Brasil Capitais de 17 Estados no Brasil cancelam evento de Ano Novo

12:19  04 dezembro  2021
12:19  04 dezembro  2021 Fonte:   poder360.com.br

Campeão peso e absoluto do Mundial Master, Roberto Cyborg fala sobre possível boicote na transmissão do evento: “disseram que foi um ‘bug’”

  Campeão peso e absoluto do Mundial Master, Roberto Cyborg fala sobre possível boicote na transmissão do evento: “disseram que foi um ‘bug’” Faixa-preta de Jiu-Jitsu falou sobre a conquista, colocação no ranking e abriu o jogo sobre o ocorrido ao podcast MMA Hoje“Eu até chamei o editor da Flograppling antes de lutar, pois tinham tirado o meu nome da lista do ranking. Era para ser o número um do ranking mundial hoje, mas hoje é o Tim Springs, que ganhou um campeonato nos últimos anos. Eu tive que ralar muito para ficar em primeiro lugar. E eu ganhei dele esse ano, ganhei o cinturão do Fight 2 Win derrotando ele no evento. E agora fui campeão mundial peso e absoluto e sou apenas o terceiro do ranking e o meu nome estava em negrito. Era o único na lista que você não conseguia clicar.

Levantamento do Poder360 mostra que 17 capitais do Brasil anunciaram o cancelamento de festas públicas em comemoração ao Ano Novo. Outras 8 prefeituras analisam a possibilidade. Somente Maceió disse que irá, inicialmente, manter as festividades “com todos os cuidados que esse tipo de evento ainda requer”.

O Poder360 também perguntou se as administrações municipais vão permitir eventos particulares na virada de 2021 para 2022. Entre as 27 capitais, 19 disseram que sim, sendo que 15 estabeleceram como requisito a apresentação de comprovante de vacina contra a covid-19.

A prefeitura de Natal não deu detalhes sobre as festas privadas. O governo de Teresina não respondeu o contato da reportagem. O espaço segue aberto para manifestação.

Arena Condá será palco de uma grande homenagem que promete entrar para a história do futebol

  Arena Condá será palco de uma grande homenagem que promete entrar para a história do futebol A Chapecoense divulgou em seu site oficial que fará um evento na próxima segunda-feira, 29 de novembro às 19h, na Arena Condá, exatamente cinco anos após a tragédia de 2016, na Colômbia. O evento que será chamado de “Para Sempre Lembrados” contará com a presença de Deive Leonardo e do Coral de Chapecó. Será um dia para relembrar e homenagear não apenas para as vítimas do acidente aéreo, mas também para as vítimas da COVID-19. Segundo aSegundo a Chapecoense, o evento idealizado pelas famílias das vítimas, apoiado pelo clube e pela Prefeitura de Chapecó terá um espaço reservado para os familiares que perderam algum ente querido no acidente ou também para a COVID-19, como o ex-presidente do clube Paulo Ricardo Magro, falecido em dezembro

O surgimento da ômicron, nova variante do coronavírus sequenciada pela 1ª vez na África do Sul, é a principal causa da reavaliação dos governos municipais e da não realização do Réveillon.

Mais de 27 países já registraram casos de infecção pela cepa. O Brasil já confirmou 5 infectados. Três estão no Estado de São Paulo e 2 no Distrito Federal. Há também 8 casos suspeitos em investigação: 1 no Rio de Janeiro, 1 em Minas Gerais e 6 no DF. Números foram divulgados na 5ª feira (2.dez) pelo Ministério da Saúde.

A nova variante apresenta mais de 30 mutações na proteína spike, responsável pela entrada do vírus nas células humanas. Segundo a cientista-chefe da OMS (Organização Mundial da Saúde), Soumya Swaminathan, a ômicron é “muito transmissível”, mas os países não devem entrar em pânico.

Brasil corre risco de nova onda de covid como a Europa?

  Brasil corre risco de nova onda de covid como a Europa? Especialistas apontam preocupações para os próximos meses, mas dizem ser possível evitar ou diminuir o impacto de aumento de casos e mortes por aqui.Essas são as perguntas que epidemiologistas, médicos e pesquisadores em saúde pública brasileiros mais ouviram nos últimos dias.

Leia abaixo o que dizem os governos municipais e do Distrito Federal.

Centro-oeste

  • Campo Grande — administração municipal disse que “assim como o Carnaval, não haverá a festa de Revéillon da Prefeitura. A adoção de comprovante de vacinação em eventos particulares fica a critério dos organizadores. A Prefeitura exige, além da documentação necessária para a realização do evento, o cumprimento de todas as medidas de segurança, como uso de máscaras de proteção facial, distanciamento social e cumprimento das medidas de biossegurança do estabelecimento”.
  • Cuiabá “em decorrência da variante ômicron da covid-19 em várias partes do mundo, é com prudência e muita responsabilidade que estamos cancelando a realização de eventos públicos alusivos ao Réveillon e ao Carnaval 2022. Os eventos privados para o Réveillon 2022 estão liberados, mas condicionados à apresentação do cartão de vacina ou exame RT-PCR de covid-19 (realizado em até 48 horas)”, afirmou o prefeito, Emanuel Pinheiro (MDB);
  • Distrito Federal — “diante das recentes notícias sobre o avanço da nova variante do vírus Covid-19, decidi cancelar as festas programadas para o Réveillon deste ano, Nós avançamos muito no enfrentamento da doença e não podemos arriscar um retrocesso neste combate”, disse o governador, Ibaneis Rocha (MDB);
  • Goiânia — a prefeitura disse que “ainda não há nada oficial sobre cancelamentos de eventos” promovidos pela gestão municipal. “Se novas decisões forem tomadas, serão publicadas via decretos municipais com ampla divulgação. Os eventos seguem respeitando o último decreto da prefeitura de Goiânia”.

Nordeste

  • Aracaju — “considerando o cenário de incertezas gerado pelo surgimento de uma nova variante do coronavírus no mundo, tomei a decisão de que não realizaremos o Réveillon na Orla da Atalaia. Mesmo com o avanço da vacinação e com baixos índices de contaminação, precisamos de cautela”, afirmou o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT)
  • Fortaleza — o prefeito Jose Sarto (PDT) disse que “a Prefeitura de Fortaleza não irá promover evento público no Réveillon deste ano, embora a vacinação contra a covid-19 vá bem e os números de internações e óbitos sigam estáveis em níveis baixos. Ficam autorizados os eventos de grande porte com capacidade até 2.500 pessoas em ambiente fechado e 5.000 em ambiente aberto, acompanhando o que foi deliberado pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19”.
  • João Pessoa — “uma decisão difícil, mas necessária. Pensando na segurança e saúde de todos nós, a tradicional festa de Réveillon nas areias da Praia de Tambaú não será realizada este ano. Sigamos firmes na fé, acreditando que no próximo ano, teremos uma linda celebração”, afirmou o prefeito Cícero Lucena (Progressista).
  • Maceió — a prefeitura declarou que a capital apresenta uma alta taxa de vacinação entre os habitantes e uma redução nos casos, internações e mortes por covid. “Diante deste cenário, que nos permite uma retomada gradual da economia e de todas as atividades com segurança, decidimos manter, inicialmente, as festividades de Réveillon em Maceió, com todos os cuidados que esse tipo de evento ainda requer”, disse.
  • Natal — “decidimos cancelar a festa do Réveillon em Natal. Mesmo com a campanha de vacinação avançando, precisamos resguardar a população, tendo em vista que os efeitos da nova variante do coronavírus ainda não estão completamente avaliados. A vida vem sempre em 1º lugar”, disse o prefeito Álvaro Dias (Podemos).
  • Recife — a gestão municipal afirmou ao Poder360 que “a possibilidade de realização de eventos festivos, tais como o Réveillon, está sujeita à deliberação das autoridades sanitárias”.
  • Salvador — “diante da chegada de uma nova variante do coronavírus e do aumento de casos na Europa, estou tomando a decisão de cancelar o Virada Salvador desse ano. Sei da importância do evento para economia da nossa cidade, mas seguimos colocando a vida das pessoas em primeiro lugar”, declarou o prefeito Bruno Reis (DEM).
  • São Luís  — o prefeito Eduardo Braide (Podemos) disse que, devido ao “surgimento da nova variante do coronavírus, tomei a decisão de não realizarmos o Réveillon em São Luís. O momento nos pede prudência e responsabilidade”.
  • Teresina — a gestão municipal não respondeu contato da reportagem. O espaço continua aberto.

Norte

  • Belém — “a partir do quadro de incertezas, com o surgimento de uma nova variante, ouvindo os técnicos da Saúde, e dentro da responsabilidade que sempre pautou nossas ações em relação ao enfrentamento a covid-19, estamos suspendendo a realização do carnaval e da festa de ano novo em Belém”, disse o prefeito Edmilson Rodrigues (Psol).
  • Boa Vista — em nota, a prefeitura afirmou que “a realização do Réveillon está em análise, e será embasada sempre de acordo com as orientações do comitê gestor municipal, que orienta e define as diretrizes e protocolos quanto a covid-19”.
  • Manaus — a prefeitura declarou que analisa a liberação das festas de Réveillon, junto à Semsa (Secretaria Municipal de Saúde), “com base em dados estatísticos e de contágio da nova variante ômicron, do novo coronavírus”. A decisão deve ser divulgada entre os dias 10 e 12 de dezembro.
  • Macapá — em nota, gestão municipal disse que “não existe nenhuma sinalização de realização de programação voltada à comemoração do Réveillon no município”.
  • Palmas — em nota, a gestão municipal afirmou que não haverá festa oficial de Ano Novo “ainda por causa da pandemia de covid-19”. “A gestão continua monitorando os indicadores epidemiológicos e o avanço da vacinação, e considera precoce realizar festa de Réveillon nas condições atuais, visto que ocorrem aglomerações e, portanto, há risco de proliferação do vírus. Lembrando que as festas particulares devem seguir as orientações previstas em decreto municipal”, disse.
  • Porto Velho — em resposta ao Poder360, a prefeitura disse que nada havia sido definido.
  • Rio Branco — ao Poder360, prefeitura declarou que a realização do Réveillon não está definida.

Sudeste

  • Belo Horizonte — a gestão municipal disse que não planejou a comemoração de Réveillon para a virada de ano de 2021 para 2022. “O protocolo vigente permite a realização de festas em espaços licenciados ou mediante licenciamento, desde que todas as pessoas apresentem teste negativo ou comprovante de vacinação completa, entre outras regras”, afirmou.
  • Rio de Janeiro — a prefeitura segue analisando o caso. “As análises e avaliações estão sendo feitas com base nos dados científicos e a prefeitura tomará a decisão de acordo com o cenário epidemiológico dos próximos dias”, afirmou em nota ao Poder360.
  • São Paulo — o prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB), disse em coletiva de imprensa que cancelou o evento por recomendação da vigilância sanitária. “O momento atual é de cautela e de que a Secretaria de Saúde possa monitorar e avaliar quais serão os efeitos dessa variante [ômicron] na nossa cidade”, afirmou.
  • Vitória — “a prefeitura de Vitória informa que todas as decisões serão baseadas em critérios científicos e sanitários, ouvindo os profissionais da saúde e preservando a vida e a integridade física dos moradores. Até a presente data, não há definição sobre eventos de final de ano na capital”, disse em nota.

Sul

  • Curitiba — o governo municipal disse que tradicionalmente não realiza festa de passagem de ano. “Eventos promovidos por estabelecimentos da cidade estão permitidos no momento. A capacidade é a total do estabelecimento, definido pelo Corpo de Bombeiros. O uso de máscara continua obrigatório na cidade”, afirmou.
  • Florianópolis — a prefeitura disse que manterá a queima de fogos na virada do ano, mas sem shows.
  • Porto Alegre — em nota, a prefeitura disse que “que trabalha com a possibilidade de realização de réveillon este ano. Entretanto, os detalhes da festa ainda não estão definidos”. Afirma também que “os protocolos em relação a covid-19 atendem a normas do governo federal e estadual e são constantemente atualizados e respeitados”. “Salientamos que o planejamento que apresentamos corresponde ao atual cenário epidemiológico”, declarou ao Poder360.

Rebeca Andrade e Isaquias Queiroz conquistam o Prêmio Brasil Olímpico .
Em festa na noite desta terça-feira em Aracaju, a ginasta e o canoísta são premiados pelo Comitê Olímpico do Brasil como melhores do ano. Fernanda Garay foi a Atleta da TorcidaRebeca se tornou a primeira mulher a conquistar duas medalhas numa mesma edição. Ela já havia conquistado a prata no individual geral e, posteriormente, venceu o ouro da ginástica artística feminina. Suas concorrentes no posto foram Ana Marcela Cunha, de maratonas aquáticas e a skatista Rayssa Leal.

usr: 2
Isto é interessante!