Brasil Após desocupação, centenas de 'refugiados da pandemia' vivem tensão no RJ

10:32  13 julho  2021
10:32  13 julho  2021 Fonte:   folha.uol.com.br

Manifestantes vão às ruas em ao menos 23 capitais em atos pelo impeachment de Bolsonaro

  Manifestantes vão às ruas em ao menos 23 capitais em atos pelo impeachment de Bolsonaro RIO DE JANEIRO, RJ, SÃO PAULO, SP E BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Manifestantes foram às ruas neste sábado (3) em 26 capitais pedindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). É a primeira mobilização desde que um superpedido de impeachment foi protocolado na Câmara dos Deputados, na última quarta-feira (30), e após novas denúncias de corrupção na compra de vacinas contra a Covid-19 pressionarem o governo federal. Os atos foram preparados às pressas, depois que as organizações que puxam a iniciativa decidiram antecipar a mobilização. Até então, o ato seguinte seria em 24 de julho, mais de um mês depois do protesto de 19 de junho.

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados , Filippo Grandi, recordou que 164 países em todo o mundo fecharam totalmente ou parcialmente as fronteiras como medida de contenção da pandemia mas milhões de pessoas fugiram para países estrangeiros encontrando-se a viver da "economia informal". "Estamos muito preocupados com a América Latina e particularmente com os países onde se encontram milhões de refugiados da Venezuela", disse hoje Grandi aos jornalistas.

Barracas de refugiados em Calais: rotina de evacuação pela polícia continua na pandemia . A América do Sul se torna o novo epicentro da pandemia de covid-19, afirmou o diretor Organização Mundial de Saúde, Michael Ryan. "Vemos muitos países sul-americanos com aumentos nas quantidades de casos. Há preocupação em muitos desses países, mas o mais afetado é o Brasil", afirmou.

ITAGUAÍ, RJ (FOLHAPRESS) - A bola começou a rolar e, em poucos segundos, crianças, mulheres e homens se juntaram. É a primeira vez em uma semana que o clima de descontração toma conta do Ciep 496, popularmente apelidado de Brizolão. Mas só por alguns minutos.

"Aqui a gente já acorda no susto. Esses dias dormi em pé", afirma o desempregado Max Lima, 20. É na escola municipal de Itaguaí, vizinha ao Rio de Janeiro, que estão ficando mais de 400 pessoas despejadas há dez dias em uma das maiores reintegrações de posse do estado.

Os relatos ali são de constante tensão, episódios de discriminação nas ruas e incerteza sobre o que virá a seguir. O governo de Cláudio Castro (PSC) vive um impasse sobre o que fazer com os abrigados, muitos dos quais não têm os requisitos para entrar em políticas de habitação social, de acordo com o governo.

Onda de calor pode ter matado mais de 500 no Canadá

  Onda de calor pode ter matado mais de 500 no Canadá País investiga centenas de mortes súbitas como diretamente relacionadas às temperaturas recordes que atingiram a região oeste, enquanto tenta combater mais de 170 incêndios florestais. © Darryl Dyck/The Canadian Press via AP/picture alliance Incêndio na Colúmbia Britânica: província foi a mais atingida pelo fogo As autoridades canadenses investigam mais de 500 mortes como possivelmente causadas por uma onda de calor histórica, com temperaturas próximas a 50 graus Celsius, que atingiu o oeste do país na última semana de junho.

A Organização Mundial da Saúde pede aos países para incluírem os refugiados nos planos de resposta à Covid-19.

Após desocupação , centenas de refugiados da pandemia vivem tensão no RJ .

O terreno é da Petrobras e fica bem na entrada da cidade. Foi invadido e ocupado no Dia do Trabalho por um grupo que cresceu exponencialmente e hoje se identifica como Campo de Refugiados 1º de Maio, os "refugiados da pandemia", coordenados pelo Movimento do Povo. Eram mais de 3.000 famílias, segundo a organização.

Eles montaram uma comunidade inteira lá dentro, com ruas moldadas por barracos de lona, sistema de reciclagem, cisterna, refeitórios, comércios, posto de saúde, escola, aulas de capoeira e muay thai para as crianças e banheiros químicos instalados pela própria petroleira.

Exatos dois meses depois, porém, uma decisão expedida pela juíza Bianca Paes Noto, da 2ª Vara Cível da região, e respaldada pelo ministro Humberto Martins, presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), determinou a desocupação do descampado em favor da estatal.

Entregadores de Nova York, trabalhadores 'essenciais', exigem seus direitos

  Entregadores de Nova York, trabalhadores 'essenciais', exigem seus direitos Na neve, sol ou chuva, um exército de 80.000 entregadores de alimentos percorre as ruas de Nova York em bicicletas elétricas. Eles denunciam que às vezes os aplicativos ou restaurantes ficam com uma parte das gorjetas, que têm que percorrer longas distâncias por apenas alguns dólares, que as empresas não os ajudam caso se machuquem ou morram, não cobrem as despesas com suas bicicletas e nem mesmo a bolsa térmica onde transportam os alimentos. “Às vezes os restaurantes não deixam a gente ir ao banheiro e temos que procurar alguém que nos dê permissão, isso nos faz perder muito tempo e com entregas”, reclama Orquídea Paz, entregadora mexicana de 27 anos, com um capacete rosa

Ao Vivo na Redação e as eleições nos EUA: o equilíbrio do debate dos vices e a incerteza dos tempos mais próximos.

Essa fase de pandemia não está fácil pra ninguém. Não dá para se divertir como antes, a tensão em casa aumenta. Mas é preciso dar um jeito de conter a

O que se seguiu foi uma reintegração violenta, segundo os moradores e imagens daquele dia. Diante da resistência do grupo em sair, a Polícia Militar cercou o local e usou bombas de gás, spray de pimenta, balas de borracha e jatos de água para dispersão.

O ajudante de pedreiro Ramon Ribeiro, 23, exibe a cicatriz do projétil que atingiu seu nariz, rente ao olho esquerdo. Ele conta que estava sentado com outras pessoas atrás de pallets e de um sofá na entrada do terreno quando o Choque derrubou o portão e começou a atirar. Para ganhar tempo, atearam fogo no sofá, que se espalhou e lambeu parte dos barracos.

Com a perna enfaixada, Shirlen Cristóvão, 33, afirma que levou chutes ao resistir, sentada. Eles ainda dizem que um bebê levou um tiro de borracha na boca e uma idosa de mais de 90 anos infartou e morreu --os bombeiros, porém, não encontraram essas informações, e a polícia não respondeu às perguntas da reportagem.

Temperatura influenciou o tamanho do corpo humano nos últimos milhões de anos

  Temperatura influenciou o tamanho do corpo humano nos últimos milhões de anos Temperatura influenciou o tamanho do corpo humano nos últimos milhões de anosOs resultados dessa pesquisa foram publicados na revista Nature, em um artigo que também confirma que o tamanho do cérebro mudou drasticamente, embora não tenha evoluído no mesmo ritmo que o tamanho do corpo.

O Bora SP foi até o Jardim Julieta, na Zona Norte, para conferir o drama de centenas de famílias que moram em uma ocupação. Muitos moradores perderam o

Muitos governos adotaram medidas motivadas pela discriminação e xenofobia, colocando refugiados em risco de fome e doenças. No campo de Vuciuk, na Bósnia, o fornecimento de água foi cortado pelas autoridades locais para forçar a mudança das pessoas que aí vivem . No campo de Zaatari, na Jordânia, os habitantes foram obrigados a ficar em confinamento e impossibilitados de trabalhar, não tendo fontes de rendimento para fazer face a necessidades básicas. Atualmente, teme-se que várias centenas de pessoas precisem de assistência e sejam resgatadas do mar.

"Falaram que atiraram da cintura para baixo, mas se estávamos sentados não era para atirar. Estávamos num ato pacífico", argumenta Ramon, se referindo à fala do comandante do Batalhão de Choque, tenente-coronel Vinícius Carvalho, que declarou na ocasião que a ação seguiu protocolos.

Foram dados 20 minutos para as famílias saírem, relatam, então muitas não conseguiram levar pertences como fogão, colchão e armário. Os itens estão em um depósito na cidade de Belford Roxo até que sejam retirados pelos donos, informa a Petrobras, mas o boato na escola é de que estão num "lixão" que ninguém sabe onde fica.

Na correria, dezenas entraram em seis ônibus disponibilizados pela empresa com destino a três rodoviárias. O restante foi parar no colégio, onde o jornal Folha de S.Paulo foi impedido de entrar por funcionários da prefeitura na última quinta (8), quando sete viaturas da PM cercavam o local.

Ali, os moradores reclamam das condições do abrigo, onde quase ninguém usa máscara. Afirmam que são proibidos de sair após as 22h, que a comida fornecida pela petroleira já veio estragada, que a água é amarelada e racionada, e que a prefeitura não deixa que eles gerenciem as doações que recebem. Aos poucos, alguns vão deixando o colégio.

Charlottesville, nos EUA, retira estátua que motivou ato racista

  Charlottesville, nos EUA, retira estátua que motivou ato racista SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A estátua de um general confederado que motivou uma violenta manifestação racista de ultradireita em Charlottesville, no estado americano da Virginia, quase quatro anos atrás, foi removida de seu pedestal neste sábado pela manhã (9). Segundo a prefeita da cidade, Nikuyah Walker, o içamento da estátua do general Robert E. Lee significa "um pequeno passo em direção ao objetivo de ajudar Charlottesville, a Virgínia e os EUA a lidarem com o pecado de querer destruir os negros para obter ganhos econômicos".

"Tem cerca de 25 famílias por sala, um em cima do outro, não tem nem como abrir a porta. Como eles só ligam a água de manhã, os banheiros estão todos entupidos. Lavamos as rampas, o pátio, tudo", conta Ana Paula Jesuítas, mostrando fotos de uma larva na salada.

Na quinta, eles fizeram um protesto e retiraram as pulseiras vermelhas que a prefeitura implantou para controlar o acesso. Na noite anterior, um homem havia sido agredido na rodoviária após ser identificado com o item. "Ninguém aqui é gado para ficar marcado", dizia um enquanto elas queimavam numa pequena fogueira.

São frequentes os relatos de intimidação na cidade, conhecida por ser área de milícia. Renan Ribeiro, 22, e três amigos foram abordados por um homem num carro branco, que os colocou sentados na calçada, os filmou e "puxou os nomes" no celular. "Ele falou que viemos de longe para fazer bagunça. Entrei em desespero, nem saio mais à noite", afirma.

Outro ponto de tensão foi a prisão de um dos coordenadores do movimento, no dia da reintegração. O flagrante foi por "esbulho possessório, desobediência, parcelamento indevido de solo urbano e associação criminosa". Eric Vermelho, 53, pagou fiança e saiu, mas alega que está sendo perseguido e por isso não está morando com os outros.

Voltou à escola para acompanhar o deputado estadual Waldeck Carneiro (PT) na quinta, mas saiu "escoltado" pelo grupo, correndo. "Percebi que aumentava o número de viaturas. Depois de uns minutos, chegou a Polícia Civil. Quando percebi que iniciaram um cerco e me olhavam sem parar, eu já estava sendo conduzido pelo povo para fugir do local", relata.

Polícia fecha farmácia que enganava imigrantes com vacina por R$ 100

  Polícia fecha farmácia que enganava imigrantes com vacina por R$ 100 Estabelecimento foi alvo de operação após reportagem da BBC News Brasil apontar que ali era vendida vacina para 'tratar' covid-19.O farmacêutico responsável pela loja foi preso em flagrante e teve o registro profissional suspenso.

O delegado que foi ao colégio filmou o rosto dos abrigados e teria dito que todos seriam investigados. Um outro homem não identificado e armado também teria feito ameaças. Questionada, a corporação respondeu que uma equipe esteve no lugar para "cumprir diligências que fazem parte da apuração" contra Eric.

ESTADO DIZ QUE CADASTROU AS FAMÍLIAS

O governo do estado, a quem cabe o acolhimento, fez o cadastro voluntário de 431 pessoas, em sua grande maioria de outros municípios, e agora está identificando quem está apto a receber o auxílio emergencial estadual ou aluguel social.

Dados preliminares do levantamento, porém, indicam que "grande parte dos abrigados não possui perfil elegível para as políticas de habitação social": só um terço afirmou não possuir renda, 82% são solteiros e 46% dizem não ter família. "Um percentual considerável" também já está no cadastro que dá direito ao Bolsa Família.

Segundo o Ministério Público, que participa de reuniões com os órgãos envolvidos, o estado "já sinalizou que não será possível concessão de aluguel social, pois alega que ainda há demanda não atendida da calamidade ocorrida na Região Serrana em 2010".

A instituição ressalta que promotoras foram até a escola e "observaram famílias com intenção de deixar o local, porém com receio de represálias de lideranças". Afirma que "viabilizou o retorno ao lar" de três famílias que as procuraram.

A Prefeitura de Itaguaí diz que "o Ciep não foi construído para ser abrigo, então tem problemas estruturais". Acrescenta que tem auxiliado na limpeza, que a água é incumbência da Cedae, que os portões não são trancados e que as pulseiras são importantes para controle.

Já a Petrobras declara que está disponibilizando alimentação, colchonetes e cobertores e que não foi informada de reclamações sobre as refeições, que seguem critérios de qualidade e são acompanhadas por equipes de fiscalização. A empresa não respondeu qual era a utilidade do terreno e qual será o destino dele.

Petrobrás revitaliza sede no Rio com planos de integração ao circuito turístico .
Estatal não informou o custo nem o tempo de duração da obra; projeto prevê espaço de coworking para startups e recuperação do jardim assinado por Burle MarxRIO - A Petrobrás decidiu promover a primeira reforma completa de sua sede, no centro do Rio, considerado um ícone da arquitetura nacional e que virou símbolo da companhia. No pico das obras, cerca de 1.600 pessoas irão trabalhar na reforma no Edise, como é conhecido o edifício-sede da petroleira entre os funcionários.

usr: 4
Isto é interessante!