Brasil Moradora de Pompéu morreu nove dias depois de beber Belorizontina

02:25  15 janeiro  2020
02:25  15 janeiro  2020 Fonte:   em.com.br

Belorizontina é retirada de prateleiras, mas supermercados fazem promoções de outros rótulos da Backer

  Belorizontina é retirada de prateleiras, mas supermercados fazem promoções de outros rótulos da Backer Belorizontina é retirada de prateleiras, mas supermercados fazem promoções de outros rótulos da BackerA reportagem esteve em uma rede de supermercados que fica no Bairro Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte, onde os casos da doença começaram a surgir, e conversou com consumidores. Um deles, que preferiu não se identificar, conferia as ofertas na gôndola de cervejas e não demonstrou tanta preocupação ao comprar a bebida de outra marca.

Dois moradores do interior de MG relatam sintomas de intoxicação após beber Belorizontina . Dois moradores do interior de Minas relataram ter apresentado os mesmos sintomas da síndrome nefroneural, depois de consumir a cerveja Belorizontina , da empresa Backer.

“O que eu preciso agora é que não bebam Belorizontina , qualquer que seja o lote”, disse a diretora em coletiva de imprensa na capital mineira, onde fica A Secretaria Municipal de Saúde de Pompéu , na região Centro-Oeste de Minas Gerais, informou que uma moradora do município morreu com

Paciente de Pompéu (foto) visitou parentes no Bairro Buritis, em BH © Prefeitura de Pompéu/Divulgação Paciente de Pompéu (foto) visitou parentes no Bairro Buritis, em BH

A moradora de Pompéu, na Região Central de Minas Gerais, que morreu com os sintomas semelhantes aos da intoxicação exógena causadora da síndrome nefroneural, ingeriu a cerveja Belorizontina no dia 19 dezembro, na casa de parentes, em Belo Horizonte. No Natal, ela deu entrada no pronto-atendimento da Santa Casa de sua cidade natal, onde perdeu a vida três dias depois, em 28 de dezembro.

Foi feita a tentativa de transferência da vítima para Sete Lagoas, não efetivada a tempo por falta de vaga.

A Polícia Civil iniciou a investigação para saber se a morte dela foi mesmo provocada pela contaminação por dietilenoglicol, substância encontrada em garrafas da cerveja Belorizontina, da Backer.

Pompéu confirma morte de mulher com sintomas de síndrome nefroneural

  Pompéu confirma morte de mulher com sintomas de síndrome nefroneural Vítima esteve no Buritis no fim do ano passado e morreu em 28 de dezembro. Parentes confirmaram que ela ingeriu a cerveja BelorizontinaPor meio de nota, a Secretaria explicou que a vítima, que não teve a identidade revelada, esteve em Belo Horizonte a passeio entre 15 e 21 de dezembro na residência de parentes no Bairro Buritis, Região Oeste de Belo Horizonte.

Uma pessoa morreu e nove seguem internadas em hospitais de BH e região metropolitana com suspeita de terem bebido a cerveja. A Polícia Civil, no mesmo dia , disse que o teor dos documentos é conclusivo. O mesmo pronunciamento foi feito em relação aos resultados dos laudos divulgados

A Secretaria Municipal de Saúde de Pompéu , no Centro-Oeste de Minas, informou, na manhã desta terça-feira, que uma moradora do município morreu com sintomas da síndrome nefroneural causada pela contaminação por dietilenoglicol, substância encontrada em garrafas da cerveja Belorizontina e

No atestado de óbito consta “insuficiência renal” como a causa da morte.

Em Pompéu, já se especula que existe até a possibilidade de exumação do corpo para a busca de prova material, embora o assunto ainda não esteja sendo tratado pela Polícia Civil. Se for comprovada a suspeita, será a segunda morte relacionada ao consumo da cerveja da fabricante Backer.

A primeira foi de Paschoel Demartini Filho, de 55. Ele morreu no dia 7 passado, em Juiz de Fora (Zona da Mata) e foi sepultado em Belo Horizonte.

A morte investigada em Pompéu é de uma mulher de 60 anos. Embora a identidade dela não tenha sido revelada, a reportagem apurou que o nome é Maria Augusta. Conforme informou uma fonte de uma funerária, o corpo da mulher foi sepultado no Cemitério Municipal de Papagaios (distante 40 quilômetros de Pompéu), no dia 29 de dezembro.

Síndrome nefroneural: moradores de seis cidades estão entre casos suspeitos

  Síndrome nefroneural: moradores de seis cidades estão entre casos suspeitos Síndrome nefroneural: moradores de seis cidades estão entre casos suspeitosConforme a Saúde estadual, 12 notificações são de moradores de Belo Horizonte e as outras cinco se voltam a intoxicados que residem em Nova Lima (Grande BH), São Lourenço (Sul), São João del-Rei (Central), Viçosa e Ubá (ambas na Zona da Mata).

A Secretaria Municipal de Saúde de Pompéu , cidade no Centro-Oeste de Minas, informou, na manhã desta terça-feira (14), que uma moradora do município morreu com O Pronto Atendimento onde ela estava internada entrou em contato com a família e foi relatado que ela bebeu a cerveja Belorizontina .

Uma pessoa morreu e nove seguem internadas em hospitais de BH e região metropolitana com suspeita de terem bebido a cerveja. A Polícia Civil, no mesmo dia , disse que o teor dos documentos é conclusivo. O mesmo pronunciamento foi feito em relação aos resultados dos laudos divulgados

Em entrevista nesta terça-feira, em Pompéu, a secretária de Saúde do município, Fernanda Guimarães Cardoso, informou que a vítima esteve em Belo Horizonte, a passeio, entre os dias 15 e 21 de dezembro, na casa de parentes, no Bairro Buritis, Região Oeste da capital.

Fernanda Cardoso revelou que, após a divulgação da nota técnica da Secretaria de Estado de Saúde sobre a intoxicação por dietilenoglicol, em 7 de janeiro, a Secretaria de Saúde de Pompéu procurou a família da moradora e tomou conhecimento que, no dia 19 de dezembro, quando estava em Belo Horizonte, ela ingeriu a cerveja Belorizontina.

Também nesta terça-feira, por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Pompéu informou que, com o pronto-atendimento da Santa Casa, realizou a apuração e levantamento de informações do caso.

O objetivo era “posterior notificação e encaminhamento ao CIEVS-MG (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde)”.

Ainda segundo a secretária de Saúde de Pompéu, já foi feita a comunicação do caso com a Polícia Civil. A instituição já teve acesso ao protocolo da paciente e “já esteve no pronto-atendimento, apurando os fatos”.

Ela também falou sobre a possibilidade de exumação do corpo da moradora, caso as informações não sejam reunidas até então não sejam suficientes. “Mas, isso ainda desconhecemos e a Polícia Civil não nos passou ainda (se haverá) essa necessidade”, ressaltou.

Procurada na tarde desta terça-feira, a Polícia Civil informou que o caso de Pompéu não foi incluído ainda ao processo que investiga os casos de contaminação pelo consumo da cerveja Belorizontina.

____________________

Caso Backer: sobe para 19 o número de casos suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol .
De acordo com o boletim da SES, quatro casos foram confirmados e os 15 restantes continuam sob investigação , uma vez que apresentaram sinais e sintomas com relato de exposição.Um desses óbitos está entre os quatro casos em que foi confirmada a presença da substância dietilenoglicol no sangue. Trata-se de Paschoal Demartini Filho, de 55 anos, morador de Ubá, na Zona da Mata. O genro dele, Luiz Felippe Teles Ribeiro, ainda está internado.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 4
Isto é interessante!