Brasil: Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado - - PressFrom - Brasil

Brasil Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado

03:35  06 novembro  2019
03:35  06 novembro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado

  Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado Ex-jogador e hoje interino, analisa a diferença de comandar o sub-20 e os profissionais do Timão.

Por isso eu discordei. Eu avisei que estava errado", disse. Joice, porém, afirmou que vai continuar apoiando o presidente Jair Bolsonaro e que vai trabalhar pela aprovação do pacote de reformas apresentado hoje Em derrota para Bolsonaro , Câmara aprova projeto de armas desidratado .

Texto segue para Bolsonaro sancionar ou vetar; urgência do projeto foi aprovada nesta terça (20). Pela regra atual, do Estatuto do Desarmamento Portanto, no caso de propriedade rural, a posse só é permitida na sede da fazenda. O texto aprovado pela Câmara , contudo, estabelece a chamada

Em clubes de tiro consultados pela reportagem, anunidade varia de R$ 1,1 mil a R$ 2,5 mil     © Gabriela Biló/Estadão Em clubes de tiro consultados pela reportagem, anunidade varia de R$ 1,1 mil a R$ 2,5 mil

BRASÍLIA - Em uma derrota para o governo do presidente Jair Bolsonaro, a Câmara aprovou na noite desta terça-feira, 5, uma versão desidratada do projeto de lei do Executivo que tratava sobre a posse e o porte de armas.

Depois de uma série de tentativas de se aprovar a matéria em plenário, parlamentares fecharam um acordo para votar apenas partes do projeto que tratam de regras para Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs), além de mudar penas de crimes com armas e outros temas. O projeto foi aprovado com 283 votos a favor e 140 contra, além de duas abstenções.

Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado

  Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado Flavio Ortega traz todos os detalhes do acerto de Tiago Nunes com o Corinthians

Bolsonaro revoga regras que facilitariam porte de armas e edita decretos sobre o tema. 18 de junho: plenário do Senado aprova parecer que pede suspensão dos decretos; proposta segue para a Câmara . 25 de junho: Bolsonaro revoga dois decretos publicados em maio e edita outros três sobre

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou hoje os projetos que buscam derrubar o decreto das armas de Jair Bolsonaro (PSL). O deputado Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) levanta cartazes contra o decreto das armas na CCJ do Senado Imagem: Hanrrikson de

Em maio, Bolsonaro editou um decreto que facilitou o porte de arma e o acesso a munições para os CACs. Mas no fim de junho, o presidente revogou o texto e outros dois, também sobre armas, e enviou ao Congresso esse projeto que originalmente tratava também sobre o registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição e também sobre o Sistema Nacional de Armas (Sinarm).

Além de retirar algumas medidas previstas no texto do governo, os deputados incluíram aumento de algumas penas previstas, como a para quem for flagrado em posse ou portando, de maneira irregular, uma arma.

Foi aprovada, ainda, uma emenda do deputado Arthur Lira (PP-AL) que especifica que o atirador esportivo, maior de 25 anos, terá direito ao porte de armas somente depois de cinco anos da primeira emissão do certificado de registro, em vez de dois anos depois, como constava da redação proposta pelo relator, deputado Alexandre Leite (DEM-SP).

Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado

  Em derrota para Bolsonaro, Câmara aprova projeto de armas desidratado A grande final entre Flamengo e River Plate continuará para o dia 23 de novembro no Estádio Monumental de Lima, com capacidade para 80.093 torcedores.

Bolsonaro dá direito a porte de arma a políticos, advogados e jornalistas. Um decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado nesta quarta-feira (8) facilita o porte de arma para um conjunto de profissões, como advogados

"A derrota não é minha. Eu não acredito que o Parlamento vá derrotar o povo. Eles decidirem em 2005 pelo direito de comprar armas e munições", disse o chefe do Executivo Neste caso, o projeto de decreto legislativo precisa passar pelo plenário do Senado e pela Câmara para ser aprovado .

Foram retiradas do texto qualquer possibilidade de estender porte e posse a outras categorias, como queria o governo. Agora, o Executivo deve enviar um novo texto à Câmara amanhã para tratar da ampliação das categorias que têm direito a porte de arma para o exercício de sua profissão e outros assuntos.

No fim de agosto, a Câmara aprovou a flexibilização da posse estendida de armas de fogo em propriedades rurais, a primeira legislação pró-arma aprovada no Congresso desde o início do governo Bolsonaro.

____________________

Bolsonaro assina projeto para desestatizar Eletrobras .
Bolsonaro assina projeto para desestatizar EletrobrasA proposta de capitalização da Eletrobras vem sendo divulgada desde o início do ano como uma das prioridades da agenda energética e econômica de Bolsonaro. A assinatura foi feita durante cerimônia de 300 dias do governo.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 15
Isto é interessante!