Brasil Brasil tem 63,36% da população totalmente imunizada contra a covid-19

08:53  03 dezembro  2021
08:53  03 dezembro  2021 Fonte:   estadao.com.br

Países europeus ampliam restrições à covid; leia a lista

  Países europeus ampliam restrições à covid; leia a lista Governos adotam medidas para conter 4ª onda; contra o lockdown, milhares protestaram na Áustria e na HolandaA Alemanha decretou no sábado (20.nov) que não-vacinados não poderão frequentar bares e restaurantes, museus e eventos em locais fechados. A chanceler Angela Merkel classificou as medidas como “insuficientes”.

Quer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

Com a vacinação caminhando diante de um cenário da variante Ômicron, o Brasil chegou à marca de 135,1 milhões de pessoas totalmente imunizadas contra a covid, representando 63,36% da população. Bahia, Santa Catarina, Alagoas e Mato Grosso não atualizaram dados da vacinação.

Em relação ao número de pessoas parcialmente imunizadas, com ao menos uma dose da vacina, são 159.343.702 pessoas. Isso significa 74,7% do total de habitantes do País. Os dados são do balanço do consórcio de veículos de imprensa, em parceria com 27 secretarias de Saúde.

Países da União Europeia que mais vacinaram têm menos mortes por covid

  Países da União Europeia que mais vacinaram têm menos mortes por covid Continente passa por uma nova onda de contágios e mortes pela doençaOs 2 países tiveram as maiores taxas de mortes proporcionais ao tamanho da população nos primeiros 14 dias do mês. A Bulgária lidera o ranking, com mais de 324 mortes por milhão de habitantes. A Romênia registrou 267,4. É seguida de perto pela Letônia, que teve 265,6 mortes por milhão, e vacinou 66% da população adulta.

Nas últimas 24 horas, houve 1,2 milhão de aplicações. As primeiras doses foram aplicadas em 164,7 mil pessoas, enquanto 711,1 receberam a 2ª aplicação da vacina.

1.533 pessoas tomaram a dose única. As aplicações de reforço foram administradas em 380,8 mil habitantes, totalizando 17,1 milhões de doses aplicadas.

Por conta da nova cepa do coronavírus, cidades estão cancelando os eventos de fim de ano e carnaval, como em São Paulo, que não terá o tradicional réveillon na Avenida Paulista. Outra medida para frear o avanço da variante é a manutenção da obrigatoriedade de uso de máscara em espaços abertos. A decisão foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) nesta quinta.

Ao menos 24 capitais do Brasil não terão festa de Réveillon .
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com o avanço da variante ômicron e a quarta onda da Covid na Europa, a maioria das capitais brasileiras decidiu cancelar as festas de Réveillon promovidas tradicionalmente por suas prefeituras e governos estaduais. Neste sábado (4), a lista das que não terão festas de Ano-Novo foi acrescida pelo Rio de Janeiro e por Manaus, chegando a 24 capitais. Pela manhã, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), comunicou que tomou a decisão "com tristeza". "Mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias", escreveu no Twitter.

usr: 1
Isto é interessante!