Brasil Carlos Bolsonaro compartilha vídeo que acusa Witzel de ‘armar’ contra o pai

18:49  14 dezembro  2019
18:49  14 dezembro  2019 Fonte:   poder360.com.br

Carlos Bolsonaro reativa perfil no Twitter

  Carlos Bolsonaro reativa perfil no Twitter Postou vídeo enigmático na rede. Furou #DetoxDigital de DamaresEm 12 de novembro, Carlos havia tornado privados os seus perfis em redes sociais. Quem os tentasse acessar pelas URLs originais encontrava alguma mensagem dizendo que a página não estava disponível.

Às vezes, isso pode acontecer se você tiver problemas de conexão com a Internet ou estiver executando software/plug-ins que afetem o tráfego da Internet. Ref 1: 872834d5- a 8cd-4bbf- a 861-1ea5c67eab95 Ref 2: 000000 Ref 3: Tue, 24 Dec 2019 15:45:05 GMT.

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) publicou um vídeo do deputado federal Otoni de Paula Júnior (PSC-RJ), no qual o parlamentar acusa o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de forjar provas no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ).

Carlos Bolsonaro é o filho 02 do presidente e já foi o responsável por gerenciar o Twitter do pai © Sérgio Lima/ Poder360 Carlos Bolsonaro é o filho 02 do presidente e já foi o responsável por gerenciar o Twitter do pai

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos (PSC-RJ) compartilhou em sua conta no Twitter na noite desta 6ª feira (13.dez.2019) 1 vídeo no qual o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) afirma que uma reportagem “está sendo preparada” para vincular a família presidencial ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes. Não apresentou detalhes de quem a publicará.

Por outro lado, os oposicionistas avaliam que os aliados de Bolsonaro querem cravar essa versão de que Witzel joga sujo para amenizar os problemas de seu governo.

Bolsonaro volta a dizer que Witzel usa polícia para ligá-lo ao caso Marielle

  Bolsonaro volta a dizer que Witzel usa polícia para ligá-lo ao caso Marielle Bolsonaro volta a dizer que Witzel usa polícia para ligá-lo ao caso Marielle“Você tem dúvidas de que o governo do Rio está atrás de mim? Tem dúvidas disso? Olha o caso do porteiro. Com todo respeito, acho que vocês [jornalistas], que não são delegados de polícia, conduziriam muito melhor o inquérito. Me acusar numa 4ª feira de que eu teria recebido 1 telefonema de 1 suspeito de ter matado a Marielle, eu estando em Brasília… Pelo amor de Deus, né”, disse Bolsonaro.

Carlos compartilha vídeo que acusa Witzel de forjar prova contra Bolsonaro . 18.mar.2019 - O vereador O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) publicou um vídeo do deputado federal Otoni de Paula Júnior "Eles estão armando conversas de milicianos para incriminar a família do presidente.

Em rede social, Carlos Bolsonaro compartilhou vídeo de um deputado que acusa Witzel de forjar diálogos para incriminar Bolsonaro no caso Marielle. Leia também: Após troca de acusações, Witzel protocola pedido de audiência com Bolsonaro . De acordo com o deputado, " o governo do

Otoni acusa Witzel de ter montado uma máquina no estado do Rio de Janeiro que envolve “a Justiça”, “apadrinhamentos no MP” e “pegar dinheiro e colocar na [TV] Globo”. De acordo com ele, a reportagem seria divulgada até a noite deste domingo (15.dez) e teria conversas gravadas pela Polícia Civil entre 2 milicianos que teriam sido “armadas” para incriminar Bolsonaro e seus parentes.

“Eles estão armando conversa de miliciano. Um miliciano conversa com outro, e a Polícia Civil pega esse contato para incriminar a família do presidente; incriminar Flávio; incriminar Carlos Bolsonaro; incriminar o próprio presidente da República”, disse o congressista.

O deputado, o governador do Rio e o vereador Carlos Bolsonaro são do mesmo partido. Otoni, no entanto, afirma que não tem “rabo preso” com Witzel. Pede ainda reiteradas vezes que o vídeo seja compartilhado nas redes sociais e diz que o governador é 1 “monstro”.

Witzel compara Bolsonaro ao 'maluco lá da Venezuela' e critica Guedes e o neoliberalismo

  Witzel compara Bolsonaro ao 'maluco lá da Venezuela' e critica Guedes e o neoliberalismo Witzel compara Bolsonaro ao 'maluco lá da Venezuela' e critica Guedes e o neoliberalismo"Típico de (Alberto) Fujimori, (Recep Tayyip) Erdogan, o outro maluco lá da Venezuela... (Hugo) Chávez." O governador citou o livro Como as Democracias Morrem para embasar sua crítica. "É um vocabulário (o de Bolsonaro) de quem não respeita a diversidade de opiniões", disse.

O filho do presidente e vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), publicou um vídeo feito pelo deputado Otoni de Paula Júnior (PSC-RJ), em que ele acusa o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de usar a Polícia Civil para forjar uma conversa entre milicianos para envolver a família

Em agosto, Bolsonaro afirmou que o próximo indulto de Natal teria “nomes surpreendentes” e que pretendia beneficiar policiais condenados por Carlos Bolsonaro acusa Witzel de ' armar ' contra o pai (Poder360). Vídeo : Edi Rock: 'Vejo muito dos Racionais em rappers da nova geração' (Estadão).

“Que espécie de bandido você se tornou, governador? Aonde vai o seu nível de canalhice? Aonde vai o seu nível de bandidagem?”, perguntou o deputado.

Na 6ª feira (13.dez.2019), Otoni deixou o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, ao lado de Jair Bolsonaro. Até se tornar deputado federal neste ano, Otoni exercia mandato como vereador na Câmara Municipal do Rio, assim como Carlos Bolsonaro.

O deputado Otoni de Paula e o presidente Jair Bolsonaro em frente ao Alvorada © Sérgio Lima/ Poder360 12.dez.2019 O deputado Otoni de Paula e o presidente Jair Bolsonaro em frente ao Alvorada

Quando estava naquela Casa, Otoni fez 1 deboche homofóbico durante sessão plenária para o então vereador David Miranda (PSOL-RJ), que é casado com o jornalista Glenn Greenwald e atualmente também exerce mandato como deputado federal.

Otoni afirmou que na 2ª feira (16.dez.2019) vai ter reunião com o procurador-geral Augusto Aras para protocolar uma queixa-crime contra o governador do Rio.

Bolsonaro desconfia de Moro nas investigações de filho, diz colunista .
Bolsonaro desconfia de Moro nas investigações de filho, diz colunistaO presidente Jair Bolsonaro teria dito a assessores mais próximos que Moro está “muito esquisito” e que o ministro não tem tido uma “atitude mais firme” sobre a Polícia Federal. Segundo o colunista, o presidente gostaria que Moro atuasse pra paralisar o Ministério Público e suspender as investigações.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!