Brasil Redes sociais de Carlos Bolsonaro não foram excluídas por ordem de Gilmar Mendes

23:40  16 novembro  2019
23:40  16 novembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Eduardo afirma que obstrução para que 2ª instância seja votada 'não faria sentido'

  Eduardo afirma que obstrução para que 2ª instância seja votada 'não faria sentido' Eduardo afirma que obstrução para que 2ª instância seja votada 'não faria sentido'"A revolta e indignação da sociedade com a impunidade volta à tona novamente com a soltura de Lula. Isso vai criar uma atmosfera em que novamente deixaremos pequenas diferenças de lado e ocorrerá uma união em torno do antipetismo", escreveu.

Carlos Bolsonaro foi expulso de todas as redes sociais (Twitter, Face, Instagram) por ordem de Gilmar Mendes após a mobilização da hashtag #ImpeachmentGilmarMendes” Texto em imagem publicada no Facebook que, até as 15h30 do dia 12 de novembro de 2019, tinha sido compartilhada

CARLOS BOLSONARO foi EXPULSO de TODAS as redes sociais (Twitter, Face, Instagram) por ordem de GILMAR MENDES após a mobilização da Diante da repercussão, a Secretaria de Comunicação do STF negou que Mendes tenha dado qualquer ordem do tipo. Segundo o órgão, a

Plataformas e STF negam ação e, portanto, Carlos não foi alvo de “censura ideológica”© Comprova - 13.nov.2019 Plataformas e STF negam ação e, portanto, Carlos não foi alvo de “censura ideológica”

Não é verdade que o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) tenha sido expulso das redes sociais por ordem do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

Depois que os perfis do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) desapareceram das redes sociais na manhã de 3ª feira (12.nov.2019), diversas publicações passaram a sugerir que ele havia sido alvo de retaliação por uma campanha no Twitter contra o magistrado, com a hashtag #ImpeachmentGilmarMendes. Porém, tanto as plataformas de mídia social como o Supremo negam o boato.

Perfis de Carlos Bolsonaro em redes sociais amanhecem fora do ar

  Perfis de Carlos Bolsonaro em redes sociais amanhecem fora do ar Perfis de Carlos Bolsonaro em redes sociais amanhecem fora do arNão está claro se o filho 02 do presidente Jair Bolsonaro excluiu as contas, apenas as tornou privadas ou se elas foram suspensas por algum motivo.

Carlos é o principal estrategista de Bolsonaro nas redes sociais . O presidente atribui a ele a força entre usuários das redes que impulsionou a campanha para o Planalto em 2018. O vereador tem acesso às contas oficiais do pai e, por causa disso, já se envolveu em confusões. Foi Carlos o autor

Gilmar Mendes autoriza retomada de investigação contra Flávio Bolsonaro . Por Reuters | 30 nov interior de SP, tem participantes marchando ao som de Hino do Exército e viraliza nas redes Faltam votar os ministros Celso de Mello, Gilmar Mendes e Dias Toffoli, contrários à antecipação de pena, e

O STF informou que não há, em seu sistema de acompanhamento processual, “ação que trate desse tema ou decisão nesse sentido”.

O Twitter confirmou, em nota, que não tomou nenhuma medida em relação à conta de Carlos Bolsonaro. O Facebook (também responsável pelo Instagram) comunicou que não se pronunciaria publicamente, mas o UOL Confere, 1 dos parceiros do Comprova, apurou que as contas de Carlos nessas redes não foram suspensas. As agências de fact checking Lupa e Aos Fatos também confirmaram a informação.

Ao ser consultada pelo Comprova se havia ou não excluído as contas do vereador, a assessoria parlamentar de Carlos informou que o gabinete “não tem nada a declarar”.

Essa investigação analisou 1 artigo do site Jornal da Cidade Online que inicialmente sugeria que Carlos era alvo de “censura ideológica”. O texto tratava o caso como uma ameaça à democracia e dizia que era preciso realizar manifestações em apoio ao presidente Bolsonaro, “ou vão derrubar o governo eleito pela maioria dos brasileiros”.

Contas de Carlos Bolsonaro em redes sociais não foram banidas

  Contas de Carlos Bolsonaro em redes sociais não foram banidas Contas de Carlos Bolsonaro em redes sociais não foram banidasAté o momento, Carlos não se pronunciou sobre as contas desativadas para informar o motivo da saída. O jornal O Estado de S. Paulo tenta contato. As contas não foram excluídas ou banidas pelas redes sociais. O Twitter informou que não tomou qualquer medida em relação à conta do vereador na rede social. Facebook e Instagram não se manifestam a respeito de contas específicas.

redes sociais . Gilmar Mendes pede informações 'com urgência' antes de decidir sobre pedido de Flávio Bolsonaro . Defesa pediu ao Supremo Tribunal Federal a suspensão da investigação do Ministério Público do Rio da qual o senador é alvo.

(23), por meio de redes sociais , um homem que se apresenta como juiz que acompanha o processo envolvendo o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho critica a decisão de Gilmar Mendes de liberar Garotinho e o presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues, presos por determinação do

No entanto, depois de o Comprova e o Estadão Verifica entrarem em contato com o veículo, o Jornal da Cidade Online mudou a categoria do post de denúncia para opinião e argumentou em nota que a informação não é falsa porque nem o título nem o texto afirmam categoricamente que houve censura ideológica. “Ambos simplesmente levantam tal hipótese”, disse.

Também de acordo com o veículo, o artigo foi publicado antes de Carlos Bolsonaro confirmar que havia desativado os perfis por conta própria.

“O texto foi ao ar às 9:11, portanto 31 minutos antes da matéria da Folha [de São Paulo] que trouxe a informação TAMBÉM NÃO CONFIRMADA por Carlos Bolsonaro até aquele momento de que ele mesmo teria desativado as contas. A matéria do Globo foi publicada NO MESMO MINUTO da nossa matéria, portanto ainda não tínhamos aquela informação”, diz a nota.

O Comprova também checou uma imagem compartilhada por diversos perfis pessoais no Facebook que responsabiliza Gilmar pelo desaparecimento das contas do filho de Bolsonaro das redes sociais.

Bolsonaro, armas e Lava Jato: os assuntos mais abordados por Carlos no Twitter

  Bolsonaro, armas e Lava Jato: os assuntos mais abordados por Carlos no Twitter Bolsonaro, armas e Lava Jato: os assuntos mais abordados por Carlos no TwitterUm dos principais influenciadores dentro da militância digital bolsonarista, Carlos coordenou as redes sociais da campanha de Bolsonaro em 2018 e tem acesso à conta do pai no Twitter, como o próprio já admitiu.

Direção de jornalismo: Barbosa Neto Assistente de jornalismo: Fernandes Cortéz Roteiro: Fernandes Araújo Direção, edição e câmera: Caveirinha Iluminação: Marco Aurélio Tufão Operador de teleprompter: Carlos Eduardo Lima Câmera auxiliar: Renata Albuquerque Pauta

Direção de jornalismo: Barbosa Neto Assistente de jornalismo: Fernandes Cortéz Roteiro: Fernandes Araújo Direção, edição e câmera: Caveirinha Iluminação: Marco Aurélio Tufão Operador de teleprompter: Carlos Eduardo Lima Câmera auxiliar: Renata Albuquerque Pauta

Para o Comprova, falso é o conteúdo divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira. Embora o Jornal da Cidade tenha feito correções em seu texto, o Comprova mantém a conclusão de falso para o conteúdo verificado originalmente já que ele havia alcançado cerca de 75 mil interações antes que a correção fosse feita.

Como verificamos

O Comprova entrou em contato com o STF, o Twitter, o Facebook e Carlos Bolsonaro. Também consultamos outras checagens e reportagens publicadas sobre o assunto.

O que aconteceu com as contas de Carlos?

Na manhã de 3ª feira (12.nov.2019), não era possível acessar as contas de Carlos Bolsonaro no Twitter, Facebook e Instagram. Até a noite anterior, os perfis do vereador ainda estavam no ar —Carlos era muito presente nas redes sociais, sendo apontado como 1 dos principais estrategistas do pai nesse campo. Já admitiu, inclusive, ter acesso à conta do presidente no Twitter.

O gabinete do vereador comunicou ao Comprova que não se pronunciaria sobre esse assunto. No entanto, fontes próximas a Carlos informaram aos jornais Folha de S. Paulo e O Globoque o próprio filho do presidente apagou seus perfis e que pretende ficar afastado das redes sociais por 1 tempo.

Do iPhone ao Android: Twitter de Bolsonaro muda após Carlos deixar as redes

  Do iPhone ao Android: Twitter de Bolsonaro muda após Carlos deixar as redes Do iPhone ao Android: Twitter de Bolsonaro muda após Carlos deixar as redesBolsonaro publicava há meses via iPhone. Postou pela última vez pelo aparelho às 18h de 11 de novembro. Depois, retornou ao microblog só às 17h22 do dia seguinte (12.nov), publicando de 1 celular Android.

Gilmar Mendes manda soltar empresário de ônibus Jacob Barata Filho. Para Gilmar Mendes , no entanto, a defesa não foi ouvida para esclarecer sobre isso nem houve justificativa quanto à "urgência" da prisão. Bolsonaro chama Lula de 'canalha' e afirma que não responde a 'criminosos'.

Gilmar Mendes encerra mandato na presidência. do TSE Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil. A análise do caso foi interrompida por um pedido de vista, mas Gilmar Mendes aproveitou para criticar indiretamente o juiz Glaucenir de Oliveira, responsável pela prisão, que o acusou de receber dinheiro

O Twitter negou que tenha tomado qualquer medida em relação à conta de Carlos. Ao tentar acessar o perfil @CarlosBolsonaro, é possível ver a mensagem “essa conta não existe”. Em perfis retirados do ar pela plataforma, o aviso mostrado é diferente: “Conta suspensa. O Twitter suspende as contas que violam as Regras do Twitter”. Veja este exemplo do perfil @isentoes.

O STF tem alguma relação com isso?

A assessoria de imprensa do Supremo negou que o ministro Gilmar Mendes tenha relação com o desaparecimento das contas de Carlos Bolsonaro. Segundo o STF, não há no sistema de acompanhamento processual “ação que trate desse tema, ou decisão nesse sentido”.

De fato, não há processos relacionados a esse assunto na consulta pública no site do STF.

Repercussão nas redes

O Comprova verifica conteúdos duvidosos sobre políticas públicas do governo federal que tenham grande potencial de viralização.

O artigo do site Jornal da Cidade Online somava mais de 75 mil interações no Facebook e Twitter desde o dia 12 de novembro, de acordo com a ferramenta CrowdTangle. Diversos perfis pessoais também compartilharam a acusação falsa contra Gilmar Mendes no Facebook.

Atualização

Esta verificação foi atualizada às 12h21min de 14 de novembro para incorporar informações encaminhadas pelo Jornal da Cidade Online que publicou o conteúdo verificado. O responsável pelo site comunicou ao Estadão Verifica, 1 dos membros da coalizão do Comprova, que havia feito edições no texto. Em virtude do grande alcance do conteúdo original verificado, cerca de 75 mil interações, o Comprova manteve a conclusão de falso.   Redes sociais de Carlos Bolsonaro não foram excluídas por ordem de Gilmar Mendes © Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

  Redes sociais de Carlos Bolsonaro não foram excluídas por ordem de Gilmar Mendes © Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

Após ser alvo de protestos, Gilmar é homenageado pela Câmara .
Após ser alvo de protestos, Gilmar é homenageado pela CâmaraAlém de Gilmar, também foram agraciados o general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército e atualmente assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, o desenhista e empresário Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, e o youtuber Felipe Neto - que não compareceram à cerimônia e enviaram representantes.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!