Brasil Kalil sobre sommelier de vacinas: ''Quem escolher vai para o fim da fila"

10:42  23 julho  2021
10:42  23 julho  2021 Fonte:   em.com.br

Museu de Ciências Morfológicas da UFMG em crise por falta de funcionários

  Museu de Ciências Morfológicas da UFMG em crise por falta de funcionários Funcionárias terceirizadas que faziam a manutenção das peças do acervo foram dispensadas; universidade nega que corte orçamentário tenha relação

Quem está querendo escolher marca está mais preocupado em querer vacina que está autorizada a entrada deles em outros países do que com a proteção do próprio corpo e da sua saúde", declarou o prefeito em entrevista ao canal GloboNews. A cidade do ABC paulista publicou decreto que envia para o final da fila de vacinação quem se recusar a tomar a vacina que estiver disponível no posto de imunização. De acordo com o prefeito, a medida foi adotada após o município registrar cerca de 200 desistências em um único dia.

Esse é o caso das cidades de Arraias, no sudeste do estado, e Colméia, na região centro-norte. "Essas pessoas, conforme orientação da imunização estadual, deverão aguardar até que toda a comunidade seja imunizada para que então possam ter a opção de escolher o tipo de vacina que queiram A orientação para enviar essas pessoas para o fim da fila foi dada pela superintendente de Vigilância em Saúde, Perciliana Joaquina Bezerra de Carvalho, na última quarta-feira (7). " A orientação que nós estamos dando para os municípios é quem estiver escolhendo ir para o final da filha", disse.

Prefeito Alexandre Kalil diz que as pessoas precisam parar de escolher vacinas © Radio Super/Reprodução Prefeito Alexandre Kalil diz que as pessoas precisam parar de escolher vacinas O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), comentou nesta quinta-feira (22/7) sobre as pessoas que estão escolhendo vacinas.

De acordo com Kalil, o povo precisa “deixar de ser ignorante”. Leia: Kalil sobre candidatura ao governo de Minas: 'Na hora certa' “Parte da população é ignorante, qualquer vacina serve. Vacina no braço é o que interessa, quem for escolher vai para o fim da fila. Quem tá sem vacina, independentemente da idade, tá arriscado”, afirmou para Rádio Super.

“Vimos gente de 23 anos morrendo, então não tem isso não. Nós temos que vacinar, botar a vacina no braço do brasileiro e qualquer uma é boa, não tem nenhuma melhor que a outra”, completou.

Peregrinação para receber a segunda dose na capital

  Peregrinação para receber a segunda dose na capital Peregrinação para receber a segunda dose na capitalMário Lúcio chegou logo cedo ao local para tentar completar o esquema vacinal. Com agenda apertada por causa do trabalho, ele lamentou o fato. "Muito difícil. Eu me programei pra vir até aqui e não encontrei a vacina. Agora, vou correr para que dê tempo."  Situação semelhante aconteceu com Carlos Monteiro, morador do Ipiranga. "Tomei a primeira dose aqui, e agora não consegui receber a segunda. Complica o planejamento da gente, infelizmente", reclamou.

Cidades da região metropolitana de Curitiba avançam na vacinação do público em geral. 4 min. Projetos de lei discutem punições para quem tentar escolher a marca da vacina .

Sommelier é a pessoa responsável pela carta de vinhos dos restaurantes. No caso da imunização, a expressão se refere às pessoas que estão escolhendo qual vacina tomar e , com isso, atrasando a velocidade da campanha no país. Essas pessoas que se recusam a tomar a vacina no dia serão submetidas para o fim da campanha de imunização, ou seja, depois do último adulto de 18 anos na fila ", afirmou o prefeito Orlando Morando (PSDB) durante a transmissão de uma live em uma rede social.

Kalil também falou que BH deve passar por novas flexibilizações. "Nós vamos ter uma reunião segunda para tratar de assuntos de novas flexibilizações. Não podemos ter pressa, não podemos ter assodamento nem euforia, a doença tá aí, não acabou", afirmou.

"O que eu peço a população de Belo Horizonte é o seguinte, na linguagem do futebol: não vamos tomar gol aos 45 do segundo tempo, que é burrice, é estupidez. Eu espero que a população de Belo Horizonte entenda que não chegamos ao final." *Estagiária sob supervisão do editor Álvaro Duarte

Vacinas contra a Covid-19 têm prazo de validade menor do que as outras .
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Por que poucos meses após a criação das vacinas contra a Covid já há lotes vencidos (e até casos de pessoas indevidamente vacinadas com doses expiradas)? É que, em comparação às vacinas mais tradicionais, os imunizantes contra a Covid têm, de fato, validades menores. Isso se explica pela urgência necessária com que foram feitos, pela novas tecnologias usadas e por datas de expiração conservadoras. Enquanto as vacinasÉ que, em comparação às vacinas mais tradicionais, os imunizantes contra a Covid têm, de fato, validades menores. Isso se explica pela urgência necessária com que foram feitos, pela novas tecnologias usadas e por datas de expiração conservadoras.

usr: 4
Isto é interessante!