Esportes Mário lamenta falta de acordo com os atletas, espera ajuda do governo e vê como positivo 'a união dos clubes'

22:55  28 março  2020
22:55  28 março  2020 Fonte:   lance.com.br

Jorge Jesus dá positivo 'fraco ou inconclusivo' em exame para coronavírus

  Jorge Jesus dá positivo 'fraco ou inconclusivo' em exame para coronavírus Técnico do Flamengo aguarda contraprova que será feita ainda nesta terçaA diretoria rubro-negra anunciou também nesta terça-feira a suspensão dos treinos da equipe profissional e das categorias de base por pelo menos uma semana. A federação do Rio suspendeu o Campeonato Carioca por 15 dias.

Mário Bittencourt é advogado e tem experiência em questões trabalhistas (Foto: Lucas Merçon/Fluminense) © Fornecido por LANCE! Mário Bittencourt é advogado e tem experiência em questões trabalhistas (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Porta-voz da Comissão Nacional de Clubes, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, gravou um vídeo para esclarecer as tratativas de acordo com os atletas, que a partir do dia 1º de abril, estarão em férias coletivas. O mandatário tricolor afirmou que duas propostas foram feitas e rejeitadas pelos jogadores.

- Nós fizemos uma proposta de acordo coletivo, enviamos para a Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) e pedimos para que encaminhasse para todos os sindicatos locais, 21 que existem no Brasil. As respostas foram negativas inicialmente, tando dos sindicatos, quanto dos atletas - disse Mário, que completou.

Presidente do Fluminense desabafa sobre situação dos clubes

  Presidente do Fluminense desabafa sobre situação dos clubes Em entrevista ao canal SportTV, Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, se mostrou bastante preocupado com as possíveis consequências para os clubes em virtude da paralisação do futebol. As medidas adotadas pelas autoridades para conter a disseminação da pandemia do coronavírus atingiram diretamente o futebol brasileiro. A suspensão das competições e a redução drástica nas receitas […]As medidas adotadas pelas autoridades para conter a disseminação da pandemia do coronavírus atingiram diretamente o futebol brasileiro. A suspensão das competições e a redução drástica nas receitas será um problema para entidades com custos fixos elevados.

- Nós fizemos uma segunda proposta que versava simplesmente em conceder férias coletivas a todos os jogadores até o dia 20 de abril e depois propondo uma redução salarial de 25%, enquanto o futebol e as atividades ligadas ao futebol, tiverem paralisadas. Essa segunda proposta também não foi aceita.

Sem acordo, Mário Bittencourt revelou que a negociação agora será individual, com cada clube conversando diretamente com os seus atletas.

- Nós optamos então, após uma longa reunião ontem, com a participação de 30 presidentes de clubes e da CBF, de forma unânime, a colocar todos os atletas e os profissionais do departamento de futebol, em férias coletivas, a partir do dia 1º de abril, garantindo a eles o que prevê a medida provisória 927, emanada do Governo Federal, deixando que a negociação siga individualmente de cada clube com os seus atletas e com os sindicatos locais - explicou Mário, revelando também que o Fortaleza já conseguiu um acordo com seus jogadores.

Atletas rejeitam acordo proposto por clubes, fazem contraproposta e pedem CBF como 'fiadora'

  Atletas rejeitam acordo proposto por clubes, fazem contraproposta e pedem CBF como 'fiadora' Atletas rejeitam acordo proposto por clubes, fazem contraproposta e pedem CBF como 'fiadora'Os atletas ajustaram a proposta de férias coletivas, dizendo que "a entidade que representa os atletas aceita 30 dias de férias entre 1 e 30 de abril, mas com pagamento integral das férias e o terço constitucional até o dia 4 de maio" - a proposta anterior previa férias de 20 dias com pagamento espaçado.

- O presidente do Fortaleza havia me ligado de manhã dizendo que já tinha negociado com os seus atletas individualmente. Clubes do Sul já estão iniciando as suas negociações. A gente tentou que fosse algo uníssono em todo o Brasil, até mesmo pelo país ter dimensão continental, a gente não conseguiu entrar em acordo com todos os jogadores.

Apesar de estar cada um por si neste momento, o presidente do Fluminense adiantou que novas reuniões irão acontecer neste período de férias coletivas. O porta-voz conta ainda com uma possível ajuda do governo para conseguir resolver esse impasse.

- Isso não impede que os clubes sigam conversando. Marcamos novas conversas ao longo destes 20 dias para que a gente possa de repente, tentar novamente alguma outra posição e esperar quem sabe, uma própria medida do governo com esse período de crise que estamospassando, não só na saúde, mas também refletindo na questão econômica.

Ferj garante continuidade do Carioca: 'Será decidido no campo'

  Ferj garante continuidade do Carioca: 'Será decidido no campo' Rubens Lopes, presidente da entidade, revela que a CBF garantiu que haverá datas para o término dos campeonatos estaduais. O do Rio parou no último dia 16- O Campeonato Carioca será decidido no campo, tão logo seja possível o retorno aos treinos. Não se trabalha com essa hipótese. Até porque recebemos a afirmação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de que serão disponibilizadas datas para finalização - relatou Rubens Lopes ao site Uol.

Apesar das dificuldades encontradas em meio à pandemia de coronavírus, Mário Bittencourt ficou satisfeito com a união entre os clubes, possibilitando uma melhora para o futebol em um futuro próximo.

- Eu considero uma vitória que foi a união dos clubes, mantendo o calendário do futebol brasileiro e por isso concedemos as férias coletivas, para termos um lastro ao fim do ano, preservando o término dos campeonatos estaduais e a complementação do Campeonato Brasileiro, respeitando o regulamento, os pontos corridos, com as suas 38 rodadas. Acabou que ficamos bastante satisfeitos com a união dos clubes do futebol brasileiro, englobando as séries A, B, C e D, além dos clubes que não estão em divisões nacionais. Isso é importante para outras discussões que certamente irão acontecer ao longo dos próximos anos - finalizou.

Reunião com 16 clubes do NBB aprova auxílio financeiro aos árbitros da competição .
Diferente de outros profissionais que possuem um vínculo empregatício com as organizações esportivas, o quadro de arbitragem presta serviço para a entidade, sendo remunerados a cada partida atuada. Os valores e o tempo de auxílio aos árbitros ainda serão aprovados pelo Conselho de Administração da LNB na próxima semana. © Reprodução / Instagram NBB vai retomar temporada a partir dos playoffs Outro assunto apresentado na reunião e aprovado pelos clubes foi a redução de até 20% no salário base do corpo executivo da Liga Nacional de Basquete para os próximos cinco meses.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!