Esportes Em ação inédita, WSL criará casa em SP para finais do surfe

14:52  09 dezembro  2019
14:52  09 dezembro  2019 Fonte:   maquinadoesporte.uol.com.br

Carissa Moore é campeã mundial de surfe e Weston-Webb para na semi na etapa final

  Carissa Moore é campeã mundial de surfe e Weston-Webb para na semi na etapa final Carissa Moore é campeã mundial de surfe e Weston-Webb para na semi na etapa final A temporada 2019 da disputa feminina do Circuito Mundial de Surfe chegou ao fim nesta segunda-feira, com a conquista do título pela havaiana Carissa Moore. Na última etapa, em Maui, a campeã foi a australiana Stephanie Gilmore, sendo que Tatiana Weston-Webb parou nas semifinais. Weston-Webb havia se destacado no domingo, quando foi a segunda colocada na sua bateria de estreia, depois eliminando as australianas Macy Callaghan e Sally Fitzgibbons, nas oitavas e nas quartas de final, respectivamente.

(Sem informação)© Máquina do Esporte (Sem informação)

A World Surf League (WSL) criará um espaço para ativar as finais da temporada 2019 da liga, que acontecem no Havaí até o dia 20 de dezembro. Entre os dias 14 e 15, próximos sábado e domingo, a WSL Zone funcionará na Red Bull Station, localizada na Praça da Bandeira, na região central de São Paulo. A casa é parte do projeto de Ivan Martinho, CEO da WSL na América Latina, para levar o alcance do surfe além do próprio nicho.

A casa, primeira ativação do gênero feita pela WSL no mundo, será fechada para convidados. Com patrocínios da Oi e da Havaianas, o espaço trará aulas de ginástica funcional e ioga, jogos e experiências de realidade aumentada e realidade virtual, entre outras atividades.

Com vagas definidas, Oi celebra surfe feminino em Tóquio 2020

  Com vagas definidas, Oi celebra surfe feminino em Tóquio 2020 No último domingo (1º), a surfista cearense Silvana Lima garantiu a segunda e última vaga do surfe feminino do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio do ano que vem. Ela se juntou à gaúcha criada no Havaí Tatiana Weston-Webb, que já havia conseguido a vaga em outubro. Com as duas garantidas, quem celebrou nos bastidores foi a Oi, que patrocina as duas atletas que serão as representantes do país na estreia do surfe em uma Olimpíada.LEIA MAIS: Tatiana Weston-Webb vira queridinha das marcas pré-Tóquio"Nunca imaginei que um dia eu iria representar meu país. Depois de tanta luta, hoje estou aqui para dizer que meu grande sonho acaba de ser realizado.

  Em ação inédita, WSL criará casa em SP para finais do surfe © Fornecido por Máquina do Esporte

Foto: Divulgação

"Muitos brasileiros gostam e acompanham o surfe, mas não necessariamente o praticam. Cada vez mais pessoas são adeptas do estilo de vida que envolve os amantes desse esporte, como respeito à natureza, espírito desbravador, vestuário, hábitos de consumo e alimentação, bem como qualidade de vida e bem-estar. São Paulo é considerada a cidade sem praia com o maior número de surfistas e admiradores do surfe em todo o mundo", destacou Martinho.

LEIA MAIS: Canal OFF terá cobertura multiplataforma da final da WSL

O evento ainda pretende ressaltar as mulheres no esporte que, no Brasil, representam 30% de um universo de 3 milhões de praticantes, porcentagem acima das apresentadas no surfe mundial: 19% de mulheres, dos 43 milhões de praticantes. Entre os atributos que fazem com que cada vez mais marcas se associarem à WSL está justamente a igualdade de gêneros, uma vez que os pagamentos pelos prêmios e títulos são absolutamente iguais para homens e mulheres.

Segundo a WSL, outros atributos são performance (a liga congrega os melhores surfistas do mundo em suas competições), sustentabilidade (a ONG Pure audita a liga para que as competições deixem as praias e locais de eventos melhor do que encontraram) e estilo de vida (que envolve moda, alimentação, música e outros hábitos).

"A ideia é testar e aprender, pois temos a intenção de incluir o evento no nosso calendário e, futuramente, abrirmos a WSL Zone para mais pessoas", explicou Martinho, que ainda afirmou que a organização espera receber cerca de mil pessoas em cada um dos dois dias do evento.

Ítalo Ferreira bate Gabriel Medina e se consagra campeão mundial de surfe .
Ítalo Ferreira se consagrou Campeão Mundial de Surfe pela primeira vez na história; Medina não consegue o tricampeonato O Brasil Ítalo Ferreira bate Gabriel Medina e se consagra campeão mundial de surfe - Torcedores.com.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 8
Isto é interessante!