Brasil Congresso pode votar proposta de Orçamento na próxima semana

03:15  15 dezembro  2019
03:15  15 dezembro  2019 Fonte:   correiobraziliense.com.br

Parlamentares poderão remanejar R$ 5,2 bilhões do Orçamento

  Parlamentares poderão remanejar R$ 5,2 bilhões do Orçamento Parlamentares poderão remanejar R$ 5,2 bilhões do OrçamentoA União usa dividendos de empresas como a Petrobrás e o Banco do Brasil para compor o orçamento da máquina pública. Com a nova estimativa de ganhos, a projeção de receita passou de R$ 1,637 trilhão para R$ 1,644 trilhão. Parte dessa diferença foi remanejada para ampliar o fundo eleitoral para R$ 3,8 bilhões.

Comissão de Orçamento - Discussão e votação de propostas - 17/12/19 - 11:56 - Продолжительность: 2:14:18 Câmara dos Deputados 1 455 Maduro ignora crise e anuncia nova edição do Foro de São Paulo - Продолжительность: 10:20 Jovem Pan News 5 844 просмотра.

A proposta orçamentária deveria ter sido votada até o fim de 2019, como é de praxe nos clubes, mas, com as mudanças e estudos em torno do projeto Botafogo SA, o Conselho Fiscal só deve receber o orçamento 2020 na próxima semana , a última de janeiro. No evento realizado no Centro do Rio

  Congresso pode votar proposta de Orçamento na próxima semana © Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O Congresso Nacional pode votar, na próxima terça-feira (17/12), a proposta orçamentária para 2020. A sessão para a votação do Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 22/19 está marcada para as 14h30. Antes da análise por deputados e senadores no plenário, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) vota o relatório final da proposta às 11h.

O parecer preliminar apresentado pelo relator-geral do Orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE), modificou parâmetros que serviram para as projeções de receitas e despesas e também incorporou efeitos de propostas ao texto original do Orçamento enviado pelo governo.

PT e PSL receberão R$ 1 bilhão em recursos públicos em 2020

  PT e PSL receberão R$ 1 bilhão em recursos públicos em 2020 PT e PSL receberão R$ 1 bilhão em recursos públicos em 2020O incremento no valor foi feito pelo relator do Orçamento 2020 da CMO (Comissão Mista de Orçamento), o deputado Domingos Neto (PSD-CE). Em seu parecer, está prevista a destinação de R$ 3,8 bilhões ao Fundo no ano que vem, ante uma estimativa anterior de R$ 2 bilhões proposta do governo ao enviar o texto para análise do Congresso Nacional.

Já está no Congresso Nacional, a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2013. O projeto prevê aumento no salário mínimo para R$ 670,95.

Orçamento pode ser votado na próxima semana . Comissão de Orçamento aprova relatórios. Os manifestantes estão até agora bloqueando a entrada do plenário 1, onde a comissão está reunida, entoando músicas de protesto e fazendo barulho com apitos, mas mesmo assim a Comissão

Segundo relatório preliminar aprovado pela Comissão, o texto prevê o total de R$ 3,6 trilhões para as projeções de receita e de despesa. Desse total, R$ 3,5 trilhões são dos orçamentos fiscal e de seguridade social, dos quais R$ 917,1 bilhões referem-se ao refinanciamento da dívida pública.

O relatório diz que o salário mínimo, em janeiro de 2020, passará dos atuais R$ 998 para cerca de R$ 1.031. O valor está abaixo dos R$ 1.039 inicialmente previsto.

Em 2020, a meta fiscal para o resultado primário do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) corresponderá a um déficit de R$ 124,1 bilhões.

Para 2020, a proposta orçamentária prevê ainda um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,32%, pouco acima da expectativa do mercado (2,20%). A inflação prevista para o próximo ano, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), é de 3,53%.

Durante a votação, o colegiado rejeitou oito dos nove destaques apresentados ao texto. O único destaque aprovado elevou o fundo eleitoral de 2020 de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões.

____________________________

Congresso deve decidir sobre prisão após 2º instância até junho .
Congresso deve decidir sobre prisão após 2º instância até junho“A certeza que todo mundo tem é que o assunto vai ser definido e acredito que vai ser com uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC). É a escolha que o Congresso está fazendo”, afirmou o líder governista. Existe uma espécie de cronograma organizado da seguinte forma: a Câmara dos Deputados votaria o assunto até o fim de abril e o Senado faria o mesmo imediatamente depois. “Portanto, até o fim de junho, teremos a solução para o problema”, explicou, nesta quarta-feira (18/12), em entrevista coletiva.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 0
Isto é interessante!