Meio Ambiente Indígenas relacionam destruição de florestas ao coronavírus

01:12  26 março  2020
01:12  26 março  2020 Fonte:   catracalivre.com.br

Instituições cobram plano para evitar surto de coronavírus entre os 800 mil indígenas do País

  Instituições cobram plano para evitar surto de coronavírus entre os 800 mil indígenas do País Instituições cobram plano para evitar surto de coronavírus entre os 800 mil indígenas do PaísNo manifesto publicado pelo Fórum Nacional Permanente em Defesa da Amazônia (FNPDA), as instituições pedem medidas imediatas de prevenção e assistência à saúde, com o encaminhamento de profissionais de saúde e medicamentos, máscaras e kits de teste rápido, além de materiais de higiene.

Segundo a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), vinculada ao Ministério da Saúde, não há infecções confirmadas do novo coronavírus entre indígenas . O temor de desabastecimento em meio à pandemia tem feito muitas comunidades indígenas promoverem campanhas para arrecadar

Nova cepa de coronavírus . Pesquisadores descartaram ser o vírus Sars, da doença respiratória Autoridades das Filipinas informaram no dia 2 de fevereiro de 2020 que um homem de 44 anos morreu no país vítima do coronavírus , marcando assim a primeira morte relacionada à doença fora da China.

Indígenas comentaram a relação da doença com o meio ambiente © Johannes Plenio/Pixabay Indígenas comentaram a relação da doença com o meio ambiente

“A mesma destruição florestal que acelera as alterações climáticas pode promover também o aparecimento de doenças como o coronavírus”, defendeu um grupo de líderes indígenas numa coletiva de imprensa realizada pela internet dia 13, em Nova York (EUA), e que reuniu três líderes indígenas para debater o futuro das florestas.

“O coronavírus está dizendo ao mundo o que temos dito há milhares de anos: que se não ajudarmos a proteger a biodiversidade e a natureza, enfrentaremos essas e piores ameaças no futuro”, afirmou Levi Sucre Romero, indígena da Costa Rica, que é coordenador da Aliança Mesoamericana de Povos e Florestas.

Liderança indígena Guajajara é assassinada a tiros no Maranhão, a segunda em cinco meses

  Liderança indígena Guajajara é assassinada a tiros no Maranhão, a segunda em cinco meses Liderança indígena Guajajara é assassinada a tiros no Maranhão, a segunda em cinco mesesO assassinato de Zezico ocorre em meio à escalada de violência contra os indígena no Maranhão nos últimos meses. O líder local Paulino Guajajara, membro grupo “Guardiões da Floresta”, formado para proteger o território contra madeireiros ilegais, também foi assassinado a tiros em primeiro de novembro de 2019. Ele voltava de um dia de caça acompanhado de outra liderança, Laércio Guajajara, que tomou tiros nos braços e nas costas e conseguiu fugir do ataque.

Direito de imagem Getty Images. Image caption Mortes por coronavírus na Itália já superam as da China, o local de origem da pandemia. A imagem da idosa junto com a equipe médica que a tratou se tornou um incentivo para todo o país e viralizou nas redes sociais. Emilia Romagna, segundo as

Mais de 5 mil profissionais da saúde da Itália estão infectados com o novo coronavírus . Segundo o jornal, o afastamento do dirigente chama atenção porque aconteceu no momento em que a Secretaria de Vigilância em Saúde concentra os esforços no combate ao coronavírus .

  • Quais os cuidados para prevenir o novo coronavírus
  • Saiba o que fazer se estiver com suspeita de coronavírus
  • Coronavírus: saiba o que a OMS diz sobre o uso de máscaras
  • Como se proteger no ambiente de trabalho
  • Quais os sintomas e tudo o que se sabe até agora sobre o coronavírus
  • SUS lança app para fazer triagem virtual
  • Coronavírus: como se proteger no transporte público
  • Aplicativo avisa se você passou por alguém com coronavírus
  • Entenda a diferença entre quarentena e isolamento

Mina Setra, líder indígena e secretária-geral da Aliança dos Povos Indígenas do Arquipélago (AMAN), que representa 17 milhões de povos indígenas em toda a Indonésia, declarou: “É provável que um animal seja responsável por um vírus que infectou dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo com coronavírus e colocou a economia global sob pressão. Se ao menos o mundo tivesse trabalhado para fortalecer os direitos dos povos indígenas – que aprenderam a viver na natureza com biodiversidade e a proteger espécies animais e vegetais – veríamos menos epidemias como a que enfrentamos hoje”.

Coronavírus deixa povos indígenas em alerta, após dois casos suspeitos

  Coronavírus deixa povos indígenas em alerta, após dois casos suspeitos Coronavírus deixa povos indígenas em alerta, após dois casos suspeitos

A família de Chloe Middleton, moradora da cidade de High Wycombe no Reino Unido, publicou mensagens nas redes sociais e pediu para as A pessoa mais jovem que morreu no Reino Unido após contrair coronavírus foi um homem de 18 anos. No entanto, segundo médicos, o jovem tinha

Graças a seu programa abrangente de testes de covid-19 rápidos, descomplicados e, sobretudo, gratuitos, governo sul-coreano está sendo bem-sucedido na detecção de As estratégias governamentais para combater o novo coronavírus são tão diversas quanto os países que as adotam.

Confira o final desta história e outras notícias inspiradoras sobre animais na ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais).

  Indígenas relacionam destruição de florestas ao coronavírus © Fornecido por Catraca Livre

Veja também: Fake news: vacina NÃO cura covid-19 em três horas

Fellaini anuncia que testou positivo para coronavírus .
O belga Marouane Fellaini divulgou neste domingo que está infectado com o coronavírus. Através de suas redes sociais, o volante fez o anúncio e tranquilizou os fãs. “Caros amigos, fiz o teste de coronavírus e meu resultado é positivo. Agradeço aos fãs, equipe médica e clube pelo cuidado e atenção. Vou seguir o tratamento e […]Fellaini é o primeiro jogador da Superliga Chinesa a testar positivo para o COVID-19 (Foto: Reprodução/Internet)

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!