Brasil BH: semana começa com vacinação de adolescentes com comorbidades e grávidas

03:05  06 setembro  2021
03:05  06 setembro  2021 Fonte:   em.com.br

Prefeitura de SP inicia vacinação de adolescentes de 12 a 14 anos sem comorbidades na segunda-feira

  Prefeitura de SP inicia vacinação de adolescentes de 12 a 14 anos sem comorbidades na segunda-feira Confira o calendário de vacinação até o início da próxima semana.Nesta semana, a cidade de São Paulo prossegue com o calendário de vacinação na faixa entre 15 e 17 anos, também sem comorbidades. Os adolescentes devem comparecer ao posto de saúde acompanhado do pai, responsável ou adulto com carta de autorização assinada pelos responsáveis.

A semana começa em Belo Horizonte com notícias de alívio para adolescentes com comorbidades, gestantes, puérperas e lactantes, além daqueles que tiverem deficiência permanente. Isso porque a Prefeitura de BH começará a vacinar o público contra a COVID-19 a partir desta segunda-feira (6/9), conforme cronograma a ser seguido durante os próximos dias.

Adolescentes com comorbidades, gestantes, puérperas e lactantes, além daqueles que tiverem deficiência permanente poderão se vacinar em BH © Leandro Couri/EM/D.A Press Adolescentes com comorbidades, gestantes, puérperas e lactantes, além daqueles que tiverem deficiência permanente poderão se vacinar em BH

Os adolescentes de 12 a 17 anos que receberão a primeira dose nesta semana têm de ter completado a idade até o dia em que forem se vacinar e devem ser, exclusivamente, moradores de Belo Horizonte. Além disso, o público de 12 a 15 anos só poderá receber a vacina caso esteja acompanhado dos pais ou responsáveis legais.

Cidade de São Paulo antecipa vacinação de adolescentes de 12 a 15 anos com comorbidades para segunda

  Cidade de São Paulo antecipa vacinação de adolescentes de 12 a 15 anos com comorbidades para segunda Cidade de São Paulo antecipa vacinação de adolescentes de 12 a 15 anos com comorbidades para segundaO público com essa faixa etária é constituído por 92.868, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a PBH, a dose que os adolescentes desta fase receberão é da farmacêutica Pfizer.

Vacinação em BH nesta semana

  • Segunda-feira (6/9): primeira dose para adolescentes de 17 a 12 anos, completos até 6 de setembro, com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes; segunda dose para pessoas de 33 anos, vacinadas com a CoronaVac, em que o intervalo entre a aplicação das doses é de 14 a 28 dias;
  • Terça-feira (7/9): não haverá vacinação;
  • Quarta-feira (8/9): segunda dose para pessoas de 32 anos, vacinadas com a CoronaVac, em que o intervalo entre a aplicação das doses é de 14 a 28 dias; primeira dose de adolescentes de 17 a 12 anos, completos até 8 de setembro, com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes;
  • Quinta e sexta-feira (9 e 10/9): segunda dose para gestantes e puérperas sem comorbidades. Só poderão tomar a segunda dose nos dias 9 e 10 de setembro as gestantes e puérperas cuja data do cartão de vacina esteja marcada para até os dias 16 e 17 de setembro.

COVID: BH inicia vacinação de adolescentes com comorbidades e grávidas

  COVID: BH inicia vacinação de adolescentes com comorbidades e grávidas Serão vacinados também adolescentes com deficiência permanente, puérperas e lactantes; todos receberão o imunizante da Pfizer

Segunda dose para 33 anos

Além dos adolescentes, nesta segunda também serão aplicadas as segundas doses para pessoas de 33 anos que tenham recebido a primeira aplicação de CoronaVac. Já na terça-feira (7/9), feriado de Independência do Brasil, não haverá vacinação.

A imunização será retomada na quarta-feira (8/9) com a segunda dose de CoronaVac para pessoas de 32 anos que tenham recebido a primeira aplicação do imunizante. Já na quinta (9/9) e na sexta-feira (10/9) está marcada a segunda dose para gestantes e puérperas sem comorbidades.

Só poderão tomar a segunda dose nos dias 9 e 10 de setembro as gestantes e puérperas cuja data do cartão de vacina esteja marcada para até os dias 16 e 17 de setembro.

O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h para pontos fixos e extras e das 8h às 16h30 para pontos de drive-thru. Já aos sábados os postos fixos e extras funcionam das 7h30 às 14h e os pontos drive-thru das 8h às 14h. Os endereços podem ser consultados neste link.

Doria diz que vai reduzir para 21 dias intervalo entre doses da Pfizer em SP

  Doria diz que vai reduzir para 21 dias intervalo entre doses da Pfizer em SP Doria diz que vai reduzir para 21 dias intervalo entre doses da Pfizer em SPHá semanas, o governo paulista vem travando disputa com o governo federal em torno da quantidade de doses que devem ser enviadas ao estado. Nesta terça (17), o ministro Ricardo Lewandoswki determinou que o Ministério da Saúde envie imediatamente a quantidade de vacinas necessárias para a aplicação da segunda dose na população de São Paulo.

Cadastro de adolescentes

De acordo com a PBH, foram registrados 5.521 cadastros válidos de adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes. O número exclui duplicidade, erros de preenchimento e residentes de outros municípios.

"Todas as declarações apresentadas no cadastro são de total responsabilidade do responsável pelo menor que os preencheu e de quem emitiu os comprovantes. Será realizada auditoria no processo de vacinação e, em caso de informações inverídicas, os declarantes ficarão sujeitos às responsabilizações administrativas, civis e penais aplicáveis", disse, em nota, o Executivo municipal.

Orientações para a vacinação em BH

  • Ter se cadastrado até 23h59 do dia 2 de setembro;
  • Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data do cadastro devendo conter o número do registro do profissional no respectivo conselho de classe;
  • Apresentar documento de identificação, podendo ser identidade ou certidão de nascimento;
  • É recomendado que o adolescente apresente o CPF ou o Cartão Nacional de Saúde;
  • Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;
  • Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
  • Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias;
  • Não ter tido COVID-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomas, prevenção, pesquisa e vacinação.

COVID-19: chega à faixa dos 30 anos a vacinação em Betim

  COVID-19: chega à faixa dos 30 anos a vacinação em Betim Cerca de 26 mil pessoas deverão ser imunizadas até o próximo sábado (14/8), quando a ampliação da imunização chegará ao público de 30 anos

  • Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil e suas diferenças
  • Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades
  • Entenda as regras de proteção contra as novas cepas
  • Como funciona o 'passaporte de vacinação'?
  • Os protocolos para a volta às aulas em BH
  • Pandemia, epidemia e endemia. Entenda a diferença
  • Quais os sintomas do coronavírus?

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Veja vídeos explicativos sobre este e outros tema em nosso canal

Queiroga diz que grávidas devem receber as duas doses da mesma vacina .
Ministro da Saúde disse que não há evidências que comprovem segurança e eficácia da intercambialidade –nem para grávidas, nem para a população geral:“Há motivos que são razoáveis para uma estratégia de intercambialidade, mas no momento ainda faltam evidências mais consistentes para avançarmos nesse sentido”, afirmou Queiroga. Acrescentou que a pasta patrocinará uma pesquisa sobre o assunto.Ex-PNI defende intercambialidade na CPI da COVIDFrancieli Fantinato, ex-coordenadora geral do PNI (Programa Nacional de Imunizações), afirmou nesta 5ª feira (8.jul.

usr: 0
Isto é interessante!