Brasil Vereador do PT é detido em Curitiba durante conflito em ato contra Bolsonaro

05:13  24 julho  2021
05:13  24 julho  2021 Fonte:   poder360.com.br

Bolsonaro está à beira de um ataque de nervos e será preso se não for reeleito, diz empresário e ex-aliado

  Bolsonaro está à beira de um ataque de nervos e será preso se não for reeleito, diz empresário e ex-aliado Bolsonaro está à beira de um ataque de nervos e será preso se não for reeleito, diz empresário e ex-aliadoAo comentar o tom adotado por Bolsonaro diante das suspeitas de irregularidades nas compras de vacinas, Marinho diz que o presidente mostra destempero por ter consciência do risco de derrota na corrida presidencial de 2022.

O vereador de Curitiba Renato Freitas (PT) foi preso pela Guarda Civil Municipal na noite desta 6ª feira (23.jul.2021). A prisão foi realizada por causa de um conflito entre Freitas e outro homem durante um ato de convocação para a manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deste sábado (24.jul.2021).

Guardas municipais detiveram o vereador Renato Freitas (PT) no chão © Reprodução/Twitter Guardas municipais detiveram o vereador Renato Freitas (PT) no chão

Renato Freitas foi levado para a central de flagrantes do bairro curitibano de Portão. Segundo a Prefeitura de Curitiba, comandada por Rafael Greca (DEM), “caberá agora à polícia civil dar os devidos encaminhamentos“. Eis a íntegra (20 KB) do comunicado.

Entenda a escalada golpista de Bolsonaro e suas possíveis consequências

  Entenda a escalada golpista de Bolsonaro e suas possíveis consequências SÃO PAULO E MOGI DAS CRUZES, SP (FOLHAPRESS) - Apesar de ser conhecido o modus operandi do presidente Jair Bolsonaro, que radicaliza seu discurso sempre que se vê sob pressão, suas repetidas declarações de ameaças à realização das eleições de 2022 têm gerado cada vez mais preocupação de uma tentativa de golpe. Especialistas em direito e ciências sociais consideram negativa a banalização e a escalada deste tipo de discurso golpista sem que haja uma reação à altura por parte das demais instituições democráticas.

A assessoria de imprensa do vereador afirma que o ato era realizado de forma “pacífica” quando um homem, que não participava do evento, aproximou-se de Renato, se apresentando como policial. A assessoria afirma que o homem tentou impedir a realização do ato e “inclusive agredir Renato com chutes e pontapés“. Ao chegarem na Central de Flagrante, descobriu-se que o homem não era policial. Eis a íntegra (23 KB) da manifestação da assessoria de imprensa de Freitas.

Todas as pessoas que estavam no local podem comprovar que, quem inicia as agressões é o homem que se identificou como policial“, diz a assessoria de imprensa “Em nenhum momento Renato tentou agredi-lo“. Afirmam que o homem acionou a Guarda Civil Municipal que, então, abordou e deteu Freitas.

Fórum dos Leitores

  Fórum dos Leitores Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.Fundão eleitoral

A corporação afirma que Freitas foi detido “depois de agredir um homem e resistir ao encaminhamento para a Central de Flagrantes“. Declara que “o homem disse aos guardas municipais ter sido agredido pelo vereador com um megafone e por outras pessoas que o acompanhavam“. Contudo, o comunicado da Prefeitura, responsável pela Guarda Civil, não inclui a versão de Freitas do episódio.

“Antes da detenção, o vereador foi convidado a acompanhar os guardas, mas resistiu“, diz a Prefeitura.

Um vídeo divulgado pela equipe do vereador mostra que Freitas foi pressionado no chão pelos guardas que o detiveram. A assessoria de imprensa dele afirma que “ele foi asfixiado“.

Ele foi asfixiado, agredido e algemado e colocado no porta-malas, em um procedimento que escancara todo o racismo e a truculência das forças policiais de Curitiba“, diz a assessoria de imprensa. Freitas irá realizar um boletim de ocorrência contra o homem que tentou impedir o ato.

Fórum dos Leitores

  Fórum dos Leitores Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. PauloNáusea

Assista ao momento em que os guardas municipais colocam o vereador dentro do porta-malas da viatura (58s):

A assessoria afirma que o vereador “foi vítima de mais uma prisão arbitrária, violenta e racista da Guarda Civil“. Freitas foi preso ao menos 5 vezes desde 2016:

  • julho de 2021 – prisão desta 6ª feira;
  • junho de 2021 – preso pela Polícia Militar em uma quadra de basquete em uma praça de Curitiba;
  • 2016 – preso pela Guarda Municipal (GM) enquanto panfletava para sua campanha a vereador;
  • 2018 – preso pela Guarda Municipal (GM) enquanto fazia campanha a deputado estadual. A assessoria de imprensa afirma que nesse episódio ele foi alvejado pelos agentes;
  • final de 2018 – preso pela Polícia Militar na Praça do Gaúcho, quando realizava uma reunião com outros quatro jovens.

Até às 22h desta 6ª feira (23.jul), o vereador estava detido, mas segundo sua assessoria de imprensa foi “liberado para dar um depoimento em vídeo“. Eis a declaração do vereador:

Uma publicação compartilhada por Renato Freitas (@renatofreitasvereador)

Uma publicação compartilhada por Renato Freitas (@renatofreitasvereador)

Bolsonaro participa de motociata em Presidente Prudente; evento custará R$ 300 mil aos cofres .
Ao final de passeio com apoiadores, presidente saiu em defesa de seus ministros e voltou a defender mudanças no atual sistema de votação; Secretaria de Segurança Pública escalou 450 policiais militares para o atoO presidente Jair Bolsonaro participa na manhã deste sábado, 31, de um passeio de motocicleta com apoiadores em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Em transmissão ao vivo feita nesta manhã, ele aparece com roupas de motoqueiro enquanto cumprimenta apoiadores, sem usar máscara de proteção contra a covid-19.

usr: 3
Isto é interessante!