Brasil Moraes, do STF, nega pedido e manda Roberto Jefferson ir para a prisão após alta do hospital

07:02  14 outubro  2021
07:02  14 outubro  2021 Fonte:   folha.uol.com.br

Lenda do vôlei e campeão olímpico, José Roberto Guimarães explica sua paixão pelo hipismo

  Lenda do vôlei e campeão olímpico, José Roberto Guimarães explica sua paixão pelo hipismo Técnico, que foi medalha de prata com a seleção feminina em Tóquio, tem aproveitado a pandemia e o isolamento para treinar saltos com o cavalo; o relacionamento com animais vem de sua família no interior de São PauloJosé Roberto Guimarães é considerado uma lenda no vôlei. Tricampeão olímpico comandando o Brasil e que recentemente conquistou a medalha de prata com o time feminino nos Jogos de Tóquio, ele é reconhecido como um dos melhores técnicos do mundo na modalidade. Nas horas vagas, costuma também jogar tênis, uma de suas paixões. Mas o que poucos sabem é que ele pratica hipismo e tem um fascínio por cavalos. Mas do que gostar, ele põe sua paixão em prática.

Moraes publicou o despacho após o Hospital Samaritano Barra informar que o ex-deputado está em condições “imediatas” de deixar a unidade e questionar o procedimento a ser adotado. O centro médico ainda pediu que a Polícia Federal do Rio envie uma equipe para realizar a escolta de Roberto No início de setembro, porém, o ministro autorizou a transferência do presidente do PTB de Bangu 8, no Complexo de Gericinó, para a unidade hospitalar. Na mesma decisão, Moraes determinou ainda que Jefferson use tornozeleira eletrônica e não receba visitas sem autorização judicial.

A defesa do ex-deputado federal Roberto Jefferson disse ao Supremo Tribunal Federal ( STF ) nesta segunda-feira, 11, que o presidente nacional do PTB corre “grave risco” de morte se retornar à cadeia. Os advogados voltaram a pedir prisão domiciliar para o político. “Os relatórios médicos denotam que há grave risco de o requerente morrer caso seja reinserido no sistema prisional”, acrescentaram. Preso há dois meses, Jefferson está desde 4 de setembro no Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, onde passou por um cateterismo.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes recusou pedido da defesa e manteve a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, detido no complexo prisional Bangu 8, no Rio, há cerca de dois meses por ameaçar ministros da Suprema Corte.

Moraes havia autorizado em setembro a transferência do político para o hospital Samaritano da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, onde passou por uma cirurgia de cateterismo. Agora, após o procedimento, o magistrado determinou o seu retorno imediato à unidade prisional.

"Diante do exposto, comprovada a efetiva alta hospitalar, determino o imediato retorno de Roberto Jefferson Monteiro Francisco à unidade prisional em que se encontrava custodiado, devendo o Hospital Samaritano Barra enviar a documentação pertinente imediatamente a esta Corte. O custodiado deverá ser escoltado pela Polícia Federal, com a devida retirada da tornozeleira eletrônica", diz trecho da decisão do ministro Alexandre de Moraes.

Bolsonaristas perdem motor de mobilização com versão 'moderada' do presidente após o 7 de Setembro

  Bolsonaristas perdem motor de mobilização com versão 'moderada' do presidente após o 7 de Setembro SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um mês após os protestos do 7 de Setembro, ativistas e deputados bolsonaristas avaliam que as mobilizações de milhares nas ruas de São Paulo, Brasília e outras capitais tiveram efeito político positivo e descartam seu teor antidemocrático, mas admitem que os problemas apontados ali ficaram mal resolvidos e que não aconteceu o que esperavam. O voto impresso naufragou, o STF (Supremo Tribunal Federal) não foi enquadrado pelo presidente e Jair Bolsonaro trocou a ameaça de golpe por uma carta de paz articulada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB).

Os advogados voltaram a pedir a prisão domiciliar para o presidente do PTB. Preso há dois meses, Jefferson está desde 4 de setembro no Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, onde passou por um cateterismo. A informação é da coluna de Guilherme Amado, do portal Metrópoles. À PF, o hospital enviou um ofício informou que Roberto Jefferson está em “condições imediatas de alta hospitalar” e solicitou que uma equipe policial seja enviada à unidade para fazer a custódia do ex-deputado. O hospital reclamou do alto custo de manter vigilância privada 24 horas por dia.

Na semana passada, o Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, informou ao STF e à PF que o ex-deputado está internado na unidade desde o começo de setembro, e já tem condições de ter alta . Jefferson foi preso preventivamente em 13 de agosto por ordem de Moraes . O ministro atendeu a um pedido da PF, que investiga uma suposta organização criminosa que atuaria para desestabilizar a democracia e divulgar fake news sobre ministros do Supremo. Ele foi transferido para a unidade hospitalar no dia 5 de setembro.

A defesa do presidente licenciado do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) havia solicitado a substituição de sua prisão preventiva por prisão domiciliar.

Roberto Jefferson foi preso após determinação do ministro Alexandre de Moraes sob suspeita de envolvimento com uma milícia digital contra a democracia. Durante sua audiência de custódia, ele pediu que sua prisão fosse convertida em domiciliar por causa de problemas de saúde, o que lhe foi negado.

No início de setembro, Moraes autorizou a transferência do ex-parlamentar para o hospital particular, mas com algumas condições, como o uso de tornozeleira eletrônica durante toda a estadia no local. Na decisão, Moraes reconheceu que o ex-parlamentar precisaria de atendimento médico além do disponível no sistema prisional.

Fórum dos Leitores

  Fórum dos Leitores Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. PauloPandemia

O ex-deputado federal Roberto Jefferson continua internado no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro. A direção da unidade de saúde encaminhou um ofício à Polícia Federal (PF) solicitando que agentes escoltem o ex-parlamentar. Além disso, outras questões estão sendo empecilhos para o hospital , que informou que não tem mais condições de custear todo o tratamento de Jefferson , internado para tratar de uma infecção urinária, mas que já passou por um cateterismo. O ex-deputado foi preso em 13 de agosto em uma operação da PF por formação de

Internado em hospital para ficar longe das grades, Roberto Jefferson cria teoria da conspiração e diz que o STF terá "9 comunistas" e "2 cristãos patriotas" caso Mendonça seja nomeado para a corte. “Será que trataram da nomeação para ministro do STF de André Mendonça? Ou será que discutiram um acordo, ministro e sinistro relator da CPI da Covid?”, indaga Jefferson sobre o jantar entre os dois políticos, que foi divulgado pelo pastor Silas Malafaia. “Indignado, o pastor Malafaia questionou o que conversaram esses anjos decaídos, príncipes das trevas”, escreveu.

Quando foi preso, Jefferson apresentou um laudo médico que mostra problemas cardíacos, que requereriam cateterismo. O ex-deputado diz ainda estar com um câncer no pâncreas. Jefferson passou por cirurgia de cateterismo no dia 28 de setembro.

Nas redes sociais, a ex-deputada federal Cristhiane Brasil, filha de Jefferson, lamentou a decisão de Moraes.

"Lamentável a decisão de Alexandre de Moraes acerca do retorno do meu pai àquele presídio deplorável no estado de saúde em que ele se encontra... Espero que ele volte atrás antes que aconteça algo pior", disse.

A PGR (Procuradoria-Geral da República) apresentou denúncia contra Roberto Jefferson por incitação ao crime e homofobia.

O documento, datado de 25 de agosto, é assinado pela subprocuradora Lindôra Araújo e foi enviado ao STF na semana passada. A denúncia foi motivada por entrevistas e publicações em que o ex-deputado estimulou a população a atacar o Congresso Nacional, o STF e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Hospital em que Jefferson está internado diz que político já pode ter alta

  Hospital em que Jefferson está internado diz que político já pode ter alta Samaritano Barra também reclamou dos custos para manter o ex-deputado em vigilância 24 horas“O hospital vem custeando, há quase 35 dias, um posto de vigilância privada, 24 horas por dia, em frente ao quarto do sr. Roberto Jefferson; ocorre que, lamentavelmente, o hospital não tem mais condições de suportar o ônus financeiro e humano decorrente dessa vigilância”, diz o documento.

Uma carta escrita pelo presidente do PTB, Roberto Jefferson , com ataques ao ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI) e ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) foi divulgada por integrantes do partido. O texto intitulado "reflexões de um preso político" foi escrito de um hospital na Barra, no Rio de Janeiro No texto, o presidente do PTB faz coro às críticas do pastor Silas Malafaia que mandou um recado cobrando o governo sobre a demora para a realização da sabatina de Mendonça, ministro "terrivelmente evangélico" escolhido por Bolsonaro. Além de atacar Alcolumbre, responsável por

Jefferson chama Ciro Nogueira e Renan Calheiros de “anjos decaídos” e “príncipes das trevas”. O relato da CPI da Covid é ainda qualficado como “sinistro” e “senador de Satanás”. No texto, o presidente do PTB faz coro às críticas do pastor Silas Malafaia que mandou um recado cobrando o governo sobre a demora para a realização da sabatina de Mendonça, ministro “terrivelmente evangélico” escolhido por Bolsonaro. Além de atacar Alcolumbre, responsável por marcar a sabatina, Malafaia sugeriu que membros e aliados do governo vêm buscando alternativas a Mendonça.

"Nos dias 21/2, 24/5, 23/7, 26/7, 28/7 e outros em 2021, por meio de publicações em redes sociais e de entrevistas concedidas, Roberto Jefferson praticou condutas que constituem infrações penais previstas no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor", diz um trecho do documento, ao qual o UOL teve acesso.

No ofício, a PGR detalha publicações nas redes sociais e entrevistas concedidas por Jefferson a alguns veículos de comunicação e diz que o ex-deputado "praticou condutas que constituem infrações penais previstas no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei que define os crimes resultantes de preconceito de preconceito raça ou cor".

Em falas relatadas na denúncia, Jefferson ameaça invadir o Congresso Nacional e ataca instituições como o STF.

A PGR também lista declarações do político sobre "colocar para fora a pescoção os senadores" que compõem CPI da Covid e sobre "botar fogo no Tribunal Superior Eleitoral" em protesto a favor do voto impresso.

Também é reproduzida uma entrevista em que o ex-deputado compara a população LGBT a drogados e traficantes.

Estátua de Thomas Jefferson será retirada de câmara do Conselho de Nova York .
Estátua de Thomas Jefferson será retirada de câmara do Conselho de Nova York(Reuters) - A estátua do presidente norte-americano Thomas Jefferson, presente na câmara do Conselho da Cidade de Nova York durante mais de um século, será retirada agora que uma comissão pública reavaliou o legado de um dos pais fundadores da nação, que também era proprietário de escravos.

usr: 3
Isto é interessante!