Ciência e TecnologiaNASA aceita desafio do governo e confirma retorno à Lua em 2024

12:55  18 abril  2019
12:55  18 abril  2019 Fonte:   canaltech.com.br

Para líder da NASA, missão da SpaceX à Marte é o maior desafio até agora

Para líder da NASA, missão da SpaceX à Marte é o maior desafio até agora Para líder da NASA, missão da SpaceX à Marte é o maior desafio até agora

O governo dos EUA pressionou, e a NASA acatou: 2024 será mesmo o ano em que veremos novamente humanos andando na superfície da Lua . Agora, a NASA confirmou que aceitou o desafio de levar novos astronautas ao nosso satélite natural no ano de 2024 .

Nos últimos anos a NASA vem anunciando o plano de retornar ao cenário de seu maior feito – e voltar a enviar uma missão tripulada à lua . A próxima missão, segundo a agência especial estadunidense, acontecerá em 2024 , e terá um diferencial determinante: levará a primeira mulher à lua .

NASA aceita desafio do governo e confirma retorno à Lua em 2024 © NASA conceito astronautas na Lua

No início de abril, o governo dos Estados Unidos pressionou a NASA dizendo que o país deveria retornar presencialmente à Lua dentro de cinco anos, e não somente em 2028 como planejado anteriormente. Agora, a NASA confirmou que aceitou o desafio de levar novos astronautas ao nosso satélite natural no ano de 2024.

"Recebemos um objetivo ambicioso e empolgante. A história comprovou que, quando recebemos uma missão do presidente, juntamente com os recursos e as ferramentas necessárias, podemos cumpri-la. Estamos comprometidos em fazer isso acontecer. Nós temos as pessoas para conseguir isso. Agora, só precisamos de apoio bipartidário e os recursos para tal", declarou Jim Bridenstine, administrador da NASA, durante o 35th Space Symposium.

50 nebulosas incríveis clicadas pela NASA

50 nebulosas incríveis clicadas pela NASA 50 nebulosas incríveis clicadas pela NASA Veja imagens de Marte capturadas pela sonda da NASA NASA: 50 imagens incríveis das estrelas e do espaço 1/50 SLIDES © Crédito: NASA, ESA/Hubble and the Hubble Heritage Team 2/50 SLIDES © Crédito NASA, ESA, Hubble Heritage Team 3/50 SLIDES © Crédito NASA, ESA, STScI 4/50 SLIDES © Crédito NASA, ESA and the Hubble SM4 ERO Team 5/50 SLIDES © Crédito NASA, ESA and Allison Loll/Jeff Hester (Arizona State University).

Os planos da NASA para retornar à lua estão traçados e bem definidos. Será em 2024 que acontecerá o regresso ao nosso satélite, 50 A decisão de voltar à Lua estava tomada pela NASA há já alguns anos. Foi a pressão do presidente Trump que acabou por acelerar o processo, tendo pedido

#RumoA1K E a NASA nomeia uma nova missão para a Lua , em 2024 de “Artemis”, e precisa arrecadar ,6 bilhões. Querem saber mais? Vem! Neil Armstrong e Buzz

NASA aceita desafio do governo e confirma retorno à Lua em 2024 Jim Bridenstine (Foto: NASA)

Bridenstine confirmou que, para levar novas tripulações à Lua o mais rápido possível, a ideia será estabelecer parcerias público-privadas na construção de um novo sistema de pouso lunar, com o polo sul da Lua sendo a região de interesse. O atual programa lunar da NASA considera duas fases principais — primeiro, pousar as próximas pessoas na Lua até 2024; depois, estabelecer missões sustentáveis até 2028 e, para isso, o poderoso foguete Space Launch System precisa estar em operação.

Ambas as fases contam com a plataforma Gateway, que será uma espécie de estação espacial permanente na órbita da Lua. "A Gateway pode ser posicionada em uma variedade de órbitas ao redor da Lua, permite acesso a toda a superfície lunar e apoia o desenvolvimento de um sistema de aterrissagem humana reutilizável", explicou William Gerstenmaier, administrador associado da Diretoria de Exploração Humana e Missão de Operações da NASA.

NASA encontra moléculas de água "pulando" na superfície da Lua

NASA encontra moléculas de água NASA encontra moléculas de água "pulando" na superfície da Lua

Reprodução da próxima geração do foguete da Nasa Space Launch System - NASA /AFP. O regresso de astronautas americanos à Lua , anunciado recentemente para 2024 , estará destinado a preparar a chegada do primeiro humano a Marte em 2033, disse nesta terça-feira (2) o administrador

A Nasa disse que o objetivo é fazê-lo até 2028. Mas recentemente o governo pediu que a agência espacial americana A decolagem da Lua também será um desafio . "Quando você está decolando da Terra, está saindo de um O aterrisador que será usado em 2024 ainda não foi construído, e é o

Como será o pouso lunar a partir da Gateway

NASA aceita desafio do governo e confirma retorno à Lua em 2024 Conceito mostra a nave Orion acoplando na Gateway (Imagem: NASA)

A estação lunar Gateway ficará permanentemente na órbita da Lua, servindo como pit stop para os exploradores e, futuramente, também tendo papel no envio de astronautas a Marte. Na Lua, uma plataforma de descida será usada para o pouso na superfície, também servindo para devolver os astronautas à estação quando suas missões exploratórias se encerrarem. Durante as expedições lunares, uma equipe sempre permanecerá a bordo da Gateway para investigações científicas, enquanto o restante da tripulação caminha pela superfície. A ideia é usar a nave Orion, da própria NASA, para levar astronautas da Terra à Gateway, e de lá de volta para cá.

A NASA já está trabalhando com a indústria norte-americana para desenvolver as plataformas necessárias para o funcionamento da Gateway.

Tifanny aceita desculpas de Bernardinho após conversa por e-mail, revela portal

Tifanny aceita desculpas de Bernardinho após conversa por e-mail, revela portal Tifanny aceita desculpas de Bernardinho após conversa por e-mail, revela portal

O governo de Trump se diz frustrado com os atrasos e excessos orçamentários do programa da Nasa para construir seu próximo grande foguete SLS, cujo primeiro voo foi reprogramado recentemente para 2021. NASA anuncia missão tripulada à Lua em 2024 ! | Por que o gado ainda acredita?

Ou seja: a NASA compreende que o retorno de astronautas à Lua pode acontecer no prazo estabelecido sem o pit-stop na Gateway, que pode ser montada Marte — algo previsto para meados da década de 2030. "Ao tirar a Gateway do caminho crítico para o pouso lunar em 2024 , acredito que

Bê-a-bá da Gateway

A Gateway será um lar temporário e escritório/laboratório para astronautas na órbita da Lua, que ficará a cerca de cinco dias de viagem a partir da Terra. A estação contará com salas de estar, laboratórios de pesquisa, dormitórios e portas para que outras espaçonaves se encaixem na estação, proporcionando não somente à NASA, como a seus parceiros, acesso permanente à superfície lunar de maneira sem precedentes, apoiando tanto missões humanas, quanto robóticas.

Enquanto na Estação Espacial Internacional (ISS) os astronautas ali vivem por vários meses, na Gateway o período de permanência será mais curto, com a estação lunar também sendo muito menor do que a ISS. Seu interior será aproximadamente do tamanho de um estúdio, enquanto a ISS é maior do que uma casa de seis cômodos. Os astronautas poderão viver e trabalhar na Gateway por até três meses consecutivos.

E por que construir a Gateway em vez de irmos diretamente à Lua como foi feito no passado? "Queremos que a Gateway seja um novo local para a exploração humana com a melhor ciência e tecnologia do mundo. A espaçonave será importante para expandir a presença humana mais profundamente no Sistema Solar, incluindo a Lua e Marte", explica a agência espacial. Sendo assim, é mais jogo investir em uma plataforma que possibilitará a presença constante de pessoas na Lua, do que investir em lançamentos únicos e periódicos.

Depois de missão na Lua em 2024, Nasa confirma Marte para 2033

Depois de missão na Lua em 2024, Nasa confirma Marte para 2033 Depois de missão na Lua em 2024, Nasa confirma Marte para 2033

A NASA pretende selecionar a nova classe de candidatos a astronautas em meados de 2021, provavelmente formando esta próxima turma entre 2023 e 2024 . Esta missão durará uma semana e servirá como um teste final para que a Artemis-3 aconteça em 2024 — desta vez levando novamente

Contudo, sob pressão do governo , pode ser que a NASA precise rever seu cronograma e enviar novas pessoas à Lua antes do previsto. "É a política declarada desta administração, e dos Estados Unidos da América, levar de novo astronautas americanos à Lua dentro dos próximos cinco anos.

NASA aceita desafio do governo e confirma retorno à Lua em 2024 Apesar de esta configuração ainda não ser a definitiva, ela mostra o projeto atual da Gateway e seus módulos. Em azul estão os módulos que serão construídos por parceiros estadunidense, enquanto as partes em roxo serão fornecidas por parceiros internacionais, e os módulos em amarelo ainda aguardam definição sobre quem desenvolverá (Imagem: NASA)

Ainda, a NASA está avaliando a possibilidade de o traslado entre a estação e a superfície lunar ser feito contando com aterrissadores reutilizáveis — assim como em um aeroporto na Terra, a ideia é que as naves possam usar a estação para reabastecer ou substituir peças entre uma viagem e outra. Isso tornará possível a ida à superfície com ainda mais frequência, gastando menos recursos.

Quanto à construção da Gateway, ela será montada no espaço, como foi feito com a ISS. A NASA planeja construir a estação com apenas cinco ou seis lançamentos de foguetes, enquanto que, para construir a ISS, foram necessários 34 lançamentos. O foguete SLS e a nave Orion serão fundamentais para a montagem da estação, mas a agência espacial também contará com parcerias envolvendo empresas privadas dos EUA e agências espaciais internacionais. "Algumas peças podem ser enviadas em foguetes particulares, mas o SLS será o mais utilizado", revelou a NASA.

Brasil aceita pedido de asilo de 25 militares venezuelanos

Brasil aceita pedido de asilo de 25 militares venezuelanos Ficarão na embaixada brasileira em Caracas

As empresas privadas deverão ser as responsáveis pela construção da área de convivência dos astronautas na Gateway — o chamado módulo de habitação. Mas a agência também discute com parceiros internacionais a possibilidade de se criar um espaço ampliado contando com robótica avançada.

Já com relação aos trabalhos científicos que serão feitos na Gateway, a NASA acredita que a estação "será a chave para uma nova era na exploração lunar, tanto em órbita quanto na superfície", pois "uma das coisas mais originais da Gateway é que a NASA poderá movê-la para outras posições ao redor da órbita da Lua para fazer mais ciência em outros locais", conforme explica a agência.

E quando tudo isso acontecerá? Bom, a boa notícia é que a NASA já começou a trabalhar na Gateway, com a primeira grande parte dos módulos iniciais sendo lançada em um foguete privado em 2022. Depois que essa primeira parte estiver na órbita correta e com os devidos testes de potência e comunicações realizados, a NASA lançará quatro astronautas usando o conjunto SLS e Orion, que carregarão duas novas seções a serem adicionadas à estação. Então, com a Gateway já estando habitável, anualmente novas turmas de astronautas serão enviadas para lá levando novas partes a serem acopladas à estação, com previsão de finalização para o ano de 2026.

Fonte: NASA (1) e (2)

Trending no Canaltech:

  • Microsoft confirma preços do novo Xbox One S e Game Pass Ultimate no Brasil
  • Samsung confirma lançamento da linha Galaxy M no Brasil
  • Apple pode lançar iPhone com tela de 4,7 polegadas em 2020
  • Câmeras do Galaxy S10 5G ficam em primeiro lugar em ranking
  • Assassin's Creed Unity será usado na reconstrução da Catedral de Notre-Dame

Galeria de fotos: Veja ranking atualizado dos países com maior poder militar (Photos)

Saiba como a Rússia planeja enviar cosmonautas à Lua até 2030

Saiba como a Rússia planeja enviar cosmonautas à Lua até 2030 O diretor da Roscosmos, a agência espacial russa, deu uma palestra em que falou mais sobre os planos do país de levar cosmonautas à Lua. A ideia é construir um novo foguete e uma nova nave para tal, mas ainda não se sabe de onde sairá esse dinheiro

Leia Mais

Nasa prepara envio de material à Lua em 2020.
Pela primeira vez desde os anos 1970, Estados Unidos vai enviar material à Lua em 2020 e 2021, anunciou a Nasa nesta sexta-feira (31). A agência espacial americana selecionou três módulos de pouso lunar, fabricados por duas empresas locais, para enviar material científico para o satélite natural da Terra, antes do retorno dos astronautas previsto para 2024 no âmbito do programa Artemisa. Os três veículos levarão à superfície lunar cerca de vinte instrumentos fornecidos pela Nasa. Está previsto que o primeiro módulo, fabricado pela Orbit Beyond, pouse no mar da Chuva (Mare Imbrium) em setembro de 2020, depois de ter sido lançado por um foguete Falcon 9 da companhia SpaceX.

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!