Brasil Polícia Civil identifica mais uma vítima da tragédia de Brumadinho; 17 permanecem desaparecidas

21:57  13 novembro  2019
21:57  13 novembro  2019 Fonte:   em.com.br

Vale é condenada a pagar R$ 8 mi a parentes de família que morreu em pousada de Brumadinho

  Vale é condenada a pagar R$ 8 mi a parentes de família que morreu em pousada de Brumadinho Vale é condenada a pagar R$ 8 mi a parentes de família que morreu em pousada de BrumadinhoO presidente Jair Bolsonaro fez pronunciamento no Palácio do Planalto, em Brasília, sobre a tragédia em Brumadinho.

Tragédia de Brumadinho - Rompimento de rejeitos da Barragem 1 da Mina Feijão (Córrego Feijão) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press ). Porém, a maioria das vítimas já tinha sido identificada anteriormente. Os trabalhos envolvem a identificação de corpos ou segmentos encontrados na área

Foi identificada mais uma joia – como os bombeiros chamam as vítimas da tragédia de Brumadinho . Aroldo Ferreira de Oliveira, de O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho , ocorreu em 25 de janeiro. Os trabalhos dos bombeiros, que são complexos e

  Polícia Civil identifica mais uma vítima da tragédia de Brumadinho; 17 permanecem desaparecidas © Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press

Mais uma vítima da tragédia de Brumadinho foi identificada. Miraceibel Rosa, funcionário terceirizado da Vale, morreu aos 38 anos. Ele foi identificado por meio de exame de DNA, no Instituto Médico-Legal, nesta quarta-feira.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros no dia 1° de novembro, em um local conhecido como Remanso 03. Até o momento, 253 vítimas foram identificadas. Outras 17 pessoas continuam desaparecidas.

Um corpo, localizado no último dia 3, ainda não foi identificado. De acordo com os militares, o estado de decomposição era bastante avançado. Por se tratar de um segmento de corpo, também não é possível afirmar se a localização resultará na identificação de nova vítima, o que já pode ter sido feito por meio de outro segmento encontrado em fases anteriores.

Vítima da tragédia em Brumadinho é identificada; 16 ainda estão desaparecidas

  Vítima da tragédia em Brumadinho é identificada; 16 ainda estão desaparecidas Vítima da tragédia em Brumadinho é identificada; 16 ainda estão desaparecidasOutra vítima também foi identificada nessa quarta-feira. Miraceibel Rosa era funcionário terceirizado da Vale, morreu aos 38 anos. Ele também foi identificado por meio de exame de DNA. De acordo com a Polícia Civil, ele foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros no dia 1° de novembro, em um local conhecido como Remanso 03.

A Polícia Civil de Minas Gerais identificou hoje mais uma vítima do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). Apesar do trabalho realizado pelo CBMMG (Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais), 16 pessoas continuam desaparecidas até o momento.

Следующее. Conheça as histórias de vida por trás da tragédia de Brumadinho A ilha brasileira mais próxima da África que vai desaparecer - Продолжительность: 32:42 Elcio Braga 5 Tristeza: após reconhecimento, corpos de vítimas da tragédia de Brumadinho começam a ser enterrados

A Operação Brumadinho está quase chegando aos 300 dias. Nesta quarta-feira, somam-se 293 dias de buscas ininterruptas. São 91 bombeiros militares trabalhando com a ajuda de um drone, um cão e 161 maquinários. Nesta fase da operação, os militares atuam em 20 frentes de trabalho.

Rompimento da barragem

O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, ocorreu em 25 de janeiro. Os trabalhos dos bombeiros, que são complexos e demandam ajuda do setor de inteligência, vêm dando resultado.

Dados da Polícia Civil mostram que, em setembro, a média foi de 1,3 caso por dia entregue ao Instituto de Criminalística, sendo que 1,06 solucionado diariamente. Porém, a maioria das vítimas já tinha sido identificada anteriormente. Os trabalhos envolvem a identificação de corpos ou segmentos encontrados na área do desastre.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.

____________________

Tiro que matou a menina Ágatha partiu de PM “sob forte tensão”, diz inquérito .
Após ouvir testemunhas e fazer perícias e a reconstituição do crime, Polícia Civil indicia agente por homicídio doloso. Acusado teria tentando atingir dois homens em uma moto, mas o projétil ricocheteou e matou a garotaAs investigações se encontram sob sigilo. Mas, de acordo com a Polícia Civil, as apurações apontam que "houve erro de execução" do policial, que "tentara atingir dois ocupantes de uma moto que passava pelo local".  Mas o projétil ricocheteou e acabou atingindo e tirando a vida da pequena Ágatha, que tinha apenas oito anos. Ela estava dentro de uma Kombi voltando para sua casa, ao lado da mãe.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!