Brasil Custo de um filho em São Paulo pode variar 104 vezes, dependendo do bairro

13:15  17 novembro  2019
13:15  17 novembro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Piñera endurece diante de protestos que persistem no Chile

  Piñera endurece diante de protestos que persistem no Chile Piñera endurece diante de protestos que persistem no Chile"Esta sessão do Conselho serve para fortalecer talvez o dever mais importante do Estado e de todas as instituições que fazem parte dele, que é garantir segurança e ordem pública, para que as pessoas possam exercer suas garantias e liberdades fundamentais", disse o ministro do Interior, Gonzalo Blumel, no final da reunião no palácio presidencial que analisou os protestos que há quase três semanas mergulharam o país numa crise social que não dá trégua.

Giuliana Pierri deve gastar mais de R$ 5 milhões na criação da filha Victoria, de sete anos © WERTHER SANTANA/ESTADÃO Giuliana Pierri deve gastar mais de R$ 5 milhões na criação da filha Victoria, de sete anos

Giuliana Pierri e Luciene Bertolazi estão separadas por apenas 22 quilômetros. Mas não poderiam estar mais distantes. As duas nasceram e moram na cidade de São Paulo, têm diploma de ensino superior e são mães – cada uma com uma criança de 7 anos. As coincidências, no entanto, param por aí.

Giuliana tem uma menina, Victoria, e mora na região doMorumbi, na zona sul. Trabalha como influenciadora digital e tem renda mensal de R$ 50 mil. Desembolsa 36% do que ganha – R$ 18 mil – com a filha. Luciene é pedagoga e reside em um bairro próximo aPirituba, na zona oeste. Sem emprego fixo, faz bicos em escolas infantis, o que lhe rende R$ 1,5 mil por mês. Compromete R$ 500 com o filho Henrique, 33% de seu orçamento atual.

Feridos em queda de avião no Bairro Caiçara seguem internados, mas com quadro estável

  Feridos em queda de avião no Bairro Caiçara seguem internados, mas com quadro estável Srrael Campras dos Santos e Thiago Funghi Alberto Torres permanecem internados na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital João XXIIISrrael Campras dos Santos, de 33 anos, e Thiago Funghi Alberto Torres, de 32, estão internados na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Eles tiveram, respectivamente, 55% e 32% dos seus corpos queimados no acidente.

Se nada mudar na vida das duas paulistanas, daqui a 16 anos, quando se espera que Henrique e Victoria terminem a faculdade para ingressar no mercado de trabalho, Luciene terá desembolsado por volta de R$ 60 mil na criação de seu filho, sendo que boa parte desse dinheiro terá ficado no caixa do supermercado. Giuliana, por sua vez, terá investido 83 vezes mais em Victoria, cerca de R$ 5 milhões, alocando esse recurso de forma mais diversificada: 23% em educação, 24% em lazer, 18% em saúde, 7% com roupas e 4% em mesadas.

Luciene Bertolazi com o filho Henrique, de sete anos: salário de R$ 1,5 mil e gastos de R$ 500 por mês na criação do menino © JF DIORIO/ESTADÃO Luciene Bertolazi com o filho Henrique, de sete anos: salário de R$ 1,5 mil e gastos de R$ 500 por mês na criação do menino

Giuliana e Luciene ilustram, de forma radical, as diferenças nos gastos com um filho ao longo da vida, dependendo da situação social e de onde se mora em São Paulo. No limite, a diferença pode chegar a até 104 vezes, como mostra a calculadora do custo do filho, ferramenta desenvolvida pela empresa de tecnologiaIQ e que está sendo lançada em parceria com o Estadão. “São muitas cidades completamente diferentes dentro da mesma cidade”, diz Antonio Rocha, presidente da IQ.

Feridos em queda de avião no Bairro Caiçara seguem internados, mas com quadro estável

  Feridos em queda de avião no Bairro Caiçara seguem internados, mas com quadro estável A1_2019_11_10_21_21_21 (2)

Cruzamento de dados

A calculadora, que pode ser acessada abaixo, permite aos moradores de todos os municípios do Estado de São Paulo ver o custo de criação de seu filho, com base no CEP da sua residência. Para chegar ao resultado, foram cruzados dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), do IBGE, com levantamentos sobre georreferenciamento do Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (Invent).

O período mostrado pela calculadora vai de zero a 23 anos, escolhido por representar a fase em que, sobretudo na classe média, boa parte dos jovens fica aos cuidados financeiros dos pais. O orçamento médio apresentado pela ferramenta inclui gastos com alimentação, saúde, educação, lazer, vestuários e mesadas, entre outros. Ela pode ser adaptada, reduzindo gastos em determinadas áreas para ajustar o valor da receita à realidade da família.

Apenas os gastos com alimentação não podem ser ajustados, uma vez que a ferramenta não informa os custos separadamente nessa área de consumo. "A alimentação está incluída no total de gastos, mesmo sabendo que, principalmente na baixa renda, ela representa o principal gasto da família", diz Rocha.

Saques, incêndios e medo da falência: o impacto da convulsão social no Chile para as pequenas empresas

  Saques, incêndios e medo da falência: o impacto da convulsão social no Chile para as pequenas empresas Três empresários contam à BBC Mundo como o surto social no Chile afetou seus negócios. Para alguns, o quadro é sombrio: com enormes perdas nas vendas, é impossível pagar aluguel e salários."Eu estava disposto a me defender", diz ele, lembrando o dia em que dezenas de lojas e supermercados em todo o Chile foram saqueados e até queimados.

Disparidades

Apesar de a noção da disparidade de custos entre as regiões mais ricas e mais pobres da cidade ser óbvia, a calculadora mostra que as diferenças podem nem estar tão longe assim. Simulações por CEPs apontam diferenças sensíveis nos preços às vezes dentro de uma mesma região. "Há uma noção de que São Paulo é cara e ponto. Mas uma rua não é tão cara ou tão barata como outra", observa o planejador financeiro independente Leandro Loiola, da Planejar.

Um exemplo é a Avenida Ricardo Jafet, que cruza bairros da zona sul, como o Ipiranga e o Jardim da Glória. Do lado do Ipiranga, o custo máximo de criação de um filho ao longo de 23 anos é de R$ 1,18 milhão. Do outro lado, no Jardim da Glória, a mesma criança tem um custo máximo de R$ 2,7 milhões.

Para se ter uma ideia da diferença, se um pai optasse por continuar morando no Jardim da Glória, mas atravessasse a avenida para fazer compras ou matricular o filho em uma escola local, por exemplo, a economia poderia chegar a R$ 1,5 milhão. "É um dinheiro importante. Com R$ 1,5 milhão em investimentos conservadores de renda fixa, uma pessoa de 65 anos consegue uma renda vitalícia superior a R$ 5 mil por mês”, calcula Loiola.

Projeto Horta e Compostagem faz crowdfunding para escola pública

  Projeto Horta e Compostagem faz crowdfunding para escola pública Campanha de Financiamento Coletivo: https://www.catarse.me/horta_compostagem_fernao ODS: 1, 2, 3, 4, 5, 10, 11, 12, 13, 16 e 17. Bora fazer horta e compostagem? Mudar hábitos, ajudar jovens e o meio ambiente? Ajude este sonho! O projeto surgiu do sonho de diretores, professores, alunos e todos da Escola Estadual Fernão Dias Paes (Fernão), localizada no bairro de Pinheiros em São Paulo, bem como do Grupo de Voluntários, Coletivo Pinheiros, moradores e a Campanha Sou Resíduo em desenvolver um projeto que trabalhasse questões ambientais, sociais e cooperativo com os alunos, abrindo novas oportunidades e integração deles com o bairro. O fio condutor do projeto é a transformação do resíduo orgânico em adubo (compostagem) e posteriormente em horta e mais alimentos para os alunos e a escola. O resíduo orgânico (folhas, cascas de frutas, verduras, legumes e restos de alimentos em geral) são gerados em praticamente todas as casas e comércios do entorno do Fernão e quase 100% destes nutrientes vão parar em aterro, ao invés de retornarem para a terra e gerarem mais alimentos. O projeto é simples: realização de melhorias na escola e oficinas de horta, compostagem, painel verde, minhocário, sistema de irrigação automático e abelhas durante todo o ano de 2020. Simples mas ambicioso porque envolve alunos, professores, moradores do bairro e o comércio local já que entende-se que as soluções de sustentabilidade devem ser encontradas coletivamente.

Mas esse não é o padrão. Em geral, as pessoas tendem a circular pouco e montar seu dia a dia perto de casa, seja por comodidade, seja pela questão financeira. "Sempre fiz tudo por aqui com meu filho, mesmo sabendo que era mais caro", diz Valéria Bechara, que tem um filho de 22 anos próximo de se formar na faculdade e é moradora do Itaim Bibi, bairro que está entre os mais caros para a criação de um filho (na média, R$ 3,5 milhões em 23 anos).

No caso de Raquel Sicko dos Santos, de Pirituba, mãe de quatro filhos, a motivação para fazer tudo mais perto de casa é o bolso. "Andar de ônibus é caro. Ir ao shopping é muito caro. O que a gente faz, normalmente, é ir em um parque ou para a casa de algum parente", diz. "Como todo deslocamento implica em custos, os mais pobres são os mais afetados pelo alto custo de transporte público. Por isso muitas vezes sua circulação acaba restrita ao próprio bairro ou proximidades", diz Mariel Deak, que é pesquisadora do centro de administração pública da FGV.

Mais rico e mais pobre

A variação de 104 vezes no custo para criar um filho não surpreende Marcelo Côrtes Neri, economista-chefe do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV). Para ele, essa diferença apontada pela calculadora em São Paulo não seria diferente em pesquisa semelhante no Rio de Janeiro ou em outra capital do País. "A desigualdade é um problema nacional, que ganha contornos mais dramáticos nas grandes cidades, mas se replica como um todo, pelo Brasil", diz.

Salários, custo da operação, espera por Mbappé… Jornal lista os motivos que fizeram o Real não contratar Neymar

  Salários, custo da operação, espera por Mbappé… Jornal lista os motivos que fizeram o Real não contratar Neymar Time merengue estava disposto a dar um ”chapéu” no Barça e fechar com Neymar, mas acabou desistindo do negócio Na Salários, custo da operação, espera por Mbappé… Jornal lista os motivos que fizeram o Real não contratar Neymar - Torcedores.com.

Para a arquiteta Carol La Terza, da Rede Nossa São Paulo, São Paulo concentra em 1,5 mil quilômetros quadrados índices comparáveis aos de países europeus em uma parte, ao passo que traz indicadores próximos aos de nações africanas em outra. A Rede Nossa São Paulo monta desde 2012 o mapa da desigualdade do município, em que avalia pontos como saúde, educação, emprego e renda em 93 distritos. Segundo ela, nos últimos anos a desigualdade cresceu na região.

"Há uma redução de emprego e renda, ao passo que um encurtamento de orçamento para equipamentos públicos. No geral, a cidade está mais desigual", afirma. "Em saúde, educação e emprego há grandes diferenças. A taxa de mortalidade infantil, por exemplo, é 23 vezes maior no extremo sul, em Engenheiro Marsilac, que em Perdizes", diz. Em Marsilac, o levantamento da Rede Nossa São Paulo aponta a taxa de mortalidade infantil de 24,6 bebês para cada 1 mil nascidos. Em Perdizes, morre 1,1 bebê para cada mil.

Diferenças extremas

A calculadora do custo do filho também aponta algumas situações extremas da cidade. O bairro onde se gasta menos na criação do filho é o Jardim Santo Elias. A renda média por ali é de R$ 683, com gasto de R$ 177 por filho.

O segundo local onde menos se gasta é o Parque Lagoa Rica, bairro rural da região de Parelheiros, na divisa de São Paulo com Embu-Guaçu. Lá, a renda média é de R$ 720, com custo individual de R$ 233 por filho.

Mas há diferenças grandes entre essas regiões. Enquanto o Jardim Santo Elias é bem suprido de linhas de ônibus, tem escolas públicas, creches da prefeitura, dois postos de saúde e dois parques públicos (o Parque Cidade de Toronto e o Pico do Jaraguá podem ser acessado com apenas um ônibus), Lagoa Rica não tem escola pública e nem mesmo linhas de ônibus. O hospital mais próximo fica em Parelheiros, a cerca de 5,5 quilômetros, que boa parte dos moradores percorrem a pé, em ruas de terra batida.

Descubra o Catar, onde o Flamengo disputará o Mundial de Clubes

  Descubra o Catar, onde o Flamengo disputará o Mundial de Clubes Descubra o Catar, onde o Flamengo disputará o Mundial de Clubes

Existe uma única escola, a Santa Clara, mantida pela Associação Cultural Franciscana, ligada à Igreja Católica. A escola é uma espécie de filial filantrópica do Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida, o Consa, de Moema. São 314 alunos matriculados da educação infantil à 5.ª série do ensino fundamental, todos com bolsa integral.

"Os que não conseguem estudar aqui, por não encontrarem vagas, precisam ir para escolas dos bairros da região. Dependendo de onde moram, caminham de 5 a 10 quilômetros", conta a educadora Marcela Mortari, diretora do Colégio Santa Clara. "Tem criança que sai de casa às 5h30 para chegar às 7h em uma escola pública", afirma.

'Quem não estuda aqui precisa andar até 10 quilômetros até uma escola públida da região', diz a diretora da escola Santa Clara, do Parque Lagoa Rica, Marcela Mortari © TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO 'Quem não estuda aqui precisa andar até 10 quilômetros até uma escola públida da região', diz a diretora da escola Santa Clara, do Parque Lagoa Rica, Marcela Mortari

É no bairro Lagoa Rica que mora Maria José Jeremias, junto com dois de seus quatro filhos, o adolescente Felipe, 16, e Robert, de 9 anos. Ela vive de favor em um terreno anteriormente invadido, numa casa de três cômodos - uma sala que também é cozinha e dois quartos. O banheiro é compartilhado com os vizinhos, sendo um deles o filho mais velho, Jonathan, de 26 anos, que mora com a companheira em uma casa de um único cômodo no mesmo quintal da mãe.

"Eu ganho muita roupa e recebo ajuda das pessoas para morar aqui nessa casa, mas dependo do trabalho para comer e dar o que comer para meus filhos", afirma Maria José. Em casos assim, talvez mesmo os R$ 67 mil apontados pela calculadora para o custo do filho sejam inatingíveis.

___________________________

Bruno Henrique, dos campos de terra em Belo Horizonte a melhor jogador da América .
Bruno Henrique, dos campos de terra em Belo Horizonte a melhor jogador da AméricaNo início de 2012, o Inconfidência chegou à final da Copa Itatiaia, torneio tradicional da várzea mineira. Bruninho fez três gols e deu uma assistência, garantindo o título para a equipe de seu bairro. Juninho faturou o prêmio de revelação do campeonato. Pelas atuações na competição, a dupla ganhou um contrato com o Cruzeiro, com salário de 2.500 reais. Largaram emprego e a Vila Tiradentes para apostar na ambição, àquela altura tardia, de se tornarem jogadores de futebol. Porém, jamais chegaram a atuar pelo time celeste.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!