Brasil Saída de Pacheco deixa vácuo no União Brasil e abre disputa por seção de MG

13:26  28 outubro  2021
13:26  28 outubro  2021 Fonte:   poder360.com.br

Pacheco acerta filiação ao PSD, 1º passo rumo a possível candidatura à Presidência

  Pacheco acerta filiação ao PSD, 1º passo rumo a possível candidatura à Presidência BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A pouco mais de um ano das eleições de 2022, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), anunciou a aliados que irá deixar o DEM e se filiar ao PSD na semana que vem, em cerimônia em Brasília, o primeiro passo formal para uma possível candidatura à sucessão de Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente do PSD, Gilberto Kassab, trata Pacheco como um dos mais fortes postulantes a furar a atual polarização eleitoral entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Bolsonaro e há meses fez o convite de filiação ao presidente do Senado. Publicamente, Pacheco diz que sua decisão ainda não está tomada.

A migração do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para o PSD deixou um vácuo de liderança no futuro diretório mineiro do União Brasil –sigla resultante da fusão do PSL com o DEM, antigo partido de Pacheco.

Mesmo em tratativas com o PSD –que fala em lança-lo candidato a presidente da República em 2022 –, ele participou das negociações sobre a fusão. A estrutura da nova sigla em Minas Gerais ficaria sob influência de seu grupo político.

Na 4ª feira (27.out.2021), porém, Pacheco filiou-se a seu novo partido e deixou a pista oficialmente livre para demistas e pesselistas disputarem a máquina do União Brasil no Estado. A página do DEM ainda na 4ª mostrava o senador como presidente da legenda em MG.

Pacheco se consulta com ex-presidentes para pré-candidatura

  Pacheco se consulta com ex-presidentes para pré-candidatura Cauteloso, presidente do Senado pede "radiografia" dos palanques do PSD, seu futuro partidoPacheco quer aferir o apoio à sua pré-candidatura à Presidência da República e se há potencial para ser a terceira via na campanha.

O comando de um diretório estadual de partido é disputado porque dá protagonismo na articulação de alianças e na escolha de candidatos a deputado federal e estadual (principalmente), senador e governador.

Hoje, DEM e PSL têm suas seções estaduais. Com a fusão haverá apenas um diretório para os grupos políticos dos 2 partidos em cada Estado. Será necessária uma acomodação de caciques locais.

Antes da saída de Pacheco, a cúpula do PSL demonstrava consentimento em deixar o controle do diretório mineiro com um demista. Agora, a situação mudou.

A sigla é maior que o DEM no Estado. Elegeu 6 deputados federais no local em 2018. Agora, nenhuma das duas legendas têm senador em Minas Gerais.

“O presidente nacional [do PSL, Luciano Bivar] pediu para que eu ficasse como presidente [em MG, com a saída de Pacheco], disse ao Poder360 Marcelo Freitas. Ele é deputado federal e preside o diretório mineiro do PSL.

Pacheco anuncia saída do DEM e filiação ao PSD de olho em 2022

  Pacheco anuncia saída do DEM e filiação ao PSD de olho em 2022 Pacheco anuncia saída do DEM e filiação ao PSD de olho em 2022

Segundo ele, busca-se uma fórmula em que os 2 partidos “sejam contemplados em condição de igualdade” no Estado. Essa negociação está em andamento, afirmou Freitas.

O deputado Bilac Pinto (DEM-MG), único de seu partido em Minas, disse que Pacheco era o “nome natural” para comandar a sigla no Estado. “Com a saída dele a gente tem outro quadro político”, declarou.

Ele expressou uma leitura diferente da de Freitas sobre as conversas a respeito do diretório estadual.

De acordo com Bilac, a prioridade seria montar as chapas para disputar as eleições do ano que vem. Depois, as negociações sobre a seção estadual. “Vai ter que ter um diálogo extremo”, declarou.

A indefinição sobre o que será do diretório mineiro do União Brasil é importante porque o Estado é o 2º maior colégio eleitoral do país. Tem quase 16 milhões de eleitores, atrás apenas de São Paulo (cerca de 34 milhões).

Mas essa não é a única incerteza. Há um desacerto entre demistas e pesselistas sobre diversos Estados. O Poder360 mostrou em setembro que as disputas locais de poder eram o principal entrave à fusão, que mesmo assim foi aprovada pelas siglas.

Rodrigo Pacheco anuncia saída do DEM e filiação ao PSD

  Rodrigo Pacheco anuncia saída do DEM e filiação ao PSD Ato de filiação do presidente do Senado Federal ao Partido Social Democrático está previsto para a próxima quarta-feira (27)Ao deixar o DEM, partido pelo qual foi eleito senador, Pacheco agradeceu ao presidente, ACM Neto. O DEM anunciou sua união ao PSL para a formação do novo partido, o União Brasil.

A cúpula do PSL tem uma lista de qual diretório caberá a cada um dos 2 partidos. Líderes do DEM, no entanto, não reconhecem essa relação.

São contestados por demistas estados como Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte e São Paulo. Na lista citada, os diretórios desses locais constam como comandados por pesselistas.

A reportagem apurou que, em São Paulo, a tendência é que o Estado seja dividido em zonas de influência independentemente de quem for o presidente.

O PSL tem no Estado políticos próximos de Luciano Bivar, como Antonio Rueda e Junior Bozzella.

O DEM paulista não tem um nome com grande projeção nacional. Mas uma das famílias mais poderosas da política no Estado é do partido: a de Milton Leite, presidente da Câmara Municipal da capital.

Fórum dos Leitores .
Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. PauloMeio ambiente

usr: 2
Isto é interessante!