Brasil Policial federal morto em favela do Rio seguiu GPS

19:10  14 fevereiro  2020
19:10  14 fevereiro  2020 Fonte:   catracalivre.com.br

Caso Marielle: esquerda sugere ‘queima de arquivo’ em morte de miliciano

  Caso Marielle: esquerda sugere ‘queima de arquivo’ em morte de miliciano Caso Marielle: esquerda sugere ‘queima de arquivo’ em morte de milicianoO miliciano foi morto neste domingo (9.fev.2020) depois de troca de tiros com policiais militares na zona rural de Esplanada, na Bahia.

  Policial federal morto em favela do Rio seguiu GPS © Foto: Stephanie Maze/Corbis/Getty

Os policiais federais atacados a tiros na Favela do Rola, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira,13, foram parar na comunidade após seguirem orientações do GPS. Um deles morreu.

Os agentes teriam ido até a comunidade entregar intimações em um carro descaracterizado da PF quando foram abordados por criminosos armados. Houve troca de tiros, segundo a Polícia Civil.

O agente federal Ronaldo Heeren, 58 anos, foi morto na Favela do Rola, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio © Reprodução/TV Globo O agente federal Ronaldo Heeren, 58 anos, foi morto na Favela do Rola, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio

Ronaldo Heeren, 58 anos, foi atingido por pelo menos dois tiros, um na cabeça e outro na barriga. O outro agente, Plínio Ricciardi, conseguiu fugir. Os dois trabalham no núcleo de operações da Delecor (Delegacia de Combate ao Crime Organizado).

Mulher de senador presta depoimento sobre morte do marido de Flordelis

  Mulher de senador presta depoimento sobre morte do marido de Flordelis Mulher de senador presta depoimento sobre morte do marido de FlordelisYvelise é investigada porque, poucas horas após o assassinato do pastor, o telefone celular dele foi conectado à rede de internet da casa onde Yvelise vive com o marido, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), com um chip registrado em nome dela. O chip em nome de Anderson sumiu. O senador Arolde não é investigado no caso. O casal era muito próximo de Flordelis e seu marido, inclusive porque Arolde tem uma gravadora gospel que já produziu discos de Flordelis.

Após o crime, bandidos picharam o carro em que estava o agente morto com as iniciais da facção criminosa Comando Vermelho.

De acordo com o jornal Extra, Ronaldo trabalhava na PF há 23 anos e estava prestes a se aposentar. Solteiro e sem filhos, morava em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Operação

A Polícia Militar realizou na manhã desta sexta-feira, 14, uma operação na Favela do Rola para buscar os suspeitos pela morte do agente federal. Até o momento não há informações sobre prisões.

A Favela do Rola foi tomada por milicianos em 2018. Antes era dominada pelo Comando Vermelho.

_____________________________

PF prende dois homens suspeitos de matarem agente da corporação no Rio .
Ronaldo Heeren foi assassinado enquanto tentava entregar uma intimação na Favela do RolaDe acordo com a PF, a prisão dos suspeitos foi realizada no bairro de Sepetiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Informações preliminares apontam que os assassinos de Heeren seriam milicianos da quadrilha de Wellington da Silva Braga, o 'Ecko', acusado de controlar a maior milícia do Estado do Rio desde 2017.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!