o frade português que se tornou o santo mais popular do Brasil

  Santo Antônio: há 790 anos, morria, na Itália, o frade português que se tornou o santo mais popular do Brasil Para muitos, ele é casamenteiro. Para os mais devotos católicos, é milagroso. Para a Igreja, é a figura que detém o recorde da canonização mais rápida da história. Conheça a vida e a obra desse intelectual notável que circulou por parte considerável da Europa do século 13 consolidando o papel dos franciscanos, cuja ordem havia acabado de ser fundada. © Arc-Team/ Centro Studi Antoniani/ Cicero Moraes A reconstituição facial revelou um Santo Antônio mais rechonchudo do que normalmente se imagina e com sintomas da hidropisia Este personagem é Santo Antônio de Pádua — assim chamado por aqueles que preferem enfatizar o auge de sua vida.

“Enquanto eu for presidente, vamos lutar para que o cidadão de bem tenha armas e seja desobrigado a usar máscara, com o parecer do Ministério da Saúde favorável nesse sentido”, disse.

Especialistas divergem

A vacinação não é suficiente para evitar a transmissão do coronavírus, segundo explicam especialistas consultados pelo Poder360.

As vacinas para covid-19 disponíveis no Brasil são mais eficientes em reduzir a probabilidade de evolução para caso grave e para óbito, mas ainda é possível apresentar a doença leve, que pode ser transmissível, e uma forma de evitar a transmissão é o uso da mascara”, explica a infectologista Valéria Paes.

O cenário brasileiro é diferente, por exemplo, da situação epidemiológica dos EUA, que vêm flexibilizando as restrições e o uso de máscaras entre indivíduos “plenamente vacinados” contra a covid-19, ou seja, aqueles que já completaram o esquema vacinal.

Weffort: ‘Bolsonaro não obedece às regras de um sistema democrático’

  Weffort: ‘Bolsonaro não obedece às regras de um sistema democrático’ Na avaliação do cientista político, é muito difícil um país com o espírito regional forte, como o Brasil, virar uma ditaduraEu creio que sim: instrumental e propagandístico, porque efetivamente ele fala de uma democracia que a gente não vê acontecer. A única medida que mais ou menos assemelha o governo Bolsonaro à essa tradição brasileira é o auxílio emergencial, algo típico da democracia autoritária. Claro que o Estado deve dar o auxílio, mas isso é um gesto democrático que vem de fonte autoritária.

Os Estados Unidos estão apresentando uma curva decrescente dos casos e estão com uma cobertura vacinal muito maior do que temos no Brasil”, comenta Paes. “Aqui nós temos uma vacinação mais restrita, uma recomendação como essa [de desobrigar o uso de máscaras] será até injusta com as pessoas que não têm acesso à vacina”, afirma a médica.

Mesmo com a vacinação mais avançada nos EUA, especialistas norte-americanos já ressaltaram a importância do uso de máscaras de proteção mesmo entre aqueles que já foram imunizados.

No Brasil, a média móvel de novos casos de covid-19 no país está acima de 50.000 desde o fim de fevereiro, indicando uma alta taxa de contágio.

REINFECÇÃO AINDA É REALIDADE

A ideia de que, uma vez infectada, a pessoa não tem chances significativas de se contaminar novamente e transmitir o vírus também é refutada por médicos, infectologistas e pesquisadores.

O médico Renato Kfouri, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, explica que, à medida em que a pandemia avança, a probabilidade de reinfecção por covid-19 acaba aumentando.

Fórum dos Leitores

  Fórum dos Leitores Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. PauloDespropósito para o País

Os dados mostram que às vezes por 4, 5 ou 6 meses dificilmente ocorre alguma reinfecção. Como já temos 1,5 ano de pandemia, a chance de reinfecção aumenta, já que a tendência é que a imunidade se perca com o passar do tempo”, observa.

Segundo ele, o Brasil só pode pensar em relaxar o uso de máscaras quando a taxa de transmissão for baixa. Por enquanto, desobrigar essa medida restritiva “comprometeria todo o esforço que vem sendo feito para controle da transmissão”.

A proliferação de novas cepas do coronavírus, como a variante indiana, é outro fator que pode aumentar as chances de reinfecção. “As novas variantes têm escapado da imunidade induzida pela infecção anterior. Quem teve uma infecção por uma variante em março do ano passado pode encontrar uma nova variante em circulação agora”, pontua.

Michelle Fernandez, professora e pesquisadora do Instituto de Ciência Política da UNB (Universidade de Brasília), acredita ainda que a máscara será adotada como medida de higiene mesmo quando a pandemia for controlada no país. “Possivelmente daqui para frente as máscaras vão passar a fazer parte do nosso dia a dia como etiqueta de higiene em caso de questões respiratórias, como acontece em outros países”, avalia.

Fórum dos Leitores .
Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo500 mil ausentes

usr: 8
Isto é interessante!