Brasil China pede a governos locais que se preparem para eventual colapso da Evergrande

19:11  23 setembro  2021
19:11  23 setembro  2021 Fonte:   estadao.com.br

Protestos contra grupo imobiliário chinês que enfrenta grande pressão financeira

  Protestos contra grupo imobiliário chinês que enfrenta grande pressão financeira Dezenas de investidores nervosos protestaram nesta terça-feira (14) na porta da sede do grupo imobiliário chinês Evergrande, que admitiu estar sob "tremenda pressão financeira", embora insista em que evitará uma falência que poderia ser muito prejudicial para a segunda maior economia mundial. A imobiliária, que tem cotação na Bolsa de Hong Kong, enfrenta uma montanha de obrigações que superam 300 bilhões de dólares após anos de endividamento para financiar um crescimento expressivo.

Autoridades da China estão pedindo a governos locais que se preparem para o eventual colapso da Evergrande, gigante do setor imobiliário que enfrenta graves problemas de liquidez, segundo fontes com conhecimento do assunto, sinalizando relutância de resgatar a empresa e na tentativa de evitar efeitos secundários de sua crise.

Nesta quinta-feira, 23, porém, as ações da companhia tiveram alta de 18% na Bolsa de Hong Kong depois que a empresa disse que pagaria juros aos detentores de títulos na China. A empresa não informou se faria um pagamento com vencimento também nesta quinta de um título separado no exterior.

A crise do mercado imobiliário da chinesa Evergrande desencadeia medo de ‘efeito contágio’

  A crise do mercado imobiliário da chinesa Evergrande desencadeia medo de ‘efeito contágio’ Mercados temem que a gigante da construção, a mais endividada do planeta, possa ir à falência antes dos vencimentos milionários desta semanaOficialmente, a Evergrande acumula dívidas no valor de mais de 300 bilhões de dólares (cerca de 1,61 trilhão de reais) —2% do PIB chinês, ou o tamanho de toda a economia sul-africana— e tem que pagar juros de 84 milhões de dólares na quinta-feira (450 milhões de reais) de seus títulos offshore, e outros 47,5 milhões de dólares (cerca 255 milhões de reais) na quarta-feira, dia 29.


As fontes caracterizaram a iniciativa como "preparação para uma possível tempestade", com o argumento de que agências de governos locais e empresas estatais foram instruídas a intervir apenas se a Evergrande não conseguisse superar suas dificuldades de forma ordenada.

Segundo as fontes, governos locais foram incumbidos da tarefa de prevenir turbulência e mitigar efeitos de contágio para compradores de imóveis e para a economia de forma geral, restringindo cortes de empregos, por exemplo, cenário que se torna cada vez mais provável à medida que a situação da Evergrande se agrava. A incorporada tem uma série de pagamentos de bônus a honrar nas próximas semanas.

Os governos locais também receberam a tarefa de reunir grupos de contadores e peritos legais para examinar as finanças das operações da Evergrande em suas regiões, discutir com incorporadoras locais a possibilidade de assumir projetos imobiliários locais e criar equipes para monitorar eventuais distúrbios públicos e protestos, dizem as fontes.

O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) injetou 120 bilhões de yuans (cerca de US$ 18,6 bilhões) em recursos no sistema financeiro chinês através de operações de recompra reversa de 7 e de 14 dias nesta quinta, segundo comunicado divulgado no site do PBoC, em mais uma tentativa de manter a liquidez do sistema bancário em meio a preocupações com a Evergrande. Na quarta, o PBoC já havia feito uma injeção de capital do mesmo tamanho.

China busca reduzir risco e compra fatia em banco da Evergrande .
A China adquiriu uma participação em um banco regional em dificuldades da China Evergrande na tentativa de limitar o contágio da crise da incorporadora imobiliária no setor financeiro. Most Read from BloombergThe Country That Makes Breakfast for the World Is Plagued by Fire, Frost and DroughtHSBC Bets Big on China as Pressure Mounts in LondonThe Unstoppable Appeal of Highway ExpansionHow Los Angeles Became the City of DingbatsWhy the Gaza Strip May Be the City of the FutureA Evergrande fechou um acordo para vender uma fatia de 20% no Shengjing Bank ao governo local de Shenyang por 10 bilhões de yuans (US$ 1,55 bilhão).

usr: 4
Isto é interessante!