Esportes Portugal se envergonha dos insultos racistas a Marega

23:30  17 fevereiro  2020
23:30  17 fevereiro  2020 Fonte:   brasil.elpais.com

Consternação em Portugal após insultos racistas a Marega

  Consternação em Portugal após insultos racistas a Marega O mundo do futebol e dirigentes políticos portugueses lamentaram nesta segunda-feira (17) e mostraram sua solidariedade ao jogador do Porto Moussa Marega, que deixou o campo ontem no meio da partida por ter sofrido insultos racistas. "Moussa Marega foi alvo de insultos racistas que devem ser severamente repreendidos", declarou a Federação Portuguesa de Futebol, enquanto a Liga se comprometeu a "fazer todo o possível para que esse episódio de racismo não corra o risco de não ser sancionado"."Temos que expressar nossa solidariedade com ele e nosso repúdio total a esse tipo de comportamento", declarou o primeiro-ministro, Antonio Costa.

Marega marcou o gol da vitória (2 x 1) no campo do rival e, durante a comemoração, ouviu insultos racistas vindos da arquibancada. O primeiro-ministro de Portugal , o socialista António Costa, foi um dos primeiros a reagirem ao incidente. Em uma primeira mensagem no Twitter, mais formal, escreveu

Autoridades já identificaram vários autores dos insultos racistas a Marega . O plano de 13 semanas para terminar as competições em Portugal .

Jogadores e o técnico do Porto tentam impedir Marega de deixar o campo durante o jogo contra o Vitória de Guimarães.© MIGUEL RIOPA (AFP) Jogadores e o técnico do Porto tentam impedir Marega de deixar o campo durante o jogo contra o Vitória de Guimarães.

O atacante franco-malinês Marega, vítima de insultos raciais neste domingo durante o jogo entre Vitória de Guimarães e Porto, pela Primeira Divisão do futebol português, recebeu manifestações quase unânimes de solidariedade em Portugal. Marega marcou o gol da vitória (2 x 1) no campo do rival e, durante a comemoração, ouviu insultos racistas vindos da arquibancada. Deixou o gramado apesar de os colegas de time tentarem demovê-lo, sem que o árbitro interviesse, e acabou sendo substituído aos 26 minutos do segundo tempo. Imediatamente, o mundo do futebol e da política se manifestou em favor de Marega. Nas redes sociais, o atleta de nacionalidade malinesa (embora nascido na França, em 1991) criticou duramente ao árbitro Luís Godinho —“Não tem vergonha”—, que o advertiu e não suspendeu a partida.

Atacante do Porto comenta caso de racismo em jogo pela primeira vez

  Atacante do Porto comenta caso de racismo em jogo pela primeira vez Atacante do Porto comenta caso de racismo em jogo pela primeira vez- Estou melhor. Ontem foi muito difícil, foi uma grande humilhação. Fui para casa, o momento passou e consegui sorrir um pouco. Recebi muitas mensagens de apoio e agradeço a todos.

Marega insurgiu-se contra os insultos racistas aos 69’ e pediu para ser substituído FOTO: Direitos Reservados. O Conselho de Disciplina da FPF confirmou a abertura de um processo disciplinar ao V. Guimarães na sequência dos insultos racistas a Marega , ocorridos no V. Guimarães-FC Porto

Os insultos racistas dirigidos ao futebolista maliano Marega constam nos relatórios do árbitro do V. Guimarães-FC Porto e dos delegados ao jogo da I Liga Depois de pedir a substituição, Marega , que já alinhou no emblema minhoto e tinha marcado o segundo golo dos “azuis e brancos”, dirigiu-se para

O primeiro-ministro de Portugal, o socialista António Costa, foi um dos primeiros a reagirem ao incidente. Em uma primeira mensagem no Twitter, mais formal, escreveu: “Nenhum ser humano deve ser submetido a tal humilhação, ninguém pode ficar indiferente. Condeno todos os atos de racismo, em qualquer circunstância”. Posteriormente, em outro tuíte mais informal, escreveu: "Total solidariedade a #Marega, que no campo provou não ser só um grande jogador, mas também um grande cidadão”.

Segundo a súmula do jogo, o atleta advertiu ao árbitro sobre os insultos racistas, este confirmou a informação com os auxiliares e foi avisar o delegado de campo sobre uma possível suspensão caso esses insultos não cessassem. Mas em meio a tudo isso Marega acabou se encaminhando para o vestiário.

Vitória de Guimarães publica nota oficial sobre racismo da torcida

  Vitória de Guimarães publica nota oficial sobre racismo da torcida Vitória de Guimarães publica nota oficial sobre racismo da torcida- O Vitória não deixará de censurar qualquer manifestação de violência, racismo ou intolerância. O Vitória vai averiguar o sucedido após o jogo, agindo com firmeza e em cooperação plena com as entidades judiciais competentes. O Vitória é preto e branco, de pretos e de brancos. As vítimas são de todas as cores e de todos os clubes.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Portugal já identificou parte dos torcedores suspeitos de proferirem insultos racistas contra o atacante malinês Moussa Marega , do Porto, no último domingo, contra o Vitória de Guimarães pelo Campeonato Português.

Guimarães devido a insultos racistas vindos das bancadas e relegou assim para segundo plano o Marega rumou aos balneários de cabeça perdida. E foi ainda a quente que reagiu nas redes sociais "Os insultos dirigidos ao jogador Marega envergonham todos quantos pugnam por uma sociedade

De volta de uma viagem a Índia, o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, emitiu às 8h de segunda-feira (5h em Brasília) um comunicado na página oficial da Presidência, declarando que “o povo português sabe, até por experiência histórica, que o caminho do racismo, da xenofobia e da discriminação, além de representar a violação da dignidade da pessoa humana e de seus direitos fundamentais, é um caminho dramático em termos de cultura, de civilização e de paz social”.

Todos os dirigentes de partidos políticos se solidarizaram com Marega, exceto André Ventura, do ultradireitista Chega. Também nas redes sociais, esse deputado —que se define como “antissistema”— criticou os que o criticavam: “País de hipocrisia em que tudo é racismo e tudo merece imediatamente uma chuva de lamentos e de análises histórico-megalômanas. O nosso problema não é o racismo. É a hipocrisia [...] Por mim não passarão”.

Insultos racistas marcam vitória do Porto, que encosta no líder Benfica

  Insultos racistas marcam vitória do Porto, que encosta no líder Benfica Centroavante Marega, que fechou o triunfo dos Dragões por 2 a 1 sobre o Vitória de Guimarães, fora de casa, é alvo de ofensas da torcida local e deixa o gramadoApós marcar para a equipe visitante, porém, o centroavante Marega se tornou alvo de insultos racistas da torcida local. Revoltado, o malinês pediu substituição, e mesmo sob insistência dos companheiros para permanecer em campo, deixou o gramado aos 16 minutos do segundo tempo para a entrada de Manafá.

O avançado Mousa Marega abandonou o jogo, depois de ser alvo de cânticos racistas por parte dos adeptos. O desportivo As afirmou que este episódio é uma “vergonha mundial em Portugal em pleno século XXI”. Apesar do jornal ter saído em defesa de Marega referiu que a reação do avançado

Portugal (1ª Fase) Série D Juniores A - I Div. O confinamento dos pilotos da F1: simuladores, treino físico e leitura. As equipas que estão de férias em Portugal e as explicações para isso.

Ventura é o único deputado do Chega, um partido criado por ele mesmo há menos de um ano e que conseguiu 1% dos votos nas eleições de outubro. Segundo pesquisas deste fim de semana, atualmente receberia 6% dos votos. Sua posição foi seguida também em numerosas respostas críticas aos tuítes do primeiro-ministro.

Tampouco o presidente do Vitória de Guimarães se solidarizou com Marega. Depois de relembrar que o escudo do clube é preto e branco e que tem "jogadores de todas as cores, raças e credos", acusou o atacante, sem citar seu nome, de ter provocado a situação: “Não percebi insultos racistas, percebi uma atitude provocadora de um futebolista”, afirmou, em referência à forma como Marega comemorou o gol, dirigindo-se à arquibancada.

O incidente acabou revelando que os insultos racistas não começaram naquele momento, mas já no aquecimento, segundo vários vídeos publicados nesta segunda na mídia portuguesa. O secretário de Estado para o Esporte prometeu uma investigação sobre os autores dos insultos, que, se ficarem provados, podem ser condenados até a cinco anos da prisão.

Caso Marega: Portugueses debatem racismo e deputado chama brasileiros de ignorantes .
Deputado André Ventura, do partido CHEGA, criticou a repercussão da imprensa com o caso de racismo com o atacante Marega- Se fosse um outro jogador, branco, o que nós diríamos aqui hoje? Nós iríamos dizer que não foi racismo, porque não sabíamos... Podia ter sido ou podia não ter sido - disse André Ventura, que foi repreendido pelo jornalista português Miguel Sousa Tavares.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!