Brasil Bolsonaro reclama que é difícil adotar modelo educacional de Hitler no Brasil

00:35  23 novembro  2021
00:35  23 novembro  2021 Fonte:   catracalivre.com.br

Após indiretas de Bolsonaro, Anitta detona presidente: "Devia estar cuidando do Brasil"

  Após indiretas de Bolsonaro, Anitta detona presidente: Nesta última segunda-feira (22), Anitta, 28 anos, precisou usar suas redes sociais mais uma vez para rebater críticas do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido). Durante uma conversa com apoiadores, o chefe de Estado debochou das aulas de política que a cantora recebeu e de sua amiga Gabriela Prioli, da CNN Brasil. A artista, […]++ Fernanda Montenegro detona governo de Jair Bolsonaro e compara com período da ditadura

Durante conversa com apoiadores, nesta segunda-feira, 22, em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou que é difícil adotar modelo educacional de Hitler no Brasil.

  Bolsonaro reclama que é difícil adotar modelo educacional de Hitler no Brasil © Reprodução/Twitter @metropoles

Na conversa com Bolsonaro, o apoiador, que não é identificado, diz que Hitler priorizava o estudo das crianças e jovens.

“A gente via que Hitler trabalhava muito com as crianças. Nosso Ministério da Educação já poderia estar fazendo também um trabalho com as crianças de conscientização?”, questionou o apoiador de Bolsonaro.

Durante seu governo, Hitler treinava os jovens “para além dos estudos tradicionais”. Eram ensinados nos colégios suas ideologias políticas, conhecida como “doutrinação nazista”, sem que houvesse espaço para o debate.

Os símbolos nazistas que ainda estão presentes no Japão

  Os símbolos nazistas que ainda estão presentes no Japão Antropóloga atribui uso acrítico de símbolos nazistas a uma 'falta de sensibilidade histórica' mais do que a um alinhamento ideológico ou político. 'Nazi cosplay'"Muitos japoneses sabem que os nazistas cometeram crimes de guerra, mas o conhecimento é limitado. Visualmente, eles reconhecem os uniformes pretos da SS [Schutzstaffel, a organização paramilitar nazista], especialmente com a braçadeira vermelha, mas não é todo uniforme da Wehrmacht [das forças armadas alemãs sob Adolf Hitler] que lhes acende um sinal de alerta", diz a antropóloga polonesa.

Ao responder o apoiador, Bolsonaro chamou o Ministério da Educação de “transatlântico”. Segundo ele, “não dá para dar um cavalo de pau”.

“Eu gostaria de imediatamente botar educação moral e cívica, um montão de coisas lá, coisas que são boas. Eu ouvi outro dia, tive o saco de ouvir, uns 10 minutos, duas mulheres… podia ser dois homens… mas que não sabiam nada. Elas não sabiam nem o que era Poder Executivo… coisas absurdas que são comuns”, disse o presidente.

Adolf Hitler foi responsável pelo maior genocídio do do século XX. Matou milhares de soviéticos na guerra contra a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), além de milhões de judeus que moravam na Europa. Mais de um milhão de crianças, dois milhões de mulheres e três milhões de homens morreram durante o período.

Fórum dos Leitores

  Fórum dos Leitores Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. PauloEnem

Veja também: Promotora bolsonarista do DF fez propaganda nazista no Facebook

Veja também: Revista compara Bolsonaro a Hitler e causa polêmica na web

Veja também: Fábrica de artigos nazistas é fechada em Timbó (SC)

"Estou muito satisfeito", diz Scholz após reunião com Lula .
Político social-democrata que venceu a eleição e pode ser o próximo chanceler alemão se encontrou com petista em Berlim. "Outro Brasil é possível. E vamos lembrar o mundo disso", diz Lula ao desembarcar na capital alemã. © Ricardo Stuckert/Instituto Lula Lula e Olaf Scholz durante encontro em Berlim O vice-chanceler e ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, disse neste sábado (13/11) que ficou "muito satisfeito" com o encontro que teve com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

usr: 13
Isto é interessante!