Brasil Prefeito de São Paulo propõe nova reforma da Previdência com fim de isenção a aposentados

21:21  23 setembro  2021
21:21  23 setembro  2021 Fonte:   folha.uol.com.br

Congresso ignora apelos de Bolsonaro e deixa de lado agenda ideológica da base do presidente

  Congresso ignora apelos de Bolsonaro e deixa de lado agenda ideológica da base do presidente Congresso ignora apelos de Bolsonaro e deixa de lado agenda ideológica da base do presidenteUm dia após a posse de Arthur Lira (PP-AL) na presidência da Câmara e de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no comando do Senado, em fevereiro, eles foram recebidos por Bolsonaro em audiência no Palácio do Planalto.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), enviou à Câmara dos Vereadores na noite de quarta-feira (22) um projeto de reforma da Previdência municipal que tem o objetivo de ajudar a equilibrar as contas da cidade.

Pela proposta, enquanto houver déficit no regime da Previdência, aposentados e pensionistas que ganhem acima do salário mínimo e abaixo do teto do INSS deixarão de contar com a isenção de contribuição.

A contribuição dos inativos será cobrada sobre os valores que superem o salário mínimo e inclui servidores da administração indireta. A alíquota deve ser de 14%, que hoje incide sobre aposentados e pensionistas que ganham acima do teto do INSS.

Bukele recebe projeto polêmico de reforma da Constituição em El Salvador

  Bukele recebe projeto polêmico de reforma da Constituição em El Salvador O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, recebeu nesta quinta-feira (16) o projeto polêmico de reforma constitucional elaborado sob a liderança de seu vice-presidente e questionado pela sociedade civil. Bukele, 40 anos, no poder desde 2019, goza de amplo apoio popular e capitalizou com o descontentamento dos cidadãos em relação aos partidos tradicionais que governaram El Salvador por três décadas. Desde maio, tem o controle do Congresso.

De acordo com estimativas da prefeitura, o déficit previdenciário atual chega a R$ 171 bilhões.

"A proposta ora encaminhada garantirá a higidez da Previdência municipal, adaptando o regime previdenciário as regras trazidas pelas regras constitucionais", escreveu Nunes no texto enviado aos vereadores.

Até a publicação deste texto, a prefeitura não deu informações adicionais sobre o projeto nem respondeu aos pedidos de esclarecimento enviados pela Folha.

Com o envio da nova proposta, Nunes submeterá sua base aliada ao maior teste desde que assumiu a prefeitura. O funcionalismo tem forte poder de pressão sobre os vereadores, e o histórico recente indica reviravoltas durante as sessões. Para passar, o projeto precisa de 37 dos 55 votos possíveis.

Em dezembro de 2018, o então prefeito Bruno Covas (PSDB), que morreu vítima de câncer, aprovou na Câmara outra reforma da Previdência, enfrentando forte oposição. Ele precisou ceder em alguns pontos e abrandar as medidas para conseguir o apoio dos vereadores.

Paralelamente, a gestão Nunes enviou à Câmara outros projetos que são vistos internamente como um pacote de bondades aos servidores. São três propostas que preveem a reestruturação das carreiras de nível básico e médio, mudam cargos em comissão e regulam gratificações.

Essas gratificações visam estimular a ida de profissionais para regiões periféricas e de difícil acesso, em áreas como educação, saúde, segurança urbana.

Congresso aprova projeto que liga gasto com Auxílio Brasil à reforma do IR .
Governo planeja compensar expansão do Bolsa Família com mudanças no imposto de renda; vai à promulgaçãoO PLN (projeto de lei do Congresso Nacional) 12/2021 permite que o governo use matérias em tramitação no Legislativo para justificar a criação de despesa obrigatória com a expansão de programas de transferência de renda. Na justificativa do PLN 12, o Ministério da Economia afirmou que essa fonte de compensação seria o projeto de lei da reforma do IR, que foi aprovado na Câmara e tramita, agora, na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado.

usr: 4
Isto é interessante!